Barba facilita o contágio e a transmissão do novo coronavírus?

Barba facilita o contágio e a transmissão do novo coronavírus

Conforme o número de casos do novo Coronavírus (Covid-19) aumenta no Brasil, mais a população fica preocupada e começam a circular informações sobre sintomas e formas de contágio na web.

Entre elas, a de que o governo americano e inglês teriam recomendado por meio de redes sociais que as pessoas raspassem barba ou bigode, pois estes eram potenciais transmissores do Covid-19.

Inclusive, muitas celebridades ou pessoas famosas já anteciparam e rasparam seus pelos faciais, com medo do contágio.

Mas será que isto é verdade?

Primeiro, vamos reforçar as principais formas de prevenção de contágio, segundo a Organização Mundial de Saúde (e reproduzida pelo Ministério da Saúde):

  • Evitar ambientes fechados e populosos;
  • Lavar corretamente e com frequência as mãos;
  • Utilizar álcool em gel sempre que tocar em objetos de uso público e antes de comer;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal;
  • Cobrir com o antebraço nariz e boca ao tossir.

Barba facilita o contágio e a transmissão do novo coronavírus?

Barba facilita o contágio e a transmissão do novo coronavírus

A ligação entre a possível transmissão da doença pela barba e bigode se daria pelo uso de máscara. Isso porque, dependendo do tipo de pelos faciais e tamanho, não vedariam totalmente as máscaras de proteção.

Em janeiro, o Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos informou em seu perfil no Twitter que não recomenda máscaras faciais ou respiradores para uso público em geral.

Elas só seriam recomendadas para quem apresenta sintomas de problemas respiratórios (tosse, espirro ou dificuldades de respirar) – indícios de Covid-19.

Isso porque atualmente não há evidências de que o uso rotineiro de máscaras médicas por pessoas saudáveis impeça a transmissão de coronavírus.

Nathalie MacDermott, especialista em infeções do King’s College, em Londres, revelou ao Standard: “O perigo de uma barba ao usar uma máscara facial é que ela pode não se encaixar no rosto da pessoa com segurança e fornecer uma barreira suficiente para proteger o indivíduo/saúde do trabalhador.”

Neste caso sim, a recomendação é que ou faça a barba por completo ou tenha ela baixa a ponto de não interferir no uso de máscaras. Mas, estamos aqui falando no caso de uso em profissionais da saúde.

Novas orientações (atualização)

Como as informações sobre o Coronavírus são dinâmicas, houve novas orientações no começo de abril. O CDC, órgão americano, passou a recomendar o uso de máscaras por toda a população.

Na sexta-feira (3), o CDC se posicionou a favor das máscaras, argumentando que elas podem proteger a população da propagação do vírus por meio de microgotículas presentes no ar.

O problema da barba

Terminando de responder a pergunta inicial: Barba facilita o contágio e a transmissão do novo coronavírus?

O grande problema da barba está mais na questão de higiene básica do que qualquer outra coisa. Isso porque as secreções podem ficar alojadas nos pelos faciais com maior facilidade e transmitir por contato.

Ou seja, quem quiser ter e manter seus pelos, precisa ter o cuidado redobrado com a higiene da barba. Mantendo rosto e barba limpos, espirrar e tossir no antebraço ou bíceps e jamais encostar o rosto em objetos de uso público, mantendo a distância recomendada.

Dessa forma, a escolha por ter e manter a sua barba é sua. De resto, é bom seguir as recomendações da OMS e do Ministério da Saúde.

Fonte: G1 Fato ou Fake e Nexo

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Homem também tem que ter estilo
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »