Amor da sua vida e um amor para a sua vida: isso existe?

Amor da vida e um amor para a sua vida: isso existe?

Recentemente, um meme começou a se espalhar pela internet: a existência de “um amor para a vida” e “um amor da vida”. Em resumo, depois que o Justin Bieber anunciou o seu noivado com a Hailey Baldwin, as pessoas começaram a se perguntar por que ele decidiu se casar com ela sendo que sempre namorou a cantora Selena Gomez.

Quando esses questionamentos surgiram, a internet começou a especular sobre as diferenças entre “um amor para a vida” e “um amor da vida”. No caso, a Selena Gomez seria aquele amor inesquecível que não deu certo, enquanto a Hailey seria um amor para a vida toda, alguém que se encaixa nos planos de Justin Bieber e “funciona” em harmonia com ele.


Amor da sua vida e um amor para a sua vida: isso existe?

No campo da realidade, não é difícil de entender essa teoria: você provavelmente teve um amor de adolescente, ou viveu uma história de amor com alguém que até hoje está na sua cabeça mas que, por algum motivo, não deu certo.

Muitas pessoas se casam, tem filhos e vivem uma história de amor com alguém mas, no fundo, sente que nunca se esqueceu daquele amor do passado. Esse amor do passado seria o “amor da vida”, enquanto o relacionamento atual, o que deu certo, é “o amor para a vida”.

Acredita nisso? Bom, então nós temos que conversar sobre quebra de expectativas e sobre a romantização que fazemos de relacionamentos conturbados – ou de namoros que simplesmente não deram certo.

Pare de romantizar o passado

Amor da vida e um amor para a sua vida: isso existe?

Não importa como as coisas terminaram entre você e sua ex, uma vez que  tempo suficiente tenha passado, você pode começar a romantizar seu antigo relacionamento. Na verdade, depois de colocar algum espaço entre a sua vida com a sua ex e o presente, às vezes é mais fácil dar um giro positivo nas coisas – para lembrar os bons momentos com a sua ex em vez do mal, para minimizar os conflitos vocês dois tiveram, e e bloquear quaisquer memórias do drama ou problemas que levaram ao fim do relacionamento.

Quem quer carregar toda essa bagagem? É melhor se lembrar das coisas boas.

Mas lembrar apenas os bons momentos pode ter consequências mais sérias do que apenas nos fazer querer voltar com a nossa ex (embora isso seja sempre um risco também).

Quando só nos lembramos das partes boas de um relacionamento passado e bloqueamos as coisas difíceis ou decepcionantes, nos envolvemos no que os terapeutas chamam de “romantizar” esse relacionamento – pensando nisso quase da mesma forma que uma história de amor em um filme, em vez de lembrar como era de fato, com partes feias e tudo.

Romantizar o passado também pode impedir que possamos formar novas conexões românticas no presente.

Pesquisas descobriram que, quando investimos em uma ideia romântica de amor, passamos nosso tempo de namoro representando padrões romantizados porque eles nos dão uma dopamina alta, em vez de buscar intimidade e conexão reais (pense em Ted em 90% da série How I Met Your Mother).

Embora possa ser uma luta para lembrar por que você terminou com uma ex, não é um feito impossível. Se você se compromete a deixar de lado as fantasias e se lembrar da verdade sobre seu tempo juntos, está um passo mais perto de poder experimentar o amor verdadeiro baseado na ligação com outra pessoa, em vez de perseguir o fantasma de um amor que nunca existiu.

Não abra mão do certo pelo que não existe

Amor da vida e um amor para a sua vida: isso existe?

Muitas pessoas chegam a terminar casamentos e relacionamentos duradouros para viver uma aventura com aquele antigo amor: isso, provavelmente, é um erro. Veja bem: não estamos dizendo que todos os casos são iguais e que sempre é uma péssima ideia romper um casamento para ficar com um amor de adolescência. Mas a verdade é que você não é mais a mesma pessoa que era antes, e nem a sua ex. Assim como o relacionamento terminou por um motivo, talvez seja melhor ele ficar no passado por esse mesmo motivo.

Provavelmente, aquele amor que não deu certo só parece incrível por isso: por não ter dado certo. Quando ele sai do campo da ilusão e se torna real, a realidade o torna alcançável e, por ser alcançável, ele se torna passível de erros. Quando isso acontece, ele deixa de ser perfeito porque deixa de ser ilusório – e, quando isso acontece a paixão passa, provavelmente você encarará problemas e dificuldades existentes em qualquer outro relacionamento.

E aí você vai se perguntar: será que valeu a pena largar mão de algo sólido e real para viver uma ilusão que, ao perder a sua intangibilidade, se torna algo vazio?

Pare de comparar o presente com o passado

Amor da vida e um amor para a sua vida: isso existe?

Eu não preciso te dizer que todo mundo é diferente e que namorar não é fácil, especialmente depois de um rompimento difícil. Mas você precisa manter o fato de que a nova pessoa é diferente da sua ex. Então, talvez a pessoa que você está namorando não seja tão alta quanto a sua ex, ou não tenha o mesmo amor pelos filmes que você sempre amou. Mas isso realmente importa?

Realisticamente, a sua ex nunca vai se equiparar a muitas dessas novas pessoas de várias maneiras. Você não pode comparar as pessoas, porque todo mundo traz algo diferente para um relacionamento. Ficar obcecado com o que a sua ex trouxe à mesa é prejudicial, e apenas prejudicará sua capacidade de ser feliz novamente.

Querendo ou não admitir, os relacionamentos nos modificam. Relacionamentos não saudáveis, em particular, não apenas nos modificam, mas nos aprisionam. Nós nos conformamos com os nossos ambientes insalubres para que possamos sobreviver neles.

Mas uma vez que esse relacionamento está para trás, somos capazes de encontrar nosso “verdadeiro eu” novamente. Nós passamos mais tempo com nossos amigos e mais tempo sozinhos, e ao fazê-lo, podemos entrar em contato com a pessoa real que pode ter desaparecido no nosso relacionamento passado. Na maioria das vezes, essa pessoa é melhor do que a pessoa que éramos enquanto estávamos naquele namoro. Você precisa comparar as duas versões de você e perceber qual delas você preferiria ser.

Romantizar é normal, mas não é saudável

Amor da vida e um amor para a sua vida: isso existe?

Romantizar o passado é totalmente normal e todo mundo faz isso. Mas lembrar de algo diferente do que realmente aconteceu pode levar você a construir toda a sua vida em um terreno defeituoso, que pode parecer estável e bom no momento, mas desabafar você quando você for confrontado com a verdade.

Você não quer que seus pensamentos ilusórios sobre o seu passado interfiram na sua capacidade de seguir em frente e se apaixonar novamente.

O passado contém nosso melhor e nosso pior. Quando nos esquecemos de alguns dos aspectos mais feios do nosso passado e exclusivamente romantizamos o melhor, nos abrimos ao fracasso e ao desapontamento. Para entender o presente e tentar ver onde podemos ir, precisamos entender nosso potencial e limitações.

A história ensina indiretamente o que funcionou, o que não funciona e o que pode funcionar. Jared Diamond, por exemplo, é  um biólogo evolucionário que defende que existem pensamentos úteis, práticas e sabedorias que podemos aplicar das lições aprendidas no passado no presente. No entanto, isso significa que precisamos desconfortavelmente percorrer o bom e o feio para realmente entender o que pode funcionar e o que pode não funcionar. Diamond está nos pedindo para pensar criticamente no passado: olhar corajosamente para a história com precisão, a fim de extrair sabedoria verdadeiramente útil para o presente e o futuro.

Pense nisso quando romantizar aquele namoro que não deu certo.

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Homem também tem que ter estilo
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »