Como recuperar a motivação para fazer exercícios

Você até tentou, fechou um plano na academia, malhou por algumas semanas e até perdeu peso mas, por algum motivo, agora não consegue mais manter o mesmo ritmo.

Difícil achar alguém que nunca deu um jacaré nessa onda de desanimo e ficou largado na areia em vez de colocar o tênis de corrida e voltar a malhar.

O texto continua abaixo, clique no botão para continuar a leitura

Para recuperar a motivação, nós temos algumas dicas! Mas, antes, você precisa ter algo muito claro na sua mente: se você não quiser, com toda a sinceridade do mundo, praticar exercícios, você sempre vai encontrar desculpas em vez de treinar.

Tenha em mente suas razões para malhar

A gente não precisa dar uma de médico aqui. Você sabe a importância da atividade física pra sua saúde e bem estar. Mas, além das vantagens óbvias de uma boa rotina de exercícios, o que te faz sentir a necessidade de malhar?

Você fez algum exame recentemente e ficou preocupado com o resultado? Tem histórico familiar de doenças relacionadas ao coração – ou outros problemas que podem ser reduzidos com a prática de atividades físicas?

Independente da motivação, tenha em mente suas razões para malhar. Se seu principal motivo é um exame de sangue, deixe o resultado sempre por perto para você não esquecer.

Se o caso for a predisposição para desenvolver alguma doença mais grave, anote isso e se lembre. Pedir para que algum familiar ou amigo te lembre também pode ajudar – só não vai ficar com raiva.

Não esconda suas roupas de malhar

Uma das dicas de quem consegue frequentar a academia todos os dias e não deixar de malhar é: mantenha suas roupas de ginástica por perto. Deixe, por exemplo, os tênis próximos da cama.

Essa estratégia funciona porque dicas visuais são um alerta para o cérebro. Segundo Kelly McGonigal, PhD, psicóloga e instrutora fitness: “todo mundo tem prioridades que podem competir com o exercício. Trabalho e amigos, por exemplo. Então, às vezes a gente precisa ativar um gatilho no cérebro para se lembrar da importância do exercício”.

Insira o exercício na sua rotina

Essa dica é mais fácil pra quem mora em cidade pequena ou trabalha relativamente perto de casa, mas, mesmo assim, ela é válida: para poupar tempo, una o exercício às necessidades diárias.

Por exemplo: você precisa correr e precisa ir e voltar do trabalho. Se não se sentir bem indo trabalhar correndo – no caso do seu escritório ser pequeno e não ter chuveiro, por exemplo – você pode voltar para a casa correndo. Bicicletas também são alternativas perfeitas.

Michelle Fortier, PhD e professora de ciências na Universidade de Ottawa, entende que incluir esse tipo de prática na rotina pode ser complicado, mas é uma estratégia ideal para quem vive reclamando por não ter tempo: “Se você trabalhar longe demais da sua casa, você pode estacionar o carro a alguns quarteirões do escritório, por exemplo”.

Invista em roupas

Se você comprar roupas para malhar, vai sentir a necessidade de fazer seu dinheiro valer a pena. Muita gente fecha pacotes extensos na academia justamente para alcançar essa mesma motivação: paguei, preciso ir.

Como apenas o plano de um ano na academia muitas vezes não é suficiente, adicione outros gastos como roupas novas para malhar.

Além da pressão financeira, McGonigal garante que essa estratégia: “reforça sua relação com o exercício”. Ela diz: “Quando se exercitar faz parte da sua identidade, o ato já não é mais opcional, é apenas parte de quem você é”.

Compartilhe, em algum aplicativo, sua rotina de exercícios.

Existem vários aplicativos por aí que monitoram sua prática regular de exercícios e compartilham seu treino ou resultados nas suas redes sociais. Você pode achar invasivo, mas utilizar esses métodos realmente funciona!

Redes sociais, como o Facebook e os aplicativos de exercício, oferecem uma camada extra de suporte social, e isso aumenta a motivação de qualquer um.

Envolva uma causa maior

Olha só que interessante: uma empresária norte-americana chamada Rachel Simpson prometeu que faria exercícios pelo menos quatro vezes por semana. Para cada semana deixada de lado, Rachel doaria US$25,00 para a campanha de um candidato à presidência do qual não gostava. Pronto, ela nunca mais deixou de se exercitar.

Para garantir a doação, ela criou uma conta no Stickk, um site cujo objetivo é fazer com que as pessoas mantenham seus próprios objetivos.

Para Dean Karlan, PhD, professor de economia e fundador do Stickk: “sentimentos fortes, como a antipatia, por exemplo, têm efeitos múltiplos. Perder US$10 para um inimigo é uma tortura”.

Faça amigos ou crie uma competição

Essa dica é meio complicada para os introvertidos, mas fazer amigos e criar vínculos na academia – ou aonde quer que seja sua prática de exercícios – gera um efeito psicológico muito interessante.

Além disso, você pode traçar uma competição com algum amigo seu que já malha com você. Acha que isso não é saudável? Pelo contrario: a competição transforma um objetivo solitário no objetivo de um conjunto e, por isso, ao se conectar com alguém, ambos vão mais longe.

Os critérios podem variar: peso na balança, medida da cintura, porcentagem de massa magra, enfim, você escolhe.

Lembrando: se você realmente não quiser mudar de vida, tudo vai ser uma desculpa para não começar.

Os comentários são listados abaixo, clique no botão para comentar ou ler outros comentários
Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Canal do MHM

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »