Aprenda com as suas cagadas e seja um cara melhor! Descubra como!

Como aprender com os próprios erros e parar de se fazer de vítima

Errar é humano. Todo mundo errou – pouco ou muito – ao longo da vida, e provavelmente todo mundo ainda errará muitas vezes antes de morrer. Porem, como aprender com os seus próprios erros?

E, além disso, será que você não anda se fazendo de vítima e não enxergando suas próprias pisadas na bola?


Como aprender com os próprios erros e parar de se fazer de vítima

Reconhecer os erros e aprender com eles é a melhor forma de se tornar alguém melhor – tanto para si mesmo quanto para as outras pessoas ao seu redor. Por isso, hoje vamos te dar algumas dicas fundamentais de como aprender com os seus próprios erros e parar de se fazer de vítima.

Conheça o Guia Definitivo para Não Quebrar a Cara

Descubra agora como finalmente parar de sofrer por amor!

Uma boa maneira de adquirir inteligência emocional e aprender com os seus próprios erros é ler sobre o assunto e se conhecer através das palavras de terceiros.

Ao ler e expandir a sua mente, você consegue elaborar auto-crítica e até analisar os próprios comportamentos.

O Edson Castro e o Leonardo Filomeno, criadores do Manual do Homem Moderno, acabaram de publicar um livro para te ajudar neste processo. O Guia Definitivo Para Não Quebrar a Cara: (ou Pelo Menos Tentar) reúne os melhores conselhos, toques verdadeiros que dispensam palavras gentis e tapinhas de boa sorte nas costas.

Às vezes, o que a gente realmente precisa é de um bom tapa na cara para acordar para a vida.

Reconheça seus erros de cabeça erguida

Como aprender com os próprios erros e parar de se fazer de vítima

Você só pode aprender com um erro depois de admitir que o fez. Assim que você começa a culpar outras pessoas (ou o próprio universo), você se distancia de qualquer lição possível.

Não dá para aprender com os próprios erros se você não os reconhece.

Mas se você corajosamente se levantar e dizer honestamente: “Este é meu erro e eu sou responsável”, as possibilidades de aprendizado se aproximarão de você.

A admissão de um erro, mesmo que apenas em particular para si mesmo, torna o aprendizado afastando o foco da atribuição da culpa e da compreensão. Pessoas sábias admitem seus erros facilmente. Eles sabem que o progresso acelera quando isso acontece.

Tire da cabeça os conceitos pré estabelecidos sobre perdão e falha

Como aprender com os próprios erros e parar de se fazer de vítima

Esse conselho vai contra as suposições culturais que temos sobre erros e falhas, a saber, que são coisas vergonhosas.

Somos ensinados na escola, em nossas famílias ou no trabalho a nos sentirmos culpados pelo fracasso e a fazer o que for possível para evitar erros.

Essa sensação de vergonha combinada com a inevitabilidade de contratempos ao tentar coisas difíceis explica por que muitas pessoas desistem de seus objetivos: nós não estamos preparadas para os erros e fracassos que enfrentaremos no caminho para o que queremos.

O que está faltando nas crenças de muitas pessoas sobre o sucesso é o fato de que quanto mais desafiador o objetivo, mais difíceis e frequentes serão os contratempos. Quanto maiores forem suas ambições, mais dependente você ficará de sua capacidade de superar e aprender com seus erros.

O processo de admitir os erros já te faz aprender com eles

Como aprender com os próprios erros e parar de se fazer de vítima

Mas, por muitas razões, admitir erros é difícil. Um valor implícito em muitas culturas é que nosso trabalho representa quem somos: se você falhar em algo, então você é um fracasso.

Se você cometer um erro, então você é um erro (você pode nunca ter se sentido assim, mas muitas pessoas sentem. Isso explica o comportamento de alguns de seus amigos do ensino médio ou da faculdade).

Como um lanche gorduroso, um pote de sorvete e outras coisas saborosas, recebemos notas em números (10, 9, 8, 7…0) nos organizando para o consumo de outra pessoa: universidades e empregadores avaliam candidatos jovens em suas notas, números baseados em notas de testes implacáveis ​​a erros.

Para quem nunca descobre uma identidade mais profunda, baseada não na falta de erros, mas na coragem, inteligência compassiva, compromisso e criatividade, a vida é um lugar assustador, protegido apenas pela obrigação de nunca se meter em encrenca, nunca quebrar regras e nunca correr riscos.

Analise os seus erros

Como aprender com os próprios erros e parar de se fazer de vítima

Em seguida, você precisa analisar seu erro de forma honesta e objetiva. Pergunte a você mesmo as seguintes questões:

  • O que eu estava tentando fazer?
  • O que deu errado?
  • Quando deu errado?
  • Por que isso deu errado?

Há uma ferramenta simples, mas poderosa, para identificar as causas de problemas simples ou moderadamente difíceis. Para usá-la, comece enxergando o erro e continue perguntando “Por quê?” até chegar à causa principal.

A condução dessa lista deve revelar o que levou ao erro e destacar o que precisa mudar para evitar uma repetição.

Quando você conseguir identificar o motivo que o levou a errar, você vai conseguir enxergar dentro de si mesmo a causa do problema e aprender com ele.

Por exemplo, você brigou com o seu filho e acabou levantando a voz para ele, o fazendo chorar. Isto é um erro, certo? Bom, então tente identificar a razão pela qual você gritou: será que você viu seu pai agindo da mesma forma com você? Será que no seu inconsciente, você não acha que levantar a voz é a única maneira de ser ouvido?

Depois de identificar a raiz do problema, comece a tratá-la: medite e pense sobre o assunto, sobre seus traumas e medos de infância e, então, se esforce para mudar de hábito.

Coloque as lições aprendidas em prática

Como aprender com os próprios erros e parar de se fazer de vítima

O perigo neste estágio é que as pressões externas o obriguem a voltar para suas tarefas rotineiras e comportamentos habituais.

As lições que você identificou no passo anterior poderiam definhar. Em outras palavras, aprender lições é uma coisa, mas colocá-las em prática é outra!

Agir de acordo com o que você aprendeu exigirá disciplina e motivação para mudar seus hábitos. Isso ajudará você a evitar a auto-sabotagem no futuro e permitirá que você colha as recompensas e os benefícios da implementação de melhores práticas na sua vida.

Aqui, você precisa identificar as habilidades, conhecimentos, recursos ou ferramentas que impedirão que você repita o erro.

Faça isso com cuidado, porque “correções rápidas” provavelmente levarão a erros adicionais. Qualquer ação que você tome para implementar sua aprendizagem precisa ser duradoura e algo com o qual você pode se comprometer.

Se o seu erro foi menor ou pessoal, as metas pessoais e os planos de ação estabelecerão as bases para a implementação das lições aprendidas. Eles podem fornecer uma escala de tempo para trabalhar e uma lista das tarefas que você precisará concluir.

As ferramentas específicas que você usa a partir daí dependerão das lições específicas que você precisa colocar em prática.

Colocando em prática

Como aprender com os próprios erros e parar de se fazer de vítima

Por exemplo, se você aprendeu que um erro ocorreu por causa do seu esquecimento, aplicar uma maior atenção aos detalhes poderia ajudar. Se você descobrir que se esquece das coisas porque simplesmente não cria uma rotina de anotações, se apegar em planilhas e diários pode ser algo realmente útil.

Ou, por exemplo, se você descobriu que ocorreu um erro no trabalho por causa de um mal entendido entre maneiras de enxergar o mundo, por exemplo, talvez você precise melhorar a sua estratégia de comunicação.

Se o erro foi mais organizacional do que pessoal, talvez seja necessário implementar seu aprendizado de maneira mais abrangente. Escrever procedimentos mais claros, por exemplo, poderia ajudar a garantir que mais seja feito sem erros.

Em resumo: crie mecanismos para criar um novo hábito e não cometer mais os mesmos erros.

Os erros nos ensinam sobre nós mesmos e como dizer nossa verdade

Como aprender com os próprios erros e parar de se fazer de vítima

Uma das principais maneiras de aprender com os próprios erros é mudar a sua perspectiva.

É natural querer encobrir nossos erros ou nos envergonhar deles, como se desejássemos ter uma borracha ou um branquinho para passar por cima do problema.

Mas ser honesto sobre nossos fracassos e limitações nos oferece oportunidades de praticar a verdade.

Admitir a verdade nos permite expandir nosso conhecimento pessoal, e assim aumenta nossa capacidade de mudar. É como segurar um espelho na nossa frente e realmente ver o reflexo.

Quando falamos aos outros sobre nossos erros, para que eles realmente nos vejam, isso nos permite deixar de lado o constrangimento, a vergonha e a culpa que sentimos para que possamos nos concentrar em aprender e crescer.

Erros nos ensinam sobre integridade

Como aprender com os próprios erros e parar de se fazer de vítima

Com frequência, os erros acontecem quando quebramos promessas, nos comprometemos demais, concordamos em evitar conflitos ou deixamos de ouvir com atenção.

Grandes erros geralmente começam como pequenos erros. Com o passar do tempo, pequenas escolhas que vão contra nossos valores ou metas podem se acumular em colapsos.

Mesmo nossas menores escolhas têm poder, por isso é importante prestar atenção à integridade das escolhas que fazemos todos os dias. Erros podem ser um sinal de que nossas palavras e nossas ações estão desalinhadas. Nesse caso, podemos reexaminar nossas intenções, reconsiderar nossos compromissos e ajustar nossas ações.

Erros nos permitem inspirar os outros

Como aprender com os próprios erros e parar de se fazer de vítima

Outras pessoas podem se sentir inspiradas quando somos corajosos e tornamos nossas lutas privadas públicas.

As pessoas ao nosso redor podem decidir viver de maneira diferente. Quando um fumante de longa data que está morrendo de enfisema fala sobre o valor de parar de fumar, estamos aptos a ouvir.

O mesmo tipo de contribuição também ocorre quando falamos abertamente sobre erros menos sérios.

Como pais, podemos ensinar a nossos filhos que não há problema em fracassar porque estamos dispostos a deixá-los ver nossos fracassos e erros.

Isso nos dá a oportunidade de conversar sobre o que poderíamos ou teríamos feito de forma diferente. Estas são lições poderosas para aqueles que nos rodeiam.

Lembre-se disso tudo sempre que errar. Essas dicas vão te ajudar a aprender com os próprios erros e entender que você nunca vai parar de errar.

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Homem também tem que ter estilo
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »