7 Filmes que trazem lições práticas sobre controle emocional

7 Filmes que trazem lições práticas sobre controle emocional

Manter o controle emocional diante de situações críticas, saber lidar com seus sentimentos, desenvolver o senso crítico e aprender com as situações são algumas habilidades que todos desejam ter. Porém, para chegar até isso é necessária uma caminhada que nem sempre excluirá a angústia, mas permitirá o autoconhecimento e a experiencias necessárias para as mudanças.

A vida está cheia de exemplos práticos de pessoas que conseguiram identificar a origem de seus desequilíbrios e souberam lidar com eles interrompendo os padrões negativos e maus hábitos.

E o cinema, arte que nos promete tanto uma fuga de momentos sombrios quanto uma didática em determinados assuntos, traz alguns bons personagens que passam por situações complicadas e que conseguem se superar. Essas histórias se tornam inspiração para quem deseja bons exemplos e um bom incentivo para começar a praticar. E é por isso que trouxemos algumas delas:

O Discurso do rei (The King’s Speech, 2010)

Colin Firth como o Rei Jorge

Dirigido por Tom Hooper e vencedor de três Oscars, O Discurso do Rei mostra uma história real nos dois sentidos da palavra. Ele traz o drama do Rei Jorge VI, pai da atual rainha Elizabeth II. Jorge não estava destinado ao trono, mas sim seu irmão mais velho, Albert. Porém, este abdicou após se casar com uma plebeia e Jorge precisa lidar com seus fantasmas interiores:

Ele é gago desde a infância e sofreu com o tratamento dado por seu pai, tornando-se um homem bastante inseguro. Tentando vencer seus medos, Jorge contrata vários especialistas até que o auxílio de um fonoaudiólogo se torna essencial para que ele vença sua insegurança e possa saudar sua nação que o escuta ansiosamente. A história do Rei Jorge mostra como é possível ultrapassar barreiras através da insistência e esforços. Se o rei tivesse desistido no primeiro tratamento que fez, não teria desenvolvido seu controle diante das emoções e criado o impulso necessário para discursar para seu povo.

À Procura da Felicidade (The Pursuit of Happyness, 2006)

Will Smith como Chris Gardner

Baseado nas memórias de Chris Gardner, À Procura da Felicidade é um daqueles filmes que nos traz esperança em dias melhores. Isto porque conta a vida de Chris, um homem que é abandonado pela esposa e passa a morar nas ruas com seu filho. Mas mesmo sem grandes perspectivas, o homem decide estudar sobre a bolsa de valores, e depois de muita insistência, consegue se tornar um corretor.

Nada foi fácil de início, mas Chris tinha aquilo que os vencedores possuem: mesmo estando com sérios problemas financeiros, não desistiu de seus sonhos, passando por cima do que as pessoas diziam a respeito. Isto é tanto verdade que, se ele não acreditasse em seu potencial, não teria se tornado um dos homens mais ricos dos Estados Unidos.

007 – Cassino Royale (Casino Royale, 2006)

Daniel Craig como o agente James Bond

Um clichê bastante utilizado em filmes que retratam jogos é mostrar como o personagem consegue virar a mesa no momento em que entende que precisa manter o controle sobre suas emoções e não permitir que elas afetem suas decisões. É o que ocorre em 007 – Cassino Royale, que está no hall do mundo dos cassinos, bem como outros filmes desta temática e que inicia uma nova fase da franquia sobre James Bond, o mais famoso espião de todos os tempos.

No clímax da ação, o agente precisa derrotar seu inimigo, o Le Chiffre. Depois de perder uma grande quantia, Bond consegue apoio financeiro e precisa lidar com a pressão em vários níveis: além de lutar pela vida, ele precisa manter a concentração necessária para levar o torneio até o fim. Não é preciso lembrar que, nessas horas, manter a calma é vital para que as decisões não sejam tomadas no calor do momento. James Bond está aí como prova de quanto isso é importante.

A Vida é Bela (La vita è bella, 1997)

Roberto Benigni e Giorgio Cantarini em uma cena de A Vida é bela

A delicadeza diante de um assunto tão triste rendeu a Roberto Benigni o Oscar de Melhor filme estrangeiro. O diretor italiano nos trouxe uma história que não é bem de superação, mas de resiliência, mesmo durante uma situação extrema, que é a prisão em um campo de concentração nazista.

Guido Orefice vive tranquilamente com sua esposa e filho quando explode a segunda guerra, e com ela a perseguição aos judeus. Preso, Guido começa a criar jogos imaginários com o intuito de poupar seu pequeno filho, que também está com ele no campo, e fazê-lo passar por aquele momento da maneira mais leve possível. Com seus estímulos, o pai consegue salvar o filho, que “ganha pontos” cada vez que consegue se esconder dos algozes. Através de Guido, compreendemos o poder de lidar com emoções e controlar as situações em que uma falha pode ser fatal.

Erin Brockovich – Uma Mulher De Talento (Erin Brockovich, 2000)

Julia Roberts como Erin Brockovich

Erin Brockovich é uma ativista ambiental que foi retratada neste filme assinado por Steven Soderbergh. Neste recorte de sua vida, temos o momento em que a personagem passa a trabalhar em um escritório de advocacia e inicia uma intensa batalha contra a empresa Pacific Gas and Electric. Através de sua mobilização, mais de 333 milhões de dólares são conseguidos em prol da causa ambiental.

No início, percebemos o quanto Erin é fechada dentro de sua bolha familiar, se preocupando apenas com o que está ao seu redor. Porém, aos poucos, a personagem vai desenvolvendo a empatia e consegue mobilizar outras pessoas ao seu redor. E o senso de justiça, por fim, acaba por ser também uma das competências emocionais.

Invictus (Invictus, 2009)

Morgan Freeman e Matt Damon em Invictus

Invictus é o nome do poema de William Ernest Henley que ajudou Nelson Mandela a suportar os 27 anos enquanto esteve preso. E também é o título deste filme que retrata o momento em que o político é eleito como Presidente da África do Sul e percebe que, apesar do tempo, ainda há muito o que ser feito com relação ao apartheid. Ele entende que a divisão entre negros e brancos nascidos na mesma terra, podem ser superadas usando não a força, mas com outras ferramentas como o esporte. Para isso, aproveita a Copa do Mundo de Rugby para unir a nação após 50 anos de tensões.

Ao final, a grande lição de Mandela é uma: é possível conseguir a paz através de comportamentos e condutas que evitem a violência e priorizem ações estratégicas e muito jogo de cintura para lidar com os conflitos. Mandela entende perfeitamente as manifestações emocionais daqueles que foram feridos, já que ele mesmo foi um deles. Sua grande lição é que somente é possível conseguir a paz de fato através de condutas éticas.

À Procura de Eric (Looking for Eric, 2009)

Cena de À Procura de Eric
Há momentos em que a vida não é tão boa e que o movimento parece não levar a lugar algum. Assim é a vida do carteiro Eric, que tem poucas ocasiões em que se sente verdadeiramente bem. E seu drama já dura décadas. Já no segundo casamento, ele tentará manter contato com sua primeira esposa.

Tal atitude começa a se desenhar a partir do momento em que ele decide vencer seus medos e afastar os pensamentos negativos. Não será fácil, mas embora seja um processo um tanto quanto doloroso, Eric começa a compreender finalmente que lidar com seus dramas frente a frente é a melhor maneira de superá-los.

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Homem também tem que ter estilo
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »