Modric: de refugiado de guerra a o cara que levou a Croácia à final da Copa do Mundo 2018

Modric: de refugiado de guerra a o cara que levou a Croácia à final da Copa do Mundo 2018

No domingo, 15/7, às 12h, a favorita França enfrenta a aguerrida Croácia na final da Copa do Mundo 2018. Se o lado francês conta com a juventude e velocidade de Mbappé, os croatas depositam no camisa 10, Luka Modric, suas fichas pala levar o título mundial.

+ Motivos pelos quais Mbappé pode ser o cara da Copa da Rússia 
+ Veja as camisas das seleções para a Copa 2018
Saiba quais as seleções favoritas para a Copa do Mundo 2018

O Meia do Real Madrid e líder da seleção croata na Rússia já marcou dois gols e tem uma assistência. É considerado por muitos especialistas como o grande nome da sua geração e até tem chances de concorrer ao título de melhor jogador do mundo, resultado este que sai logo após o grande jogo da Final da Copa.

Apesar de toda a história de conquistas, Luka Modric é odiado por muitos no seu país de origem. Separamos aqui a trajetória e os obstáculos que o croata enfrentou na vida para você conhecer e torcer na final na Rússia!

Origem

Modric: de refugiado de guerra a o cara que levou a Croácia à final da Copa do Mundo 2018

Luka nasceu na pequena vila de Modric, a 40 quilômetros de Zadar, umas das mais importantes cidades turísticas da Croácia. Este vilarejo que deu origem ao seu sobrenome. Quanto tinha seis anos de idade, viu sua vida se transformar completamente com o anúncio do governo croata pedindo a independência da Iuguslávia. O fato aumentou, e muito, as tenções com o país vizinho Sérvia, que queria a manutenção da república socialista.

Morte e fuga da família

Modric: de refugiado de guerra a o cara que levou a Croácia à final da Copa do Mundo 2018

A independência veio, mas não de uma forma pacífica. Croácia sofreu diversos ataques de paramilitares sérvios, incluindo um no vilarejo de Modric. Uma dessas ofensivas ocasionou o assassinato do avô de Luka na frente de sua própria casa. Esta tragédia levou a família fugir para a cidade de Zadar.

Olheiro

Modric: de refugiado de guerra a o cara que levou a Croácia à final da Copa do Mundo 2018

Com a fuga, a família passou a morar em um abrigo para refugiados de guerra no Hotel Kolovare. Apesar da cidade sofrer constantes bombardeios, Luka tentava continuar tocando sua vida e só tinha olhos para sua grande paixão: o futebol. Foi jogando futebol no estacionamento do abrigo que o garoto chamou a atenção do diretor do hotel, patrocinador do clube local NK Zadar, que ligou falando de um jovem com um grande talento.

Foi então que Luka passou a treinar no time que fica a três quilômetros do hotel.

Atenção dos outros clubes

Modric: de refugiado de guerra a o cara que levou a Croácia à final da Copa do Mundo 2018

O sucesso do garoto no futebol trouxe uma vida um pouco melhor a família de Modric. Com 15 anos, a guerra do país cessou e Luka chamou a atenção do Dínamo de Zagreb, o time mais popular do país.

Durante o período que ficou no clube, foi emprestado duas vezes, conquistando títulos expressivos e destaques individuais. Terminou sua passagem pelo Dínamo com 31 golos e 29 assistências, durante quatro temporadas. Luka ainda ajudou seu clube a ser campeão da temporada 2007/08, com uma margem de 28 pontos frente ao segundo colocado, assim como conquistou a Copa da Croácia do mesmo ano.

Corrupção na transferência

Modric: de refugiado de guerra a o cara que levou a Croácia à final da Copa do Mundo 2018

Essa é a parte da vida polêmica e controversa na história de Modric. Isso começou com uma transferência que o levou para o Tottenham, em 2008. O empresário do jogador e dirigente do Dínamo de Zagreb, Zdravko Mamic, foi acusado de desviar cerca de 58,7 milhões de reais dos cofres do time croata por meio de transferências de jogadores, como Modric e Lovren.

Um dos empresários mais famosos do futebol croata, Mamic foi sentenciado a seis anos e meio de prisão por peculato e evasão fiscal, mas conseguiu fugir para a Bósnia, onde tem cidadania.

No começo das investigações Modric até chegou a confirmar o esquema. Porém, acabou voltando atrás em junho do ano passado. Modric foi indiciado pela Justiça croata por falso testemunho em depoimento prestado no ano passado às autoridades do país. O crime de perjúrio prevê pena de seis meses a 15 anos de prisão na Croácia.

Com toda a repercussão, ele passou a ser odiado entre muitos torcedores que chegaram até a rasgar pôsteres do craque e xingá-lo em jogos de futebol.

Retrospecto nos clubes europeus

Modric: de refugiado de guerra a o cara que levou a Croácia à final da Copa do Mundo 2018

Foram quatro temporadas e quase 160 jogos pelo Tottenham até o Real Madrid desembolsar 30 milhões de euros (R$ 100 milhões) para levá-lo ao futebol espanhol, em 2012.

Em cinco temporadas de Real, o camisa 10 do clube acumula 13 gols, 31 assistências, quatro títulos da Liga dos Campeões da Europa e três Copa do Mundo de Clubes da Fifa.

O que falam dele

Modric: de refugiado de guerra a o cara que levou a Croácia à final da Copa do Mundo 2018

Roberto Prosinecki, campeão europeu com o Estrela Vermelha e ex-jogador do Real Madrid e do Barcelona, considera Luka Modric o melhor jogador croata de todos os tempos. Em entrevista ao diário Sportske Novosti, o ex-jogador comentou. “Não há parâmetros segundos os quais Luka Modric não mereça o título de melhor da história. Inclusive, se deixamos de lado suas conquistas, a forma em que joga, como domina o Real Madrid, é de verdade impressionante”.

“Luka tem quatro títulos de campeão europeu de clubes, e nos quatro foi um dos jogadores cruciais no Real Madrid. Em todas as ocasiões foi eleito oficialmente membro do time ideal do mundo”.

O que ele pensa sobre a conquista de Melhor do Mundo

Modric: de refugiado de guerra a o cara que levou a Croácia à final da Copa do Mundo 2018

Depois da vitória contra a Inglaterra na terceira prorrogação seguida que a Croácia passou na Copa do Mundo, Luka Modric afirmou que não está preocupado com a conquista da Bola de Ouro, já que ele está entre os candidatos e pode aumentar as suas chances se a Croácia for campeã mundial.

“Não me preocupo com a Bola de Ouro. Mais importante é o êxito da Croácia. Seremos guerreiros e vamos deixar tudo dentro de campo para conquistar o título”, disse.

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Homem também tem que ter estilo
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »