10 Motivos para achar Romário melhor que Ronaldo

Crédito: Reprodução

Se você é mais jovem, vai pensar que essa comparação entre Romário e Ronaldo é esdrúxula. Mas, se apegue um pouco mais nos fatos, considere a importância dentro e fora de campo e depois examine friamente os dois.

Confira as frases polêmicas dos jogadores polêmicos

Como um bom defensor do baixinho – e ajudado pelas declarações de Ronaldo a cerca de priorizar estádios a hospitais na Copa de 2014, com direito a réplica de Romário – resolvi elencar os motivos pelos quais penso que o eterno 11 é bem superior ao Fenômeno. Confira os pontos e as frases polêmicas do baixinho!

Romário e Ronaldo em campo

1# Gols

Romário é o segundo maior artilheiro do futebol mundial, superado apenas por Pelé. Ele também é o terceiro maior artilheiro com a camisa da Seleção Brasileira, atrás de Pelé e Ronaldo. Porém, sua média de gols pela Seleção supera os dois.

Nas contas de Romário, ele tem 1006 gols. De acordo com a publicação Placar, os gols válidos da carreira de Romário seriam 925. Ronaldo conta com pouco mais de 400 gols na carreira.

2# Times

Jogar ao lado de Zidane, Rivaldo e Ronaldinho Gaúcho é fácil. Quero ver desequilibrar a partida com companheiros como Sávio, Iranildo e outros jogadores capengas do Rio de Janeiro. Se você ainda quiser usar a Copa do Mundo como exemplo, Romário trouxe o caneco jogando ao lado de Mauro Silva, Dunga e Mazinho, enquanto o Fenômeno dividiu seu reinado com Rivaldo e Ronaldinho, além de ser responsável pelo fracasso brasileiro em 98.

3# Domínio dos elementos do futebol

Tirando Pelé, que tinha um domínio completo de todos os elementos, Romário leva vantagem em relação ao fenômeno. Apesar da baixa estatura, usava a impulsão para ser um ótimo cabeceador (vide a partida contra Suécia, na Copa de 94) e chegou até a jogar satisfatoriamente de meia, com passes milimétricos e bem inteligentes. Ronaldo cabeceava mal (embora sua estatura ajudasse) e sempre dependeu demais da velocidade. Com o excesso de peso, ficou muito mais difícil continuar.

4# Tempo de profissão

Embora Ronaldo tenha alcançado níveis mais altos em momentos específicos na carreira (Barcelona, seleção 2002, Inter de Milão), fracassou na Copa de 98, no Milan e sempre saiu em baixa de seus clubes. No próprio Corinthians, foi contratado a peso de ouro, ganhou Copa do Brasil e Paulista, perdeu Brasileiro e Libertadore e terminou de forma decepcionante e acima do peso, com pouco mais de 30 anos.

Romário parou aos 41 e, embora não tivesse a mesma velocidade de jovem, usava a inteligência e posicionamento para se destacar, tanto que aos 39 anos foi o artilheiro mais velho do Brasileirão, pelo Vasco, com 22 gols.

O baixinho encerrou a carreira sem nenhuma lesão grave na carreira. Ronaldo foi parado aos 34, se rendendo às lesões, protestos da Fiel e a falta de cuidado com o peso.

5# Importância

Romário deixou o Barcelona porque preferia o Brasil ainda no auge de sua carreira. Apesar do amadorismo e das dificuldades dos nossos campeonatos, apresentou ao futebol brasileiro o seu melhor, embora não tenha jogado sempre o top aqui.

Ronaldo ofereceu ao Brasil o resto. Saiu do país cedo para ser um ídolo do futebol europeu e voltou para cá depois de diversas lesões e frustrações no futebol. Jogou apenas 2 anos e encerrou a carreira.

6# Domínio da pressão

Quem tem menos de 25 anos talvez não entenda o que foi a Copa de 94. Com um time limitado e desacreditado, estávamos há 24 anos sem uma Copa do Mundo. Torcedores descrentes, críticos e comentaristas não apostavam no favoritismo brasileiro para conquista do título. Romário absorveu como ninguém a pressão, pedia a responsabilidade (e a bola) para si e resolvia.

Apesar do triunfo em 2002, Ronaldo não passou nem pela metade da pressão do baixinho, ainda que tivesse em um elenco melhor e com muito mais experiência internacional.

Ronaldo e Romário fora dele

7# Polêmicas

Romário nunca se esquivou de polêmicas. Pelo contrário, procurava-as para se promover. Brigou com presidentes da CBF, dirigentes, Zico, Edmundo, Felipão e até o Pelé.

Ronaldo faz o tipo do jogador amigo, fala sempre de forma comedida, baixa, evita polêmicas e é muito carismático. Nunca entrou em grandes conflitos na mídia.

8# Personalidade

Romário era o típico boleiro, malandro e bon vivant. Gostava, como ninguém, de festas e mulheres. Fugiu várias vezes da concentração por causa delas e acumula casos, filhos fora do casamento e traições.

O Fenômeno faz o típico mineirinho, apesar de não assumir, trocou de namoradas e mulheres muitas vezes. Chegou até a se envolver com um travesti certa vez, uma das únicas grandes polêmicas em sua carreira.

9# Política

De jogador rebelde para deputado respeitável. A mudança de Romário para a política surpreendeu o público e chamou a atenção até de publicações internacionais. Ele, que fugia dos treinos e brigava com o treinador, é um dos deputados que mais comparece a sessões na Câmara.

Além disso, briga como ninguém, contra os desmandos da CBF, enfrentou Ricardo Teixeira (presidente da entidade), pediu CPI da entidade3 e informações sobre os gastos da Copa. Tem uma militância forte pelos direitos dos deficientes.

Depois de aposentar as chuteiras, Ronaldo virou empresário, apoiou-se com Ricardo Teixeira e a CBF, virou um integrante do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 e chegou a dar uma declaração de que Copa não se faz com hospitais, e sim, estádios.

10# Frases polêmicas de Romário

 

“Os bons atacantes só marcam gols se mantiverem boas relações sexuais no dia anterior” – Sobre sexo 2003;

“O Pelé calado é um poeta. Era bom colocar um sapato na boca dele” – Sobre o Rei do Futebol, que defendera sua aposentadoria 2005;

“Esta Copa será do Romário. Maradona poderá até jogar bem, mas o brilho desta Copa ninguém vai tirar de mim” – Durante a Copa dos EUA 1994;

“Gosto da noite porque nela a gente só vê o que quer. De dia a gente vê tudo” – Sobre as noitadas 2006;

“Estou muito visado. Todo dia tem uma mulher dizendo que teve caso comigo ou que está grávida” – Sobre assédio feminino 1995;

“Sou da rua, não vou levar soco e ir para casa. Como não tenho sangue de barata, parti para cima dele” – Após brigar com Cafezinho, do Madureira 1997;

“Estou com 72 quilos, sim, e daí? O elefante é gordo, mas quando tem incêndio na floresta ninguém ganha dele na corrida” – Sobre críticas a seu peso 1998;

“Parar? Nunca! Quando vejo em campo esses garotos de 19, 20 anos… Eles são muito ruins. Aí eu penso: não vou parar de jogar tão cedo” – Sobre encerrar a carreira 1999;

 

“Quem tem filho grande é elefante. Vão trabalhar, vagabundos!” – Ao expulsar parentes que não zelavam pelo prédio onde viviam de graça 1999;

“Sou que nem dinheiro: no fundo, todo mundo quer um pouquinho” – Sobre os críticos 1999;

“Sou que nem índio: só ataco para me defender” – Sobre desafetos 2000;

“O reino está todo feliz agora: o rei, o príncipe e o bobo” – Sobre Edmundo 2000;

“Quem é ruim se destrói sozinho” – Sobre Vanderlei Luxemburgo 2000;

“Zico perdeu as três Copas dele como jogador e uma como coordenador. É um perdedor nato” – Sobre Zico 2000;

“São coisas da idade. Para mim, faz parte do treino pôr a mão na coxa” – Dando susto em treino da seleção 2001;

“Não sei se o Felipão sabe, mas na seleção eu tenho 80 gols. Só isso que tenho que responder a ele. Só perco para Pelé” – Alfinetando o técnico 2002;

“Quebrei três dentes e levei 50 pontos. Mas quando acordei já estava sem nenhuma marca. Vocês esperavam que eu fosse chegar aqui com a cara toda ralada? Sou do Jacaré, sou bom de esquiva” – Sobre confusão na Cabofolia 2003;

“Você acha que eu vou aturar outro Romário? Como é que vou aturar um mala igual a mim?” – Sobre ser técnico 2003;

“Vejo um monte de gente falando que devo parar para preservar minha memória. Que memória? Não morri” – Em má fase no Flu 2003;

“Não vai me esculachar dentro da minha casa. Aqui é todo mundo homem” – Ao brigar com torcedor 2003;

“Ficar aí parado em pé e me mandar correr é mole” – Em treino, ao preparador físico do Flu, Armando Marcial 2003;

 

“Quando eu nasci, papai do céu apontou o dedo e disse: esse é o cara” – Após vitória do Flu sobre o Corinthians 2003;

“Só é pai pela sexta vez quem trabalha muito. E eu tenho trabalhado bastante!” – Sobre a gravidez da mulher 2004;

“Quem precisa ter boa imagem é aparelho de TV” – Sobre seu temperamento 2004;

“O cara entrou no ônibus agora, não está nem em pé e já quer sentar na janela” – Sobre Gama, ex-técnico do Flu 2004;

“Sou um cara mais alegre, paciente e tolerante. Entendo mais a vida” – Sobre a vida com a filha recém-nascida Ivy, portadora de síndrome de Down 2005;

“Não sou cavalo paraguaio. Mais uma vez, mostrei quem é o puro-sangue” – Ao ser artilheiro do Brasileiro, com 39 anos 2005;

“Se o Pelé fez gol pelo exército e até de terno e gravata quando demoliram estádio, por que os meus gols em amistosos não valem?” – Sobre o vale-tudo para chegar aos mil gols 2006.

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Homem também tem que ter estilo
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »