Seja um pai nerd

Seja um pai nerd

Educar um filho é uma tarefa desafiadora e maravilhosa. Exige paciência, humildade e muito amor. Pode ser difícil, mas também pode ser muito divertido e recompensador.

Ensinar valores é tão importante quanto explicar matemática e história, mas muitas vezes, na correria da rotina, os pais esquecem que o caráter é fruto das experiências e a casa é um espelho.

Na urgência de encaixar um filho no mundo, parece mais importante forçar um estudo maçante e mais seguro, manter uma educação rígida. O problema é que raramente a realidade impulsiona a imaginação, e tem ingrediente melhor para resolver um problema do que a criatividade?

Além de facilitar o aprendizado na escola e estimular a imaginação, também pode fazer uma criança enxergar o mundo de uma maneira mais leve e compreender as outras pessoas com mais facilidade.

O universo nerd é primoroso quando o assunto é inclusão e imaginação. Pense em uma história de sucesso dos quadrinhos, dos livros ou dos filmes e reflita sobre os personagens principais: eles sempre têm algo pra ensinar para as crianças.

Mas ser um pai nerd vai além de apresentar esse universo para o seu filho. Ser um pai nerd é incentivá-lo a ir atrás de mais. Afinal, todo mundo vê um filme de super-herói e qualquer criança hoje em dia vai querer assistir Star Wars, mas nem todas são incentivadas a mergulhar de cabeça.

Seja um pai nerd

Quando o filme terminar, alimente e instigue a curiosidade do seu filho. Conte mais sobre aquele mundo, estimule perguntas, incentive o conhecimento. Comente a importância de cada personagem e faça paralelos entre o filme e o mundo real.

Por exemplo, quando seu filho se empolgar com o universo do X-Men, ressalte as diferenças entre os personagens e como cada mutante luta para ser aceito na sociedade.

Ser nerd não é assistir filmes, ler quadrinhos e gostar de livros. Ser nerd é mergulhar nesses universos e isso é muito importante para as crianças.

No último final de semana, São Paulo recebeu um dos maiores eventos da cultura pop mundial: a Comic Con. A convenção aconteceu entre os dias 1 e 4 de dezembro e recebeu milhares de pessoas. Entre elas, pais com seus filhos.

Pais que fizeram questão de compartilhar uma tarde com as crianças e, naquelas horas dentro do centro de exposição, voltar para a infância. A importância disso? Rodrigo Duarte explica: “Eu entendo que esse universo enriquece o conhecimento cultural e no desenvolvimento deles”.

Rodrigo visitou a convenção com o filho e com o sobrinho e, em plena quinta-feira à tarde, se permitiu uma folga no trabalho para passar a tarde com eles.

Ricardo, outro pai que estava na convenção no final de semana, apresentou o mundo de quadrinhos para a filha de 9 anos e a acompanhou no evento. Ela, fantasiada de Hera Venenosa, segurava firme a mão da mãe enquanto o pai falava: “Eu comecei a ler quadrinhos desde cedo e de lá pra cá isso abriu minha cabeça para outros tipos de literatura, e eu trouxe isso pra minha filha. Ela tem 9 anos e desde sempre gosta desse mundo. Eu acredito que isso agrega as pessoas, você não conhece ninguém que goste de quadrinhos e seja mal caráter, uma pessoa ruim”.

Seja um pai nerd

Como o mundo nerd promove a diversidade, ele também pode ajudar uma criança a lidar com problemas.

Monique e Paulo contam que o seu filho, o Vitor, aprendeu muita coisa com a cultura pop e também passou a compartilhar seus medos com eles: “Eu apresentei Stranger Things para o Vitor e ele nunca tinha falado para a gente que sofria bullying na escola. E como o personagem Dustin na série sofre bullying, ele se identificou e foi aí que ele falou com a gente e a gente pôde conversar na escola e descobrir quem mexia com ele.

Então se essa influência já começa agora quando ele é pequeno, lá no futuro a proporção vai ser gigantesca”, conta Mônica.

A compreensão de que as pessoas são diferentes e ao mesmo tempo merecem ser tratadas iguais é um dos maiores aprendizados que esse universo pode proporcionar.

A opinião de Paulo é clara: “Eu acredito muito que a cultura faz ser humanos melhores. Quando eu era criança, não tinha acesso a esse tipo de cultura e eu comecei a perceber que eu fui crescendo como ser humano quando eu fiquei mais velho. Então saber que as crianças de hoje têm acesso a esse tipo de conteúdo mais cedo dá uma esperança da gente encontrar pessoas melhores no futuro. E assim a gente espera que a humanidade melhore em vez de piorar”.

Para ajudar a sociedade a conquistar esse mundo que Paulo idealiza, não tenha medo de ser um pai nerd. As crianças do futuro agradecem!

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Homem também tem que ter estilo
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »