Atletas devem transar pelo menos seis vezes por dia durante as Olimpíadas

Crédito: Shutterstock

Não é de hoje que a gente sabe, segundo relatos, entrevistas e fofocas, que a pegação rola solta nas vilas olímpicas. A convivência – lê-se, o sexo – é inclusive vantajoso para os atletas!

+ 5 motivos para o sexo melhorar seu desempenho no trabalho
+ Dicas dos países mais sexualmente satisfeitos do mundo

O sexo livre, aliás, é regra nos jogos. Em uma entrevista publicada na revista Superinteressante e realizada pela ESPN, o nadador Ryan Lochte, ouro nos 400 metros medley em Londres, afirmou: “uns 70%, 75% dos atletas praticam o sexo livre durante as olimpíadas”.

Alguns atletas até brincam com a possibilidade de perder o foco dentro de uma vila olímpica, afinal, eles passam muito tempo conhecendo e fazendo amizade com as seleções e atletas de outros países.

A pegação é tão esperada que a organização das Olimpíadas Rio 2016 está distribuindo camisinhas suficientes para que os atletas possam transar ao menos 84 vezes. Repetimos: 84 vezes!

O texto continua abaixo, clique no botão para continuar a leitura

O jornal Folha de São Paulo reportou que a organização está distribuindo cerca de 450.000 camisinhas: entre elas, camisinhas femininas além dos 175.000 sachês com lubrificante.

Durante os jogos olímpicos de Londres em 2012, os organizadores distribuíram apenas um terço dessa quantidade e apenas 100.000 camisinhas foram fornecidas para os atletas nos jogos de inverno de 2014, em Sochi.

Crédito: Shutterstock

O Zika Vírus, que pode ser transmitido pelo sexo, também é uma das preocupações do comitê.

Desde os jogos de 1992, em Barcelona, distribuir camisinhas se tornou uma tradição para prevenir a transmissão de DSTs, principalmente do HIV. Essa atitude foi tomada por causa de vários relatórios sobre o comportamento sexual dos atletas nas vilas olímpicas – viu? Não são casos isolados.

Este ano, o time da Austrália preferiu vir para o Brasil com seu próprio estoque de camisinhas e gel antiviral.

Uma possível explicação pra esse fogo todo é a quantidade de energia que um atleta profissional tem estocada nas células. O consumo médio de calorias na vila olímpica, pra você ter noção, é de 9.000 por atleta – alguns, inclusive, chegam a 15 mil calorias por dia.

Como eles gastam muita, muita energia, seus corpos são praticamente usinas. Junte isso ao confinamento na vila olímpica, aos corpos esculturais, à liberação de feromônios e pronto: o resultado é praticamente uma explosão de tesão.

Hope Solo, goleira do futebol feminino americano, explica que o tesão todo também tem outra origem: “Atletas são extremistas. Quando treinam, têm um foco de raio laser. Quando saem para uma cerveja, são 20 cervejas…”.

Com o sexo, pelo jeito, não é diferente.

Os comentários são listados abaixo, clique no botão para comentar ou ler outros comentários
Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Canal do MHM

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »