9 Whiskeys americanos que você precisa conhecer

Tão famoso quanto na terra dos kilts e da gaita de fole, os Estados Unidos, ao lado da Escócia, contam com o maior número de destilarias de whiskys em funcionamento. O destilado chegou na terra do Tio Sam ainda no século 18, por conta dos imigrantes irlandeses e escoceses, que conheciam a técnica de transformar os seus excedentes da colheita de grãos em destilados.

+ 13 Whiskys que você tem que tomar antes de morrer
13 Motivos para você beber whisky

Com o passar dos anos, o país não só ganhou uma escola de whiskys, como uma grafia particular, processos únicos, que ganharam fama e foram difundido no mundo inteiro. Conheça melhor o whiskey americano e os rótulos que você precisa beber.

Whisky ou Whiskey?

Primeiramente, é necessário deixar claro que “Whisky” é a nomenclatura dada a categoria da bebida alcoólica destilada de grãos, muitas vezes incluindo malte, que foi envelhecida em barris. Sua graduação alcoólica tem teor de 38 a 54% de álcool etílico em volume.

O texto continua abaixo, clique no botão para continuar a leitura

No caso da bebida produzida nos EUA ou na Irlanda, acrescenta-se o “EY” para diferenciar dos produtos produzidos em outros lugares como a Escócia ou com processos diferentes de lá.

Bourbon Whiskey

Nos Estados Unidos, são dois os principais tipos de whiskeys, o Bourbon e o Tennessee. O mais famoso é o Bourbon, que se transformou em uma marca registrada do país. Ganhou tanta notoriedade que alguns chegam a pensar que todo whiskey vindo dos EUA é do tipo Bourbon.

O nome bourbon vem de um condado em Kentucky estabelecido em 1785, quando o estado ainda fazia parte da Virgínia. Como os barris desse condado carregavam estampado o nome “Bourbon County”, o termo ‘Bourbon’ logo se popularizou, virando um sinônimo para o destilado.

Há muitos mitos quanto à definição do que seja whisky Bourbon, como ‘Bourbon só é produzido no estado de Kentucky’ ou ‘Bourbon tem que ser envelhecido por, no mínimo, 2 anos, em barris de carvalho americano’.

Para desmitificar tudo isso, confira as regras americanas estabelecidas no Code of Federal Regulation, definindo o Bourbon como:

– Produzido nos Estados Unidos, e que sai dos destiladores com o máximo de 80% ABV;
– Sua receita de grãos contenha no mínimo 51% de milho;
– Seja amadurecido em barris de carvalho novos;
– Tenha coloração natural, não sendo permitido adicionar nenhum ingrediente depois de fermentado, apenas água;
– Engarrafado com no mínimo 40% ABV.

Atendendo às regras acima, e que são envelhecidos por no mínimo dois anos em barris tostados e virgens de carvalho, recebem o nome de Straight Bourbon Whiskey.

Jack Daniel’s não é Bourbon

Tennessee whiskey é o destilado produzido apenas no estado americano do Tennessee. Seu maior expoente é o Jack Daniel’s Old nº7. Apesar de não contar com uma legislação que determine como deva ser o processo de fabricação, ele tem muitas semelhanças com os bourbons.

Segundo o bartender e embaixador do whiskey Woodford Reserve Jean Ponce, o Tennessee Whiskey diferencia-se do Bourbon por passar por um processo adicional.

“Depois de destilado e fermentado, gota a gota do whiskey passa pelo processo de Charcoal Mellowing, que suaviza a bebida por entre três metros de carvão vegetal, produzido na própria destilaria. A primeira gota que cai no carvão leva cerca de uma semana para atravessar todo o tanque”, resume Ponce.

É essa etapa que o diferencia de um Bourbon, uma vez que seja o único com este tipo de suavização em seu processo produtivo.

Whiskeys americanos que você precisa beber

1# Woodford Reserve

Feito de maneira 100% artesanal na mais antiga destilaria norte-americana (com mais de 200 anos), ele é triplamente destilado e envelhecido em barris de carvalho americano novos e queimados, para aflorar as notas de caramelo provenientes da madeira.

O resultado é uma bebida suave, com uma picância crescente no paladar.

2# Jack Daniel’s Old Nº7

Conhecido pelas garrafas quadrangulares de rótulo negro, é um dos whiskeys mais vendidos no mundo no estilo Tennessee Whiskey, devido ao processo de destilação diferenciado. Jack Daniel’s tem sabor e cor mais amadeirados.

Muitos dizem que o místico Old nº 7 significa que somente na sétima tentativa de misturas, Jack conseguiu chegar à fórmula perfeita de elaboração de seu whiskey. Outra hipótese é que ele tinha uma namorada diferente para cada dia na semana, por isso era chamado de “O velho das sete mulheres”. Mas isso são apenas lendas que tornam o rótulo ainda mais famoso.

3# Jim Beam White

Este é um Bourbon de porta de entrada mais vendido no mundo. Envelhecido por quatro anos com 40% de graduação alcoólica, tem notas de baunilha, caramelo e mel. No paladar, soma-se a canela, cravo, especiarias e amadeirado.

A destilaria fica localizada no estado americano de Kentucky, e ainda usa a mesma variedade clássica de levedura criada por Jim Beam em 1934.

4# Maker’s Mark

O diferencial do rótulo é que o Maker’s Mark não possui centeio na sua formulação, mas trigo doce e vermelho de inverno, milho e cevada, conferindo um bourbon de sabor suave e menos picante que os demais norte-americanos.

Feito em lotes individuais que não ultrapassam 19 barris, a produção é de baixa escala. A bebida de coloração âmbar é envelhecida por cerca de seis anos. O grande destaque vai para a hora do engarrafamento. Ao invés de simplesmente colocar uma tampa e lacrar, o Maker’s Mark é selado de uma forma única com uma cera vermelha em cima da rolha.

5# William Larue Weller

Este Bourbon conquistou o segundo lugar no famoso guia A Bíblia do Whisky, de Jim Murray. O prêmio veio para o rótulo com um paladar de mel, com notas de pimenta, carvalho e caramelo.

O problema é que a garrafa artesanal é difícil de encontrar, somente em território norte-americano.

6# Wild Turkey Rare Breed

O destilado de Kentucky não contém corante e é envelhecido em barris de carvalho virgem, proporcionando um sabor mais marcante e encorpado. O especialista na bebida e autor da Bíblia do Whisky considera a versão Wild Turkey Rare Breed como um dos melhores Bourbons já produzidos.

7# Sazerac Rye 18 Year Old

Disponível uma vez por ano, Sazerac 18-Year-Old Rye conquistou o terceiro lugar entre os melhores whiskys do mundo. No aroma, couro, carvalho e caramelo. O paladar é mais intenso, com baunilha e eucalipto seguido por um toque de menta picante e carvalho. (não sai por menos de R$ 2 mil a garrafa)

8# Four Roses

Apesar de uma história que remonta a 1888, Four Roses parou de vender bourbon nos EUA por 40 anos. O whiskey era tão popular na Ásia que Kirin, fabricante de cerveja japonesa, comprou a empresa em 2002 e começou a vender bourbon americano. A destilaria combinou suas duas receitas com cinco linhagens de levedura para produzir dez bourbons diferentes.

O Four Roses é discreto, com um aroma muito sutil. O álcool é intenso no paladar, mas pode ser apreciado puro, especialmente com as notas de carvalho doce e caramelo que perduram antes, um acabamento de baunilha longo, limpo.

9# Gentleman Jack

Lançado em 1988, utiliza os mais refinados ingredientes naturais na sua fabricação: milho, centeio, malte de cevada e água isenta de ferro. Diferencia-se por ser filtrado duas vezes em carvão: uma antes e outra após o envelhecimento, garantindo assim sua suavidade.

Os comentários são listados abaixo, clique no botão para comentar ou ler outros comentários
Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Canal do MHM

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »