40 filmes de terror para entender filmes de terror

Créditos: Reprodução

O medo pode ser uma fuga da realidade e da reflexão. Por outro lado, ele é exatamente o que nos protege e garante nossa evolução.

Afinal, nosso instinto de sobrevivência é uma mistura de memória genética e aprendizado. A necessidade de sobreviver e vencer a morte nos impede de encará-la e digeri-la. Mas como ficar frente a frente com a concepção do fim sem realmente correr o risco de alcançá-lo?

Filmes de terror são uma ótima opção para criar simulações em nosso cérebro, promover uma descarga de adrenalina viciante e, ao contrário do que muitos pensam, nos fazer, sim, refletir sobre a realidade e o mundo onde vivemos.

Para saber reconhecer um bom filme de terror – que realmente proporciona todas essas sensações – e discutir o tema de forma madura com outros fãs do gênero, selecionamos alguns filmes indispensáveis:

Anos 1960 e 1970

Créditos: Reprodução

Psicose (1960)
Direção: Alfred Hitchcock

Suspense, plot twist e mudança de perspectiva na narrativa são apenas alguns dos elementos responsáveis por tornar Psicose um dos melhores filmes de todos os tempos.

O Bebê de Rosemary (1968)
Direção: Roman Polanski

Seguindo os moldes do terror não-visto, Polanski conta a história de uma mulher grávida do demônio e imersa em uma seita assustadora.

A Noite Dos Mortos-vivos (1968)
Direção: George A. Romero

Falar de zumbi sem falar de George Romero é um absurdo. Este filme une ficção e análise social através do comportamento dos mortos-vivos e sua influência no comportamento das outras pessoas.

O Exorcista (1973)
Direção: William Friedkin

Conflitos e camadas de análise psicológica em um dos poucos filmes de terror que concorreram ao Oscar de melhor filme. Uma garotinha é possuída por um demônio e um padre precisa encarar seus próprios demônios para exorcizá-la.

Massacre da Serra Elétrica (1974)
Direção: Tobe Hooper

Inspirado sutilmente em uma história real, uma família de sádicos sequestra um grupo de jovens no interior dos Estados Unidos. Base para a criação de outros filmes do gênero, como Quadrilha de Sádicos, O Massacre da Serra Elétrica é indispensável para quem quer discutir filmes de terror.

Créditos: Reprodução

Tubarão (1975)
Direção: Steven Spielberg

O filme se mostrou capaz de fazer as pessoas terem medo de um tubarão aparecer mesmo quando estavam longe da praia.

Suspiria (1977)
Direção: Dario Argento

Uma bailarina vai estudar dança em uma escola na Europa e se vê no meio de um convento de bruxas. Parece bobo, mas a fotografia, a trilha sonora e as atuações transformam esse filme em uma experiência assustadora e proporcionam uma atmosfera de pesadelo.

Eraserhead (1977)
Direção: David Lynch

Uma viagem na mente artística de David Lynch. Algumas cenas são indigestas e a trilha sonora é capaz de dar pesadelos. O filme conta a história de um operário passivo que encara relacionamentos nocivos em todas as esferas de sua vida.

Halloween (1978)
Direção: John Carpenter

Objeto de inspiração para a maioria dos filmes de terror que vemos hoje. A história do psicopata Michael Myers e sua fuga do hospital psiquiátrico durante a noite de halloween é um marco em suspense e construção de personagens no gênero terror.

Alien, O Oitavo Passageiro (1979)
Direção: Ridley Scott

Não existe um filme de espaço recente sequer que não tenha se inspirado em Alien. A tripulação de uma nave precisa encarar, isolada no espaço, uma invasão alienígena silenciosa e perigosa.

Holocausto Canibal (1979)
Direção: Ruggero Deodato

A criação do subgênero found footage é polêmica pela grafia extrema das cenas que retratam uma tribo de canibais. Na história, um professor universitário segue atrás de um grupo de cineastas desaparecidos depois de uma expedição na floresta amazônica. Lá, ele só encontra os rolos de filme gravados por eles.

Anos 1980 e 1990

Créditos: Reprodução

O Iluminado (1980)
Direção: Stanley Kubrick

Adaptação de um clássico do Stephen King, o filme conta a história de uma família sozinha dentro de um hotel fechado para o inverno. O pai, zelador do hotel pela estação, enlouquece com seus próprios demônios e com o passado do prédio.

A Morte do Demônio (1981)
Direção: Sam Raimi

Engraçado e ao mesmo tempo apavorante, este filme é a origem da maioria das histórias de terror sobre grupos de amigos em uma cabana na floresta. Com inúmeras referencias sobre literatura fantástica e filmes de demônio, Evil Dead é um clássico.

Enigma de Outro Mundo (1982)
Direção: John Carpenter

Um grupo de pesquisadores na Antártica descobre um ser extraterrestre submerso há séculos. Quando a criatura acorda, eles descobrem seu poder praticamente incontrolável.

A Hora do Pesadelo (1984)
Direção: Wes Craven

Responsável pelos pesadelos de muitas crianças nos anos 1980 e 1990, a acidez e ironia do Freddy Krugger ainda é incomparável no cinema de horror.

Créditos: Reprodução

Hellraiser (1987)
Direção: Clive Barker

A adaptação da história do Clive Barker pelas próprias mãos do Clive Barker pode ter envelhecido em efeitos especiais, mas ainda narra uma trama perturbadora sobre demônios sadomasoquistas capazes de transformar a morte de alguém em uma sequência eterna de dor e sofrimento.

It – Uma Obra Prima do Medo (1990)
Direção: Tommy Lee Wallace

A adaptação do maravilhoso livro do Stephen King pode não ser tão boa quanto a versão escrita, mas a obra retrata o medo em várias máscaras diferentes, não apenas por meio monstros e fantasmas, mas em figuras e comportamentos humanos do dia a dia.

Silêncio dos Inocentes (1991)
Direção: Jonathan Demme

O psicopata canibal Hannibal nasceu para o cinema com a adaptação deste livro Thomas Harris. Um suspense psicológico que não vai sair da sua cabeça tão cedo.

Pânico (1996)
Direção: Wes Craven

O primeiro filme de terror que utilizou metalinguagem de uma forma igualmente assustadora e crítica. Responsável por vários outros filmes do gênero slasher que surgiram nos anos seguintes, como Lenda Urbana e Eu Sei O que Vocês Fizeram no Verão passado.

O Enigma do Horizonte (1997)
Direção: Paul W. S. Anderson

Uma nave desaparece sem deixar vestígios e uma tropa é enviada para investigar o que aconteceu. A realidade é uma viagem original ao inferno.

O Sexto Sentido (1999)
Direção: M. Night Shyamalan

Esse filme não está entre os clássicos à toa. O plot é incrível, a dimensão dos personagens é maravilhosa e a fotografia tem um papel fundamental. Na história, um psicólogo repleto de traumas precisa ajudar um garotinho igualmente atormentado.

A Bruxa de Blair (1999)
Direção: Eduardo Sánchez, Daniel Myrick

Não foi a origem do Found Footage, mas certamente enganou muita gente sobre a veracidade das imagens: um grupo de jovens vai para uma floresta fazer um documentário sobre uma velha lenda urbana e encaram momentos de desespero absurdo.

Anos 2000

Créditos: Reprodução

O Chamado (2002)
Direção: Gore Verbinski

Vale assistir ao clássico filme da Samara pelo fato dele ter virado referência do gênero moderno. O remake do original japonês fala sobre uma jornalista que investiga a lenda urbana de uma VHS capaz de matar pessoas.

Extermínio (2002)
Direção: Danny Boyle

Uma abordagem completamente diferente para filmes sobre apocalipse zumbi. O clima de isolamento e total desesperança é arrebatador.

Medo (2003)
Direção: Ji-Woon Kim

A Coréia do Sul sabe fazer um bom filme de terror. Depois de um tempo em um orfanato, duas irmãs voltam para a casa e parecem encontrar apoio apenas nelas mesmas. A verdade sobre a família provoca arrepios.

Strange Circus (2005)
Direção: Shion Sono

Inicialmente, parece um filme apenas bizarro e chocante visualmente mas, depois, cada quadro e estratégia artística é justificada pela proposta do longa. Uma escritora resolve escrever sobre seu passado e suas lembranças envolvem incesto, assassinato e outros temas angustiantes.

Jogos Mortais (2005)
Direção: James Wan

O primeiro filme da franquia é, sim, inovador em sua proposta apesar de coletar influência de vários outros clássicos. Dois homens acordam em um banheiro imundo em uma espécie de jogo sádico e precisam lutar pelas suas vidas.

O Hospedeiro (2006)
Direção: Joon-Ho Bong

Uma ficção cientifica sul-coreana com elementos cômicos e assustadores: um monstro surge em um grande rio na cidade de Seul e a população precisa encontrar formas de sobreviver. Imperdível para fãs do gênero e também para amantes do cinema em geral.

Labirinto do Fauno (2006)
Direção: Guilhermo Del Toro

Fantasia e melancolia com elementos de terror. Este filme se passa durante a guerra civil espanhola e, nele, nós acompanhamos uma jovem menina que busca no sobrenatural uma fuga para a sua realidade.

Abismo do Medo (2006)
Direção: Neil Marshall

Um grupo de amigas em expedição em uma caverna acabam ficando presas lá dentro e lidam com o passado, suas escolhas e seus medos. Quentin Tarantino garantiu ser um dos melhores filmes de terror que ele já viu.

O Orfanato (2007)
Direção: Juan Antonio Bayona

Infelizmente, um filme esquecido por muitos mas assustador e belo ao mesmo tempo. Depois de trinta anos, uma mulher volta ao orfanato onde foi criada para tentar reabrir o lugar. Lá, ela precisa encarar a união entre o real e o fantástico.

REC (2007)
Direção: Jaume Balegueró, Paco Plaza

Uma repórter vai cobrir a madrugada de um grupo de bombeiros quando eles são chamados para uma emergência em um prédio residencial. O estilo Found Footage e a atmosfera do filme são os pontos altos da produção.

As Fitas de Poughkeepsie (2007)
Direção: John Erick Dowdle

A maldade humana é certamente o elemento mais assustador de qualquer história. Este filme, em um estilo de falso documentário, reúne fitas encontradas na casa de um serial killer. A exibição de trechos delas intercalados com entrevistas e depoimentos é uma experiência perturbadora. O final, inclusive, vale o filme inteiro pois o aspecto psicológico é aterrorizante.

Martyrs (2008)
Direção: Pascal Laugier

Um dos meus favoritos da lista. A mudança de perspectiva, o plot perturbador e as cenas extremamente gráficas transformaram esse filme francês em um cult do gênero. Vai ser difícil tirá-lo da cabeça depois de assistir.

Anos 2010

Créditos: Reprodução

Eu vi o Diabo (2010)
Direção: Jee-woon Kim

Com o mesmo ator do incrível Oldboy, este filme extremamente violento conta a história de um agente secreto que investiga – e se vinga – da morte de sua noiva pelas mãos de um serial killer.

O Segredo da Cabana (2011)
Direção: Drew Goodard

Não é assustador, mas é um presente para fãs do terror e uma verdadeira homenagem aos clássicos: jovens viajam para uma cabana na floresta e encaram um terror bem mais amplo e irremediável.

Invocação do Mal (2013)
Direção: James Wan

A clássica história de casa mal assombrada. Neste caso, ela realmente funciona pois apresenta uma atmosfera assustadora, excelentes atuações e uma inspiração em casos reais.

Babadook (2014)
Direção: Jennifer Kent

Uma história sobre monstros no armário e sobre a necessidade de encararmos os nossos próprios monstros. Terror psicológico sobre uma mãe e um filho em luto que resulta em cenas elogiadas inclusive pelo diretor de O Exorcista.

Assim na Terra Como no Inferno (2014)
Direção: John Erick Dowdle

Claustrofóbico, o filme narra a história de uma arqueóloga envolvida na ideia de encontrar a pedra filosofal. Em sua busca, ela entra nas catacumbas de Paris com um guia para levá-la aos pontos mais baixos e escondidos.

Corrente do Mal (2015)
Direção: David Robert Mitchell

O titulo em português não é digno para este filme com várias analogias e metáforas sobre nossa sociedade e a sexualidade propagada por Hollywood. Referências aos clássicos do gênero estão presentes ao longo do filme. Uma entidade é transmitida através do sexo e persegue a vítima lentamente até matá-la.

Comentários

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Bom Humor e Boa Bebida Liberados!
A Bartender Store é referência no seguimento de Coquetelaria e Bares por oferecer diversos produtos e serviços voltados para um público diverso e cada vez mais exigente
Inspiração para homens que querem ter uma casa ou home-office com identidade e que reflita a sua personalidade
esporte de um jeito diferente
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »