30 filmes para ficar por dentro dos papos de cinema

Créditos: Reprodução

Caso você não trabalhe com isso ou realmente seja viciado em cinema, é bem difícil assistir todos os filmes incríveis que as pessoas indicam por aí.

Para facilitar a sua vida, e te manter por dentro dos papos de cinéfilo,  selecionamos 30 filmes importantes para a história do cinema e indispensáveis para quem quer discutir essa linguagem.

Cada um desses títulos inovou ou foi importante para o cinema de alguma forma diferente e, até hoje, serve como referência na produção de novos filmes.

Acompanhe a lista! Quem sabe depois de assistir esses filmes você tem vontade de ir além e acabe virando um cinéfilo de verdade?

1930 – 1950

Créditos: Reprodução

Tempos Modernos (1936)

Direção: Charles Chaplin

Uma análise cômica sobre a segunda revolução industrial. Charlie Chaplin interpreta um operário na linha de montagem que surta e precisa ser internado. Depois, desempregado, passa por outras situações absurdas como ser confundido por agitador comunista.

…E o Vento Levou (1939)

Direção: Victor Fleming, George Cukor

Extenso, o clássico sobre a Guerra Civil Americana e o papel da mulher nas mudanças sociais é indispensável se você quer entender sobre cinema e poder falar sobre ele. Com cenas marcantes e atuações inesquecíveis, o filme narra a trajetória de uma jovem que teve sua fortuna praticamente destruída pela guerra e seu relacionamento com um homem cínico que mudou sua vida.

Cidadão Kane (1941)

Direção: Orson Welles

Fundamental para entender as origens da inversão cronológica de fatos na narrativa cinematográfica, o filme conta a história de um jovem pobre que acaba se tornando um dos homens mais ricos do mundo. A crítica a real essência da felicidade foi baseada na história real do empresário americano William Hearst.

Casablanca (1942)

Direção: Michael Curtiz

Um drama que utiliza a cidade marroquina de Casablanca como cenário e possui algumas das frases mais referenciadas em outros filmes da história do cinema. Durante a Segunda Guerra Mundial, refugiados passavam pela cidade de Casablanca quando saiam da Alemanha, um dos exilados dirige uma casa de apostas na região e, mesmo se dizendo neutro, acaba se envolvendo em uma situação difícil e, através dela, consagra Casablanca como um dos maiores filmes da história do cinema.

Festim Diabólico (1948)

Direção: Alfred Hitchcock

Entre tantos filmes excelentes de Hitchcock, Festim Diabólico foi inovador pela proposta de ser gravado praticamente inteiro em uma única tomada. Apesar desse desejo não ter sido alcançado pela falta de tecnologia da época, os cortes são praticamente imperceptíveis e a narrativa de suspense, repleta de humor negro e crítica social, marca um clássico do cinema.

Cantando na Chuva (1952)

Direção: Gene Kelly

A transição do cinema mudo para o cinema falado é narrada de uma forma extremamente divertida e encantadora no filme que é considerado o melhor do gênero!

Doze Homens e Uma Sentença (1957)

Direção: Sidney Lumet

As questões abordadas nesse filme ainda são extremamente atuais: pena de morte, vingança em vez de justiça e conflitos pessoais são assuntos discutidos por 12 membros do júri de um caso de assassinato cometido por um jovem. Praticamente o filme inteiro se passa dentro de uma sala, mas ele não é cansativo em momento algum.

O Sétimo Selo (1957)

Direção: Ingmar Bergman

Muitas cenas que você já deve ter visto no cinema moderno foram inspiradas em fotografias deste filme. Em um roteiro filosófico e, para muitos, cansativo, um homem busca respostas para a vida, morte e a existência de Deus enquanto joga xadrez com um ceifador durante a peste negra.

1960 – 1970

Créditos: Nasa

Três Homens em Conflito (1966)

Direção: Sergio Leone

Se você quer saber como Clint Eastwood ganhou seu lugar de respeito em Hollywood, esse filme vai te mostrar algumas das cenas mais bem fotografadas da história do cinema e alguns diálogos incríveis entre três homens que buscam um tesouro enterrado.

2001, Uma Odisséia no Espaço (1968)

Direção: Stanley Kubrick

Referência para a ficção científica e para os efeitos especiais, o filme é baseado no livro de Arthur C. Clarke e, unindo passado e futuro, trabalha evolução humana, tecnologia, inteligência artificial e comportamentos sociais.

Laranja Mecânica (1971)

Direção: Stanley Kubrick

A adaptação do livro homônimo é uma análise comportamental sobre a influência do meio e o que nos torna humanos. O filme conta a história do líder de uma gangue, Alex, em uma Inglaterra futurística. Sua rotina de terror acaba quando ele é preso e submetido à reeducação pelo Estado por meio de uma técnica – que inclusive já foi praticada na realidade – de reflexos condicionados.

Intrigante e indispensável.

Poderoso Chefão (1972)

Direção: Francis Ford Coppola

O filme de uma década. A história, também baseada em um livro, é focada em uma família de mafiosos italianos e a trajetória de seu descendente que, à principio, nega assumir os negócios da família.

Roteiro impecável e cenas inesquecíveis.

Exorcista (1973)

Direção: William Friedkin

Por ter sido o primeiro filme de terror a ser indicado ao Oscar de melhor filme, em 1973, já é de se esperar sua importância para o gênero e para o cinema. A história de possessão de uma garotinha americana e a narrativa de redenção do padre que realiza seu exorcismo é inesquecível e até hoje referência na mídia audiovisual.

Um Estranho no Ninho (1975)

Direção: Milos Forman

Jack Nicholson interpreta um prisioneiro que simula uma doença mental para ser internado em uma instituição psiquiátrica. Lá, lidera um levante entre os internos e as consequências são impactantes.

Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977)

Direção: Woody Allen

Uma análise atemporal sobre relacionamentos e a então quase inédita quebra da quarta parede – quando o personagem fala diretamente com o público – são as principais razões para eternizar esse clássico do Woody Allen.

1980 – 1990

Créditos: Reprodução

Blade Runner (1982)

Direção: Ridley Scott

Baseado em um livro do escritor Philip K Dick, o filme se passa em um futuro onde a colonização espacial é feita através de robôs. Depois de uma revolta desses replicantes, sua presença na terra se torna ilegal e policiais da força especial recebem a obrigação de caçá-los e destruí-los. Repleto de efeitos especiais incríveis e uma cinegrafia cyberpunk, Blade Runner é repleto de reflexões sobre humanidade.

Cinema Paradiso (1988)

Direção: Giuseppe Tornatore

Quando o assunto é cinema, conhecer Cinema Paradiso é indispensável. Uma história maravilhosa e emocionante sobre a amizade de um garotinho e o projecionista de um cinema de bairro é uma homenagem ao poder dos filmes e a capacidade que eles têm em unir e mudar a vida das pessoas.

Os Bons Companheiros (1990)

Direção: Martin Scorsese

Um filme sobre gângsters tão bom quanto Poderoso Chefão. A relação entre os homens de um grupo de mafiosos e o tratamento familiar entre os membros constroem o cenário de um filme tenso e enigmático e enigmático.

Sonhos (1990)

Direção: Akira Kurosawa

Um dos diretores asiáticos mais influentes da história criou um filme dividido em 8 segmentos. Cada um deles reflete sonhos que o cineasta realmente teve e, em fotografias envolventes e roteiros que são verdadeiros presentes para a psicanálise, “Sonhos” fugiu da linha cinematográfica de Kurusawa e se tornou um enigma para os cinéfilos.

O carteiro e o Poeta (1994)

Direção: Michael Radford

Um filme inesquecível que mistura realidade e ficção sobre a vida de Pablo Neruda, poeta e influente chileno contra governos ditatoriais. Na história, Neruda faz amizade com um carteiro e o ajuda a fazer poesia.

Pulp Fiction (1994)

Direção: Quentin Tarantino

Com narrativa não linear e uma história repleta de referências ao universo pop, Pulp Fiction é um dos filmes mais divertidos das últimas décadas. Várias histórias interligadas sobre assassinos profissionais, gângsters e lutadores se unem em um roteiro quase impecável.

Um Sonho de Liberdade (1994)

Direção: Frank Darabont

A adaptação de um conto do Stephen King é uma das histórias mais incríveis já narradas no cinema. A prisão de um sucedido banqueiro e sua jornada pela redenção dentro da penitenciária é praticamente uma obra prima.

A Vida é Bela (1997)

Direção: Roberto Benigni

Um comédia com cenas emocionantes, atuações impecáveis e trilha sonora incrível, A Vida é Bela conta a história de uma família judia italiana durante a Segunda Guerra Mundial. O pai, Guido, é mandado para um campo de concentração com seu filho e encontra uma solução poética e emocionante para protegê-lo daquele ambiente.

Clube da Luta (1999)

Direção: David Fincher

Baseado no livro homônimo de Chuck Palahnuik, Clube da Luta é uma ode moderna à anarquia e, além de ser uma crítica social incrível, é um filme empolgante e com uma fotografia incrível.

Matrix (1999)

Direção: Andy Wachowski, Lana Wachowski

Praticamente todos os filmes de ficção científica dos anos seguintes fizeram alguma referência a Matrix. Em um futuro, um programador de computador precisa encarar e enxergar que o mundo onde vive pode ser uma falsa ilusão da realidade.

2000 – 2005

Créditos: made-in-china

Magnólia (2000)

Direção: Paul Thomas Anderson

A vida de nove pessoas se cruza através de coincidências e, por meio dessa narrativa, somos apresentados para uma história complexa e repleta de camadas de análise e interpretações.

Cidade de Deus (2002)

Direção: Fernando Meirelles e Kátia Lund

Em um ritmo alucinante e por meio de um roteiro ácido, o clássico do cinema brasileiro conta a história de um jovem da favela do Rio de Janeiro que, através de sua câmera fotográfica, consegue analisar e interferir na realidade da violência que o cerca.

Adeus, Lenin! (2003)

Direção: Wolfgang Becker

Um filho, disposto a proteger a mãe que entrou em coma pouco antes da queda do muro de Berlim e acordou em 1990, tenta esconder todas as drásticas mudanças que aconteceram na Alemanha socialista. Divertido e engraçado, o filme conta, através de diálogos cômicos, uma realidade ácida e ainda traça uma crítica política interessantíssima.

Kill Bill 1&2 (2003-2004)

Direção: Quentin Tarantino

Como quase todos os filmes do diretor, Kill Bill tem várias referências aos clássicos filmes de ação, Kung-Fu, cinema italiano e faroeste. A história de vingança de uma noiva – e ex participante de um grupo de assassinos – contra cinco pessoas que destruíram seu futuro é um novo clássico do cinema.

Má Educação (2004)

Direção: Pedro Almodóvar

Um cineasta lê o roteiro de um antigo amigo que cresceu com ele em um colégio de padres. A história escrita pelo colega é uma narrativa real de pedofilia e abuso na época da escolha. Enrique, o cineasta, resolve ir atrás do amigo porque quer adaptar o roteiro, e acaba descobrindo uma verdade ainda mais surpreendente.

Comentários

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Bom Humor e Boa Bebida Liberados!
A Bartender Store é referência no seguimento de Coquetelaria e Bares por oferecer diversos produtos e serviços voltados para um público diverso e cada vez mais exigente
Inspiração para homens que querem ter uma casa ou home-office com identidade e que reflita a sua personalidade
esporte de um jeito diferente
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »