Pai hackeia Donkey Kong para filha jogar com a namorada do Mario

Pai hackeia Donkey Kong para filha jogar com a namorada do Mario

O que você faria por sua filho(a)? Quando Mike viu a decepção no rosto de sua filha ao saber que Pauline, a namorada do Mario, não era um personagem jogável em Donkey Kong, 1981(quando DK ainda era o vilão), sentiu que precisava fazer algo. Ajudado por sua facilidade em programar jogos, virou à noite para hackear o game e inverter a trama: ao invés de Mario resgatar Pauline das mãos do gorila, é a menina que precisa salvar o encanador.

Para sua criação, ele deu o nome de “Donkey Kong: Pauline Edition”, e compartilhou os detalhes sobre o jogo em um vídeo no YouTube. Mika também disponibilizou sua versão para download neste link (esse download pode ser aplicado a uma versão recente do jogo de Donkey Kong para Nintendo de 8 bits).

Confira aqui a descrição do vídeo no YouTube:

“Minha filha de três anos e eu brincamos de muitos jogos antigos juntos. Seu favorito é Donkey Kong. Dois dias atrás, ela me perguntou se poderia jogar como a menina e salvar Mario. Ela jogou como Peach em Super Mario Bros 2 e, naturalmente, supos que poderia fazer o mesmo em Donkey Kong. Eu disse a ela que não poderia naquele em particular e ela parecia realmente chateado com isso. Então, o que mais eu poderia fazer? Agora estou à meia-noite de cortar o ROM, substituindo Mario com Pauline”.

O texto continua abaixo, clique no botão para continuar a leitura

Para alterar o jogo, Mika passou a madrugada redesenhando frames dos personagens em um emulador para jogos da Nintendo. Para o jogo ficar totalmente invertido, ele se deu ao trabalho de trocar a letra M por P, no topo da tela.

Essa não é a primeira vez que isso acontece. No fim do ano passado, outro pai já havia hackeado um jogo da mesma empresa para satisfazer a vontade da filha. Na ocasião, ele alterou o sexo do herói Link em “The Legend of Zelda: The Wind Wake”, transformando-o em uma menina.

Mas a grande lição veio mesmo na palavra do primeiro pai herói “O passatempo favorito do pai dela não deveria tratar as garotas como cidadãs de segunda-classe — disse o pai, à época”. Quem sabe a indústria de games melhore um pouco esse papel e deixe a critério do jogador, a escolha da heroína ou herói da história.

Fonte: The Verge

Os comentários são listados abaixo, clique no botão para comentar ou ler outros comentários
Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Canal do MHM

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »