Reserva de Emergência: como se preparar para imprevistos

Reserva de Emergência:

Por mais que você seja uma pessoa planejada, é impossível prever alguns gastos inesperados. É uma batida de carro, problemas de saúde, uma viagem de última hora ou até demissão, são coisas que geram um sinal vermelho nas suas finanças e você já aciona no banco. Que tal evitar isso montando uma Reserva de Emergência?

+ Tesouro Direto: tudo o que você precisa saber
Gastos Invisíveis que fazem seu dinheiro sumir

O grande objetivo da reserva de emergência é ter a função de um colchão financeiro para suportar os imprevistos que normalmente a vida nos dá!

Para te ajudar a melhorar sua saúde do seu bolso, com ajuda dos nossos parceiros da corretora de investimento Rico, vamos explicar direito como fazer uma reserva de emergência.

Por que montar uma reserva de emergência?

Poucas pessoas conseguem ter o hábito de juntar dinheiro. Normalmente a gente vai comprometendo a nossa renda quando os dias passam e gastando a grana que resta com objetos de satisfação pessoal ou em eventos, como festas, restaurantes e saídas.

O problema se dá quando você não tem aquele colchão financeiro que te dê segurança e acontece alguma eventualidade. É nesse momento que acaba recorrendo ao banco, que sempre demonstra facilidades do ‘crédito fácil e rápido’, mas que está acompanhado de altas taxas e juros.

Recorrendo a outras fórmulas instantâneas, como o uso do cartão de crédito, cheque especial ou empréstimos consignados, quando vê você acaba entrando em dívida por muito tempo e pagando muito mais do que pegou emprestado.

Agora imagina uma situação hipotética em que alguém na sua família tem uma doença rara e você tem que arcar com o custo de um tratamento caro? Ou mesmo surgiu a possibilidade de fazer aquela viagem que tanto quis ou uma boa oferta de imóvel para morar e você não tem a grana para dar?

Com a reserva financeira, você vai amenizar estes gastos ou ter de onde tirar esse investimento de última hora, sem que tenha que pagar muito mais lá na frente.

Mas, afinal, quanto devo manter na reserva de emergência?

Reserva de Emergência:

Não existe uma resposta única para este pergunta. Ela vai depender de muitos fatores, como análise da sua vida profissional (estabilidade no emprego, fontes extra de renda) e da sua vida pessoal e financeira (gastos médios, número de filhos, padrão de vida, etc). Porém, existe um parâmetro que você pode se balizar.

Os especialistas recomendam que o básico é que a reserva de emergência seja o suficiente para cobrir as suas despesas por um período de três a seis meses.

Para calcular suas despesas, some todos os gastos fixos e variáveis que tem todos os meses (aluguel, condomínio, luz, água, telefone, internet, etc…). Coloque junto as despesas variáveis, como alimentação, farmácia, transporte e cartão de crédito.

Ou seja: se os seus gastos mensais correntes (despesas sem contar com gastos de consumo eventuais) for de R$ 1,5 mil, seu fundo de reserva deve ter pelo menos R$ 4,5 mil.

Onde investir o dinheiro guardado

Reserva de Emergência:

Para montar uma reserva de emergência, o mais recomendado é fazer investimentos com baixo risco e maior liquidez. Quer dizer, que você consiga resgatar o dinheiro investido com maior facilidade.

Como a reserva de emergência precisa ser um investimento que, em qualquer eventualidade, você precisa ter ele à mão, normalmente as pessoas costumam deixá-lo na poupança. Mas, com taxas de juros baixas e um rendimento menor do que o da inflação, corretoras de investimentos, como a Rico, indicam como melhores opções para o bolso o Tesouro Selic (saiba mais sobre Tesouro Direto) e os fundos DI.

Os Fundos DI ou Fundos de Renda Fixa Referenciados DI são fundos que devem investir no mínimo 95% do seu patrimônio em Títulos Públicos atrelados à SELIC. Estes Títulos Públicos (também chamados de Títulos do Tesouro) são os mesmos disponíveis para os investidores de maneira geral no Tesouro Direto.

Diferenças entre Desejos vs Emergências

Reserva de Emergência:

Quando se pensa em poupar, a prática comum de sabotagem é confundir desejos instantâneos com situações de emergência. É preciso diferenciar bem isso, já que para alguns tipos de investimentos, você pode perder dinheiro ao solicitar uma retirada antes do prazo estipulado.

Situação de desejo de consumo:
– Trocar um carro seminovo por um modelo 0 KM;

Situação de emergência:
– Seu carro foi roubado e você precisa comprar outro.

Situações de emergências se aplicam aquelas que envolvem doenças, viagens de última hora, acidentes de trânsito, demissão, etc… No caso do carro, você poderia prever o gasto fazendo um seguro do carro, tendo então que arcar com o valor mínimo da franquia do carro.

A reserva de emergência é uma prática inicial de ter e manter uma saúde financeira. Com o tempo, você desenvolve gosto pela coisa e consegue aumentar esse montante desse investimento, dando menos margem para depender de terceiros ou imprevistos da vida.

Rico Corretora

Crédito: Reprodução

Este texto é padrocinado pela Rico, uma corretora online, onde você consegue investir seu dinheiro, de maneira fácil e segura, a partir de R$ 30.

A corretora possui uma cartela de produtos que disponibiliza para seus investidores, de títulos de Renda Fixa (Tesouro Direto), Fundos de Investimentos até títulos de Renda Variável.

Além da plataforma de investimentos, a Rico possui um canal no youtube e um blog, ambos tiram dúvidas e te ajudam e organizar sua vida financeira!

Conheça a plataforma e comece a investir na Rico

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Homem também tem que ter estilo
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »