Notícias falsas se espalham 6 vezes mais rápido que as verdadeiras

Notícias falsas se espalham 6 vezes mais rápido que as verdadeiras

Sabe aquela notícia extremamente tentadora porque se encaixa completamente na sua opinião e na sua visão de mundo? Então, na maioria das vezes, ela é falsa – isso porque as notícias falsas – ou fake news – se espalham muito mais rápido que as verdadeiras. O motivo? A gente adora uma mentira porque mentiras são atraentes.

Cientistas do MIT analisaram a propagação de 126 mil posts do Twitter durante os últimos dez anos – e constataram que uma boa mentira vai longe.

O estudo, que foi publicado no jornal científico Science, constatou que as notícias falsas têm 70% mais chance de serem compartilhadas e levam seis vezes menos tempo, em média, para alcançar os primeiros 1.500 leitores no Twitter, rede social cujo tráfego foi analisado pelos pesquisadores.

Os cientistas reuniram todos os temas abordados, nos últimos dez anos, por seis sites e agências de checagem de informações dos EUA: Snopes, Politifact, Factcheck, Truth or Fiction, Hoax Slayer e Urban Legends. Em seguida, foram ao arquivo do Twitter e localizaram todas as mensagens relacionadas àqueles assuntos. Eram rumores e notícias falsas sobre política, ciência e economia, envolvendo assuntos como as eleições presidenciais nos EUA, os ataques terroristas de 2015 em Paris e conspirações pseudocientíficas sobre diversos temas.

Ao todo, o estudo analisou 126 mil posts contendo rumores e notícias falsas, que foram compartilhados por 3 milhões de pessoas nos EUA. Os posts que continham notícias falsas também foram analisados por um software, que foi alimentado com 140 mil palavras e é capaz de estimar os níveis de oito emoções -raiva, medo, antecipação, confiança, surpresa, tristeza, alegria e desgosto- em cada tuíte.

Os posts relacionados a fake news apresentaram maior teor emocional, e inspiraram mais surpresa e desgosto nas pessoas. Os usuários que compartilham notícias falsas, inclusive, são mais solitários: costumam ter menos seguidores, e seguem menos pessoas também.

A notícia falsa é atraente

Notícias falsas se espalham 6 vezes mais rápido que as verdadeiras

“As conclusões do nosso estudo podem ser extrapoladas para qualquer outro país, incluindo o Brasil. O estudo teve foco nos Estados Unidos e nós estudamos as postagens feitas em inglês no Twitter em todo o mundo que passaram pela verificação de agências de checagem de fatos. No entanto, os padrões de disseminação das informações falsas que detectamos foram os mesmos em diversos países de língua inglesa e certamente se aplicam a postagens em outras línguas também”, disse ao jornal Estado o autor principal do estudo, Sinan Aral, pesquisador do MIT.

De acordo com o estudo, quando a notícia falsa é ligada à política, o compartilhamento é três vezes mais rápido. Outra conclusão é que, ao contrário do que se pensava, os robôs aceleram a disseminação de informações falsas e verdadeiras nas mesmas taxas – o que significa que as notícias falsas se espalham mais que as verdadeiras porque os humanos – e não os robôs – têm mais probabilidade de disseminá-las, de acordo com Aral.

“Nós já esperávamos que as notícias falsas se espalhassem com mais rapidez e de forma mais abrangente que as verdadeiras. O resultado que realmente nos surpreendeu no estudo é que os robôs não são determinantes como pensávamos para a divulgação dessas notícias”, disse Aral.

Mas para ele, o pior é a consequência disso tudo.

“Além de medo e revolta, as notícias falsas inspiraram respostas que expressam grande surpresa, corroborando o que chamamos de ‘hipótese da novidade’. Os resultados mostram que as pessoas comparitlham mais no Twitter as informações que contêm novidades. A novidade atrai a atenção humana e contribui para a tomada de decisões, estimulando o compartilhamento da informação. Quando a informação é inusitada, ela não apenas é mais surpreendente, mas também mais valiosa”, disse Aral.

De acordo com o cientista político Pablo Ortellado, um dos coordenadores do Grupo de Pesquisa em Políticas Públicas para o Acesso à Informação (Gpopai) da Universidade de São Paulo (USP) em entrevista para o jornal Estado, notícias falsas tendem a fazer sucesso nas redes sociais especialmente porque elas apelam a sentimentos políticos das pessoas sem a necessidade de terem correspondência com a realidade.

“Nossa sociedade, assim como a americana, vive um contexto de extrema polarização política e os conteúdos são filtrados por esses sentimentos. No entanto, isso não ocorre penas com as notícias falsas. As notícias verdadeiras também têm mais chance de viralizar quando apelam para os sentimentos”, disse Ortellado.

E você, anda espalhando notícias falsas por aí?

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Homem também tem que ter estilo
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »