Os 5 serial killers brasileiros mais sanguinários; lembra deles?

O assassino do DF não é o primeiro a aterrorizar o Brasil. Confira a lista dos serial killers brasileiros mais sanguinários de todos os tempos.

serial killer

Um novo serial killer está metendo o terror no Brasil. Acusado de matar uma família, invadir e incendiar casas no Distrito Federal, Lázaro Barbosa Souza, de 33 anos, está foragido da polícia. Entretanto, o “Serial Killer do DF” não é o primeiro caso brasileiro de assassino em série que causou alvoroço no país. Você lembra dos serial killers brasileiros?

Natural da Bahia, Souza já foi condenado por homicídio e é procurado por crimes de roubo, estupro e porte ilegal de arma de fogo. A busca por Souza já dura 6 dias e mobilizou mais de 200 policiais, cães farejadores, drones e até helicópteros.

Crédito: Reprodução

Outras histórias de assassinos em série são ainda mais inacreditáveis. Confira essa lista dos serial killers brasileiros que mais causaram terror no país.

O Vampiro de Niterói

vampiro de niteroi

Marcelo Costa de Andrade é um dos serial killers brasileiros mais conhecidos. Entre abril e dezembro de 1991, cometeu 14 assassinatos e manteve relações sexuais com os cadáveres. Todas as suas vítimas eram garotos de 5 a 13 anos.

O vampiro de Niterói cresceu na favela Rocinha, no Rio de Janeiro, e teve uma infância bem difícil. Aos 10 anos, foi abusado sexualmente e aos 14 começou a se prostituir após fugir de um reformatório. Aos 17 anos, ele tentou estuprar seu irmão mais novo e, por fim, em 1991, aos 24 anos, começou a matança.

Quando foi pego, Marcelo confessou seus assassinatos e os detalhes mórbidos. Em entrevista, disse que bebeu sangue das suas vítimas para, segundo ele, se tornar tão bonito quanto elas. Laudos psiquiátricos comprovam que o Vampiro de Niterói era psicopata e possuía doenças mentais graves, como esquizofrenia e perversão de conduta.

O Bandido da Luz Vermelha

O bandido da luz vermelha, um dos mais famosos seria killers brasileiros

São Paulo ficou em alerta após uma série de roubos e assassinatos cometidos por João Acácio Pereira da Costa entre 1966 e 1967. O responsável foi apelidado de “bandido da luz vermelha” por utilizar uma lanterna com facho vermelho para aterrorizar as suas vítimas.

João Acácio nasceu em São Francisco do Sul, em Santa Catarina, e logo jovem sofreu com a morte precoce dos seus pais. Após o acidente, João foi criado por seu tio. Anos depois, em seu julgamento, o bandido admitiu sofrer diversos abusos cometidos pelo seu tutor.

Sem ceder às torturas, João Acácio fugiu da casa do tio e passou a viver nas ruas de Joinville, onde praticava pequenos furtos. No início da década de 60, ele se mudou para a Baixada Santista, em São Paulo. 

A partir daí, o serial killer viajava para a capital paulista, cortava a luz e entrava descalço em propriedades de luxo. Fascinado por filmes de faroeste, João Acácio usava um lenço vermelho para esconder o rosto. Ele foi condenado por 77 roubos, 4 homicídios e 7 tentativas, com uma pena de 351 anos de detenção.

O Maníaco do Parque

Maníaco do Parque, o mais famoso dos serial killers brasileiros

A capital paulista foi novamente palco de assassinatos em série. Dessa vez, cometidos por Francisco de Assis Pereira, entre 1997 e 1998. O assassino cometeu 7 homicídios e 2 tentativas no Parque do Estado em São Paulo e se tornou um dos mais famosos seriak killers brasileiros.

Francisco abordava jovens mulheres se passando como olheiro de agência de modelos. Assim, ele convencia as vítimas a subir em sua moto e as levava até o parque, para uma suposta sessão de fotos. Lá, ele estuprava e enforcava as jovens.

Em laudo médico feito após a sua prisão, o psiquiatra Paulo Argarate Vasques afirmou que Francisco cresceu traumatizado após ter sido criado próximo a um matadouro de bois.

Apesar de ter sido condenado a mais de 280 anos de prisão, o assassino pode ser solto em 2028. Isso porque, de acordo com a lei brasileira, ninguém pode ficar mais de 30 anos na cadeia.

O Emasculador do Maranhão

O Emasculador do Maranhão, maior sanguinário entre os Serial Killers brasileiros

Entre 1989 e 2003, o mecânico Francisco das Chagas Rodrigues de Brito, foi acusado de matar 4 meninos. Entretanto, o assassino é suspeito por matar mais de 40 garotos, o que o tornaria o mais sanguinário dos serial killers brasileiros.

Francisco atraía meninos de 4 a 15 anos para o mato e então os violentava e matava. Quando mortos, o assassino retirava os dedos ou órgãos sexuais das vítimas para levar como lembrança.

Ele foi condenado a mais de 400 anos de prisão mas continua em julgamento por outros possíveis assassinatos.

Monstro do Morumbi

Monstro do Morumbi

Durante a década de 70, José Paz Bezerra assassinou brutalmente 7 mulheres da capital paulista. Os corpos das vítimas estranguladas eram encontrados em terrenos baldios do bairro Morumbi sempre da mesma maneira: nus e com pés e mãos amarrados.

Quando não estava matando, José trabalhava como mordomo junto da esposa. A mulher apenas teve conhecimento dos atos do marido por meio de retratos falados que saíam no jornal da época.

Assim como em muitos dos casos de serial killers brasileiros, a polícia acreditava que o motivo dos seus crimes foram traumas da infância. José sofreu com a morte precoce do pai, que tinha hanseníase. Na mesma época, sua mãe começou a se prostituir. Com apenas 10 anos, o menino fugiu de casa para vender balas na estação Central do Brasil.

E aí, já conhecia algum dos serial killers nessa lista?

Compartilhe
Sofia Py
Sofia Py

Ex-skatista, aquariana, 5 tattoos partindo pra 6ª, RTVI em formação, cinema e literatura no coração.

Comentários
Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso