15 Truques para gastar menos combustível

Reprodução

Sabia que em um ano, o brasileiro pode gastar até R$ 7.390 em combustível? Um estudo realizado pela revista Exame em parceria com a consultoria automotiva Jato Dynamics apontou esse valor significativo.

+ Conheça os veículos mais econômicos

Agora, se você tiver boas práticas no volante e fazer a manutenção correta do automóvel, pode reduzir o gasto em até 35%. O levantamento apontou que se você tivesse um Volvo XC 90, por exemplo, o valor economizado seria de R$2.585. Uma baita de uma grana, não é?

O texto continua abaixo, clique no botão para continuar a leitura

Como o valor da economia vai variar do modelo e conservação do seu carro, vou elencar abaixo algumas dicas que vão te ajudar a reduzir o consumo de combustível do seu bólido. Seu bolso agradece!

1. Compre carros mais econômicos

Se você está pensando em trocar ou comprar um carro, essa é a dica primordial para reduzir o consumo. O ranking anual do Inmetro mostra quais são os carros que menos consomem combustível e os que mais consomem, você pode ver neste link.

Carros movidos a diesel, elétricos e híbridos são as melhores opções para economizar com combustível. O híbrido Toyota Prius, por exemplo, compensa o gasto adicional na compra com a economia de combustível em menos de dois anos.

2. Reduza o consumo de ar-condicionado

O ar-condicionado é responsável por cerca de 20% de aumento no consumo de combustível. Hábitos como usar insulfilm, estacionar o carro na sombra para depois não precisar ligar o ar na maior velocidade e desligar o ar alguns minutos antes de alcançar o destino são truques para usar menos ar-condicionado, mesmo no período do verão.

3. Corte o peso do veículo

Reprodução

Quanto mais pesado é o carro, mais força ele gasta para se deslocar e, consequentemente, mais consumo de combustível. Algumas coisas simples você pode fazer para reduzir o peso, como manter o veículo limpo de barro e sujeira, evitar transportar coisas desnecessárias, como bagageiros, suportes de bicicleta e tralha no porta-malas.

Só para você ter noção, de acordo com o Escritório de Eficiência Energética e Energias Renováveis dos Estados Unidos (EERE), um peso extra de cerca de 40 quilos pode reduzir o consumo em até 2%.

4. Prefira carros menores e de menor potência

Quanto menor o peso do carro, menor o consumo. Por isso que no ranking de consumo de combustível do Inmetro alguns dos carros menos econômicos são das categorias grande (como o Volvo S60), fora de estrada (como o Kia Sorento) e minivan (como o Dodge Journey).

A maioria dos carros mais econômicos são das categorias compacto (como o Renault Sandero) e sub compacto (como Nissan March e Renault Clio). Carros mais potentes também têm maior gasto com combustível. Só para você ter uma ideia, o consumo de carros de motor 2.0 para cima pode facilmente chegar a ser o dobro dos carros 1.0 e 1.4.

5. Desligue o motor do carro

Ainda de acordo com o estudo do EERE, deixar o carro ligado quando parado pode representar um gasto de um a dois litros de combustível por hora, dependendo do tamanho do motor e do uso do ar-condicionado.

A recomendação é que, quando o carro ficar parado mais de vinte segundos, seja em um congestionamento, ou ao esperar alguém, o condutor desligue o motor e ligue só quando for partir (se for seguro, é claro).

6. Dirija mais devagar

Reprodução

“Quanto maior a velocidade, maior a resistência do ar. Quanto maior a resistência, maior o consumo”, afirma o gerente de desenvolvimento de negócios da Jato Dynamics, Milad Kalume Neto.

Em velocidades menores, a diferença pode não ser significante, mas a dica se aplica bem a velocidades mais altas. Como exemplo, dirigir a 140 km/h consome-se 25% mais combustível do que a 110 km/h, segundo a Energy Saving Trust, organização de promoção ao uso de energia sustentável do Reino Unido.

7. Mantenha seu carro o mais aerodinâmico possível

Quanto mais aerodinâmico seu carro tiver, menor a resistência de ar e maior a economia de combustível.

Para manter seu carro assim durante a locomoção, manter as janelas fechadas e retirar o bagageiro e apoio de bicicletas quando não estiver em uso. Outro truque é que, em altas velocidades, o ar-condicionado pode gerar um menor consumo de combustível do que abrir as janelas.

Segundo o site Daily Fuel Economy Tip, se a velocidade for inferior a 60km/h, o melhor a fazer é abrir a janela. Acima disso, o ar-condicionado consome-se menos combustível.

8. Troque de marchas da maneira correta e dirija suavemente

“A troca de marchas deve ser feita nos ‘tempos certos’, sem esticar exageradamente entre uma e outra troca”, orienta Amos Lee Harris Junior, diretor da Universidade Automotiva (Uniauto).

Esticar na troca de marcha é um grande vilão do consumo de combustível, por isso os motoristas devem seguir as orientações do manual do veículo para saber a velocidade ideal das trocas de marchas.

Além disso, acelerar de maneira suave e constante é melhor para economia de consumo. Evite usar o ponto morto em descidas. O ideal é descer com o carro engrenado e sem acelerar.

9. Evite congestionamentos e trajetos com muitos semáforos

Reprodução

Transitar em marchas baixas e fazer paradas frequentes elevam o consumo de combustível. Por isso, mantenha a velocidade constante do veículo evitando situações de trânsito intenso ou trajetos com muitos semáforos.

Se o congestionamento for inevitável, tente observar o trânsito, evitando frenagens repentinas e otimizando as frenagens, as retomadas de velocidade e as acelerações.

10. Calibre os pneus e mantenha o alinhamento da direção em ordem

“A calibração incorreta dos pneus aumenta o atrito do pneu no solo causando aumento do consumo. E o mesmo ocorre com um carro sem o alinhamento de direção em ordem”, explica Kalume.

Fazendo um paralelo, é como tentar dirigir uma bicicleta com o pneu murcho ou com a direção desalinhada, você faz muito mais esforço para obter o mesmo resultado, resultando em maior consumo de energia. Para saber qual é o nível de calibragem ideal do seu carro e quando deve ser realizada a revisão do alinhamento, leia o manual do veículo.

11. Faça a manutenção de óleo e filtro de ar

Se você rodar com o filtro de ar sujo, diminui-se o fluxo de ar para o motor, prejudicando a mistura de ar e combustível ideal para manter o bom rendimento do motor.

Além de seguir o manual do veículo para efetuar a troca no tempo certo, se o motorista costuma trafegar por estradas com poeira, areia ou lama, precisa substituir o filtro antes mesmo do tempo indicado.

Já para o óleo, a escolha de um de má qualidade ou se estiver vencido também elevará o consumo de combustível, pois o atrito do motor será maior, provocando aquecimento. Mantenha em ordem as velas, sistema de ignição, filtro de ar, e ingestão de combustível. Um motor desregulado provoca aumento de consumo de combustível, além de desgaste prematuro das peças.

12. Use o combustível indicado pelo fabricante

Reprodução

Ao contrário do que muitos postos de gasolina afirmam, às vezes os combustíveis “premium” podem não influenciar em nada o desempenho do carro.

Por isso, eles só devem ser usados quando houver essa indicação no manual do veículo, caso contrário, eles só irão aumentar seus gastos à toa. O oposto também vale, se o carro pedir combustíveis premium e é abastecido com os convencionais, o motor pode ser prejudicado e o barato sairá caro.

13. Desligue os dispositivos elétricos quando não necessários

O uso de dispositivos elétricos como faróis auxiliares, limpadores do para-brisa, sistema de ventilação interna, recarga de USB e outros devem ser usados apenas pelo tempo necessário. O aumento de corrente elétrica eleva o consumo de gasolina em até 25%.

14. Escolha os postos de combustíveis certos

Postos com má aparência, sem bandeiras conhecidas e com valores absurdamente baixos podem ser uma cilada. Um truque para ver se o posto tem um bom custo benefício, é ver se ele é bastante frequentado por frotistas e taxistas, já que é um forte indicativo de preços baixos e qualidade.

Tente, na medida do possível, abastecer no posto de sua confiança. Isso vai evitar combustíveis “batizados” ou bombas com “defasagem de quantidade”.

Outro conselho é não abastecer o carro no primeiro posto de combustível encontrado dentro depois de uma longa distância, como na estrada. Como a região oferece poucas opções, esses postos podem ter um valor mais elevado por serem a última saída para muitos motoristas.

15. Use mais táxi, uber, transporte público ou vá a pé

Reprodução

Dependendo da distância que se percorre diariamente e da região que se quer ir, utilizar táxi ou uber pode ser mais vantajoso financeiramente.

Um levantamento feito pela revista exame em parceria com a Academia do Dinheiro, mostrou que quem percorre até 10,5 quilômetros por trecho para ir ao trabalho e voltar gasta menos se utilizar táxi em Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro.

Além disso, tem custos envolvidos com o uso de carro, como estacionamento. Transportes públicos podem ser uma via, considerando a rapidez das faixas exclusivas e o sistema de Metro em algumas regiões.

E, para pequenos trechos, como uma ida a padaria, açougue, entre outros, vale pegar deixar o carro de lado e se exercitar fazendo uma caminhada. Seu corpo fica mais ativo e seu bolso agradece.

Fonte: Exame

Os comentários são listados abaixo, clique no botão para comentar ou ler outros comentários
Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Canal do MHM

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »