Saiba como apreciar um Whisky escocês, ou Scotch

Saiba como apreciar um Whisky escocês 2


Um relato não confirmado da metade do século 15 dá conta de um doente cruzou grande parte do território da Escócia e foi medicado com uma droga anestésica. Os monges celtas que o tratavam, utilizavam este medicamento com frequência. Por ter a crença de que a bebida aliviava a dor daqueles que portavam graves enfermidades, batizaram-na de aquavitae, ou água da vida.

A droga que os monges produziam era baseada em uma mistura de maltes especiais destilados. Quando se popularizou na Escócia, a palavra aquavitae foi traduzida para o gaélico escocês como uisge beatha e, posteriormente, usquebah (cuja pronúncia se parece com uísque). Tem-se ai a formação do whisky escocês, ou simplesmente scotch.

Embora produzido em diversas partes do mundo e com receitas diferentes, a Escócia foi a única a se apropriar da palavra whisky – outros lugares a bebida é conhecida por whiskey.

O primeiro lugar onde o destilado foi visto tinha em suas terras as melhores características de produção: infinidades e variedades de fontes de água, pouca população e baixa poluição, e solo vulcânico de onde vem a turfa, um carvão vegetal responsável por dar um gosto defumado à bebida.

Em uma de nossas andanças etílicas, fomos convidados a participar de uma degustação de Chivas Regal 18 anos, com o master na marca de whisky, Eduardo Rotella. No Lounge do Bar, no Jockey Club, ele foi como um professor, ensinando a um grupo restrito as noções básicas que como apreciar o bom scotch.

O texto continua abaixo, clique no botão para continuar a leitura

Legítimo Whisky escocês
Saiba como apreciar um Whisky escocês

Na Escócia, o whisky tem como ingredientes principais a cevada, água do solo e levedura. Para ser um legítimo scotch, deve ser feito 100% no país e envelhecer lá por, no mínimo, três anos. Seu teor alcoólico não deve ser inferior a 40º.

No país, ele pode ser classificado por três itens: o tipo, a região e a idade. Destrinchando cada um, você já pode ter uma boa base para demostrar seus conhecimentos da bebida por ai. Vamos a eles.

Tipo
Saiba como apreciar um Whisky escocês 3

O primeiro tipo de whisky produzido na Escócia e no Mundo foi o single malt. Com 100% de cevada e produção local, é considerado por muitos como a essência da bebida e predileto dos escoceses. O sabor é mais marcante e o gosto é mais seco do que os outros.

Depois veio o single grain, que admite a mistura de grãos não maltados em sua composição. Foi criado para acelerar o processo de produção, muito mais artesanal e demorado no primeiro tipo.

O terceiro é o blended, que reúne vários whiskys dos dois tipos acima para formar uma bebida composta. O mundo conhece esse tipo, por oferecer vários sabores, ser de mais fácil produção e ainda sim conservar suas qualidades primordiais. O Chivas 18 anos é um exemplo de blended, podendo oferecer até 84 notas de sabor em uma mesma garrafa.

Região
Saiba como apreciar um Whisky escocês 4

São quatro as regiões que produzem o whisky escocês, cada uma delas oferecem uma característica própria à bebida.

O nordeste (Speyside) é responsável por mais de 50% de produção do país e entrega os sabores mais florais. Em Highlands, ao norte de Ediburgo, a bebida tem sabores mais ardidos, aromáticos e herbais.

Em Lowland, os sabores são mais doces e delicados e, a pequena península Islay entrega gostos mais defumados, salgados e secos. Como o whisky exportado para os outros países é um blended de todas as regiões, a que levar a maior porcentagem na composição ganha o nome na garrafa.

Idade
Saiba como apreciar um Whisky escocês 5

Mais conhecida do público comum, a idade foi o último item analisado por Eduardo Rotella. Ela define o tempo em que a bebida ficou armazenada no barril. Depois que o líquido é envasado, não sofre alterações benéficas a destilado, com a tendência a deteriorar com o longo do tempo.

Os scotch são envelhecidos somente em barris de carvalho usados, com cada barril tendo, no máximo, 60 anos de vida.

Existem whiskys envelhecidos de oito a até 40 anos. Aqueles que não têm informações em seus rótulos oferecem, pelo menos, três anos obrigatórios.

Vale enfatizar que, como o whisky exportado é uma reunião de destilados, a idade apresentada no rótulo informa sempre a data de envelhecimento da mais nova bebida. Sendo assim, em um scotch 18 anos, pode haver compostos mais velhos, mas nunca mais novos que 18 anos.

Durante o envelhecimento, boa parte do whisky evapora e quanto mais velho, mais líquido a bebida perde. Como exemplo, um 12 anos, que perde 25% de destilado, enquanto um 18 anos perde 35%. Apesar disso, a percepção de álcool no paladar diminui com o tempo.

Evite:

– Você pode até misturar energético a um whisky 8 anos, mas fazer isso em uma bebida acima de 12 anos mostra o pouco conhecimento e intimidade com o destilado.
– Drinks e coquetéis também são pouco recomendados para fazer com whiskys acima de 12 anos;
– Evite pedras de gelo no whisky, elas só farão adormecer suas papilas gustativas e anestesiar as sensações e sabores que a bebida proporciona;
– Para evitar a ressaca e a dor de cabeça (desidratação do cérebro) o recomendado é mesclar um copo de whisky com uma garrafa de água;
– Se você colocar um pouco de água no whisky, vai diminuir a concentração de álcool da bebida e poderá sentir mais aromas e sabores que o destilado proporciona.
– Girar a taça ainda apoiada na mesa ajuda a liberar mais aromas.

Fotos: Cleiby Trevisan

Os comentários são listados abaixo, clique no botão para comentar ou ler outros comentários
Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Canal do MHM

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »