Beber café estimula a honestidade, aponta estudo

Beber café estimula a honestidade, aponta estudo

Uma xícara de café pode ser o remédio ideal para combater a Lei de Gérson. Segundo uma pesquisa publicada no Journal of Applied Psychologym, dormir pouco é o principal fator para comportamentos antiéticos em um ambiente corporativo.

A sonolência deixa um sujeito mais suscetível a influências sociais tais como um pedido de algum superior para fazer algo desonesto. Com a ingestão de cafeína, uma pessoa se sente mais disposta, com maior estímulo a seu autocontrole, o que ajuda na hora de recusar propostas ilícitas.

Segundo os pesquisadores, além de máquinas de café, todas empresa deveria estimular intervalos e salas de soneca, para que seus funcionários se mantenham dispostos e mais “honestos”.

Já sabe como resolver o problema com aquele duas caras que você trabalha, né? Entuxa o safado de café e põe ele para dormir com uma mata-leão. Quem sabe assim ele para de ser um cuzão no escritório.

Comentários

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Bom Humor e Boa Bebida Liberados!
A Bartender Store é referência no seguimento de Coquetelaria e Bares por oferecer diversos produtos e serviços voltados para um público diverso e cada vez mais exigente
Inspiração para homens que querem ter uma casa ou home-office com identidade e que reflita a sua personalidade
esporte de um jeito diferente
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »