Descubra por que aquela cervejinha pode acabar com o seu treino de musculação

Descubra por que aquela cervejinha pode acabar com o seu treino de musculação

A cerveja divide opiniões e toda vez que lançam um estudo novo sobre o assunto, a gente fica mais confuso. Em determinado momento, a cerveja é complemente ruim para a saúde; em outro, ela faz bem até para o coração.

O que realmente é verdade?

Bom, depende do seu ritmo de vida, dos seus objetivos e, é claro, da quantidade de cerveja que você toma.

O texto continua abaixo, clique no botão para continuar a leitura

Os benefícios da cerveja

Descubra por que aquela cervejinha pode acabar com o seu treino de musculação

De acordo com um estudo finlandês, a cerveja pode reduzir em 40% os riscos de desenvolver pedras nos rins. Mas é preciso beber com moderação para obter os benefícios. Em excesso, a cerveja pode ser responsável por agravar o quadro. Segundo os pesquisadores, as mulheres devem consumir até uma latinha da bebida.

Um outro estudo realizado na Holanda e publicado na revista científica The Lancet, apontou que pessoas que bebem cerveja regularmente apresentam taxas de vitamina B6 cerca de 30% mais altas quando comparadas a exames de outros que não costumam consumir a bebida.

Quando os níveis são comparados a pessoas que bebem vinho com frequência, a concentração da vitamina chega a ser duas vezes mais elevada. A vitamina B6 é responsável por ajudar a eliminar a homocisteína, substância que, em excesso, pode contribuir para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Uma pesquisa do Centro de Pesquisa Cardiovascular de Barcelona, na Espanha, ainda de apontou que a cerveja tem um efeito protetor do sistema cardiovascular, reduzindo a cicatriz no coração provocada por um infarto agudo do miocárdio.

Outras pesquisas mostram que ela é capaz de melhorar o sistema imunológico, fortalecer os ossos, prevenir o Alzheimer e combater a gripe. Tudo isso, é claro, se ela for ingerida com moderação.

Mas e na academia? Quais são os efeitos da cerveja no seu treino diário?

A cerveja engorda?

Descubra por que aquela cervejinha pode acabar com o seu treino de musculação

A cerveja, em si, não engorda, desde que você adote o consumo moderado. Um copo de 250ml de uma cerveja padrão – marcas encontradas no mercado – contém, em média, 100 calorias.

Isso é menos do que um suco de maçã! Mas então como é que dizem que a cerveja engorda? A resposta é simples. Você normalmente toma apenas um copo de suco de maçã, mas consegue tomar apenas um copo de cerveja?

Assim como tudo na vida, a chave é a moderação.

Aquele mito de que a cerveja dá barriga também é explicado pelo consumo sem moderação. Raramente tomamos uma só cerveja, então, engordamos com mais facilidade se beber cerveja em excesso for um hábito.

Outro problema é o que a gente come enquanto bebemos: a cerveja estimula o apetite e, por isso, a gente acaba comendo fritura, amendoim, e calabresa enquanto bebemos.

Como a cerveja é digerida

Descubra por que aquela cervejinha pode acabar com o seu treino de musculação

O portal Integral Médica explicou em detalhes o que acontece no nosso organismo depois de um gole de cerveja:

  1. Ao ingerir cerveja gelada, há sensação de saciedade da sede por reduzir o calor interno, devido à temperatura artificial do líquido.
  2. Atingindo o estômago é dissipada por ação do calor local (tempera¬tura estomacal em torno de 37,5°C).
  3. O ácido hidroclorídrico (HCl) presente no lúmen estomacal, torna o pH próximo de 1,4 iniciando o processo de digestão dos componentes da cerveja.
  4. Nessa temperatura, o princípio ativo quente do alimento passa a gerar calor interno, ele é absorvido pelo sangue e passa pelo hipotálamo. Há dissipação do calor residual (em excesso), ativando a vasodilatação periférica e a sudorese.
  5. Com a perda da água para eliminar o calor indesejável gerado pela cerveja, o hipotálamo ativa a sede como se fosse recuperar os líquidos que estão sendo perdidos nesse processo.
  6. Com a sede estimulada é necessário consumir mais cerveja para saciá-la. Então gerará mais calor residual e a cada vez que ingerir mais cerveja, haverá mais vasodilatação periférica e mais sudorese, impedindo o organismo de manter a normalidade fisiológica sem perdas críticas.
  7. Piorando, o álcool inibe o hormônio antidiurético (HAD), para eliminar o álcool tóxico do sangue, reduzindo o conteúdo líquido interno (urina e suor) e gerando cada vez mais calor residual a cada cerveja ingerida (desidratação).

Então, logo depois da primeira visita ao banheiro é difícil parar de sentir vontade de urinar, e isso debilita o organismo. Aí entra em ação o Sistema de Compensação Interna (SCI), sinalizando sintomas mais ou menos críticos, em função da quantidade de cerveja ingerida.

Como a cerveja afeta o seu treino

Descubra por que aquela cervejinha pode acabar com o seu treino de musculação

A cerveja desidrata, isso é fato. Então, você acaba perdendo vitaminas hidrossolúveis (C e Complexo B) e minerais como Cálcio, Zinco e Magnésio, que estão diretamente ligados com o trabalho de contração e recuperação muscular – pois é.

Como a cerveja é fermentada, ela forma gases e distensão abdominal – a famosa barriguinha e, com a perda de líquidos, a concentração de toxinas no sangue aumenta significativamente.

Beber cerveja em excesso também prejudica a síntese protéica, já que os níveis de testosterona caem enquanto a produção de estrógenos aumenta. O resultado? Menos massa muscular.

Em um estudo feito com ratos, aliás, o álcool reduziu a Insulina e o Hormônio do crescimento em 42%!

Como diminuir os efeitos negativos da cerveja no seu treino

Descubra por que aquela cervejinha pode acabar com o seu treino de musculação

  • Se você vai beber e já abraçou a ideia, temos algumas dicas pra reduzir os efeitos negativos do álcool no treino:
  • Antes de dormir, deixe uma garrafa de água do lado da cama para reduzir os efeitos do álcool e também diminuir a probabilidade de ter uma ressaca;
  • Depois da bebedeira, beba um shake de proteína ou coma algo com bastante proteína para combater o catabolismo que acontece no corpo;
  • Quando acordar, o site “Malhando Certo” recomenda que você tome uma porção de ZMA, e de 5 a 10g de glutamina – coma alguma coisa uma hora depois. O ZMA vai aumentar o nível de testosterona e a glutamina combate o catabolismo;
  • No café da manhã, reforce a quantidade de proteína, cálcio, fósforo e ferro;
  • Antes de começar a beber, tome um remédio que previna os efeitos da ressaca, como o Engov. Ele vai te ajudar a se sentir melhor no dia seguinte para conseguir malhar e não perder um dia de treino.

Mas fique tranquilo: se você beber uma cerveja de vez em quando o seu treino não vai ser completamente prejudicado, mas não é legal arriscar perder a massa magra por beber cerveja todos os dias, é? Então, beba com moderação e tenha consciência das consequências desse comportamento no seu treino e na sua saúde!

Os comentários são listados abaixo, clique no botão para comentar ou ler outros comentários
Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Canal do MHM

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »