Segundo nova pesquisa, as pessoas estão ficando mais burras

Segundo nova pesquisa, as pessoas estão ficando mais burras de acordo com o teste de QI

As taxas alcançadas em testes de QI estão caindo há décadas, mas os genes não são os culpados – para uma nova pesquisa, o ambiente e a sociedade, entretanto, leva a culpa.

O novo estudo publicado recentemente na revista Proceedings of National Academy of the Sciences of the United States of America examinou as notas de QI de homens nascidos entre 1962 e 1991.

Os pesquisadores descobriram que as notas aumentaram para homens nascidos entre 1962 e 1975. No entanto, eles diminuíram entre os homens nascidos depois de 1975.

O aumento anterior na pontuação de QI segue algo conhecido como o Efeito Flynn, um nome para o aumento de longo prazo nos níveis de inteligência que ocorreram no século 20, de acordo com o estudo.

Ole Rogeberg, co-autor do estudo e pesquisador sênior do Centro Ragnar Frisch de Pesquisa Econômica na Noruega, disse que estudos conduzidos na Dinamarca, Grã-Bretanha, França, Holanda, Finlândia e Estônia demonstraram essa tendência de queda semelhante.

“As causas no aumento do QI aumentam com o tempo e agora o declínio se deve a fatores ambientais”, disse Rogeburg à CNN. “Não é que as pessoas burras estejam tendo mais filhos do que pessoas inteligentes, para dizer de forma grosseira. É algo a ver com o meio ambiente, porque estamos vendo as mesmas diferenças dentro das famílias”.

Novas métricas para definir inteligência e o teste de QI

Segundo nova pesquisa, as pessoas estão ficando mais burras de acordo com o teste de QI

Ele explicou que esses fatores ambientais podem variar de nutrição, mudanças no sistema educacional, menos leitura e mais tempo gasto online para mudanças no ambiente da mídia.

Os pesquisadores analisaram as pontuações de QI dos irmãos que nasceram em anos diferentes e descobriram que, em vez de serem semelhantes, como esperado por causa da genética, as pontuações de QI dos irmãos costumavam ser significativamente diferentes.

O estudo também mostrou que os pais com QI mais elevado tendem a ter mais filhos. Isso refutou uma teoria há muito acreditada conhecida como teoria da fertilidade disgênica, que afirma que pessoas não-inteligentes têm mais filhos, levando ao “emburrecimento” da sociedade.

Estes resultados destacam o papel que os fatores ambientais desempenham na diminuição das pontuações de QI, disseram os pesquisadores.

Robin Morris, professor de psicologia no King’s College, em Londres, que não esteve envolvido no estudo, disse à CNN que o teste de QI e outros métodos tradicionais de medição de inteligência podem estar desatualizados e também podem precisar de mudanças.

“Em minha opinião, precisamos reconhecer que, à medida que o tempo muda e as pessoas são expostas a diferentes experiências intelectuais, como mudanças no uso da tecnologia, por exemplo, a forma como a inteligência é expressa também muda”, disse Morris. “Os métodos educacionais precisam se adaptar a essas mudanças.”

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Homem também tem que ter estilo
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »