Diferenças entre ser trouxa e ser uma boa pessoa

Diferenças entre ser trouxa e ser uma boa pessoa

Sim, existem diferenças entre ser trouxa e ser uma boa pessoa.

Nós vivemos em uma era do sarcasmo. A mesquinhez é celebrada como sagacidade; já o ataque vicioso é considerado um ato de coragem.

A gentileza, dizem os apologistas deste estado de coisas atual, é uma virtude inferior. A verdade é o que importa. Aqueles que se recusam a ouvir as duras verdades são os culpados. Ou talvez seja a confiança e a força que importam mais. Pessoas que colocam a gentileza em primeiro lugar acabam se colocando por último.

Bom, eu discordo.


Diferenças entre ser trouxa e ser uma boa pessoa

Não apenas a bondade é uma virtude extremamente subestimada, como ela é exatamente o que precisamos em nossos tempos.

A gentileza complementa a verdade. A honestidade cruel estimula os oponentes e transforma a busca aberta pela verdade em uma guerra.

Ser legal não te faz se trouxa. Em vez disso, você ganha aliados e gera confiança. Benjamin Franklin, quando menino, rapidamente descobriu que ele ganhava mais argumentos com perguntas sendo tranquilo no diálogo do que refutação direta. Laozi escreveu no Dao De Jing, que o caminho sábio era devolver a hostilidade à benevolência.

Ok: no campo das ideias, tudo é lindo. Mas quais são, de fato, as diferenças entre ser uma boa pessoa e ser trouxa?

Diferenças entre ser uma boa pessoa e ser trouxa

Diferenças entre ser trouxa e ser uma boa pessoa

Muitas vezes, a dificuldade em ser uma boa pessoa é apenas uma falha de habilidades sociais. Aqueles que não conseguem entender como suas palavras e ações não criam o efeito desejado na mente dos outros, rapidamente racionalizam seu próprio fracasso na pele de outras pessoas.

Eu mesmo falhei dessa forma inúmeras vezes. Uma piada sem graça ou um comentário insensível me fizeram parecer rude, grossa. Ruim.

Tudo bem. O importante é que a pessoa que se esforça para ser boa, mesmo que seus esforços nem sempre sejam bem-sucedidos, será muito melhor a longo prazo do que a pessoa que decidiu rejeitar o esforço.

Com isso em mente, veja algumas estratégias que você pode aplicar para ajudar você em sua missão de ser uma pessoa mais legal – sem ser trouxa:

Para ganhar respeito é preciso respeitar

Diferenças entre ser trouxa e ser uma boa pessoa

Uma das melhores lições já ensinadas para mim foi que as pessoas respeitam aqueles que as respeitam. E isso não é ser trouxa.

Isso pode parecer óbvio, até você perceber que uma grande porcentagem de pessoas neste mundo realmente acredita no contrário. Muitas pessoas acreditam em um modelo hierárquico de respeito – em que ganhar o respeito de uma pessoa só pode vir delas reconhecendo seu status mais elevado. Se você demonstra respeito, mostra sua inferioridade.

Isto simplesmente não é como o mundo funciona. Os seres humanos, em primeiro lugar, estão tentando avaliar se alguém é amigo ou inimigo em suas interações. A indelicadeza não ganha respeito, pelo contrário; encoraja a outra pessoa a ver você como hostil.

Encontre algo para respeitar na outra pessoa com quem você está falando. Isto é especialmente verdadeiro se mais tarde você quiser discordar dela ou desafiar sua opinião.

Rebata a grosseria com bondade

Diferenças entre ser trouxa e ser uma boa pessoa

Em 90% dos casos, quando alguém te faz algo ruim ou fala com você de um jeito grosseiro, ela abaixa a cabeça quando é rebatida com bondade. E de novo: isso não é ser trouxa.

Quando por exemplo, eu não consigo seguir essa abordagem – seja debatendo o comentário ou atacando de volta -, minhas taxas de sucesso caem. A outra pessoa dobra o que quer que tenha ficado com raiva no momento e é impossível recuperar um diálogo agradável.

Quantos argumentos vitriólicos poderiam ser neutralizados com essa estratégia? Quanta raiva poderia ser poupada se houvesse uma margem de segurança de gentileza antes que o ódio fosse disseminado?

Saiba escutar

Diferenças entre ser trouxa e ser uma boa pessoa

Uma das melhores habilidades sociais é ouvir, não falar. Aqueles que têm carisma o fazem por causa de sua capacidade de fazer com que você se sinta ouvido.

Todo mundo tem sua própria história. Ouvir significa tentar realmente entender a história que a pessoa conta sobre si mesma – mesmo que não seja a história que você contaria sobre ela.

A pior ofensa que você pode causar a uma pessoa é rejeitar sua narrativa. Para dizer-lhes que a história que contam a si mesmos é inválida e, portanto, tudo que sente e acredita está errado.

Ouvir não requer concordância. Mas a maioria das divergências não é causada pela compreensão profunda da história que uma pessoa fala sobre si mesma e depois a rejeita. Eles são causados ​​pela rejeição da história da pessoa, antes que você tivesse a chance de ouvir.

Peça a opinião honesta de quem você confia

Diferenças entre ser trouxa e ser uma boa pessoa

Se você realmente quer ser uma pessoa mais agradável e boa – sem ser trouxa, pergunte àqueles em quem você confia quais são suas falhas.

Saber é apenas o primeiro passo, mas é importante. Se você não sabe quais são suas falhas, então você não pode corrigi-las.

É bem estranho para mim que em um mundo onde as pessoas vão investir milhares de horas para obter tanquinho, graus avançados e carros de luxo – para que as pessoas gostem e as respeitem – que o feedback para a solução mais direta é tão pouco procurado.

Se você não for dizer algo de bom, então é melhor não dizer nada

Diferenças entre ser trouxa e ser uma boa pessoa

Mas se precisar dizer algo, tente encontrar uma maneira mais agradável de dizer a verdade. De novo, precisamos reforçar: isso não é ser trouxa.

Infelizmente (ou felizmente) a grande vantagem da linguagem humana é que o conteúdo literal de quase todas as mensagens pode ser entregue com uma ampla gama de tons emocionais – do hostil ao apologético.

Se você precisa dar uma dura verdade, crítica ou algo que possa ser percebido como um ataque, então é melhor envolver essa mensagem primeiro com uma que afirme o valor do seu relacionamento com a pessoa que a recebe.

Muitas pessoas consideram este passo insincero ou desnecessário em nossa era de comunicação rápida. Por que não posso simplesmente ignorar as brincadeiras e me comunicar de forma mais eficiente? Embora possa ser mais fácil se isso fosse verdade, essa política vai acabar causando mais danos do que vale ao alienar aqueles que querem ajudá-lo.

Se estão te fazendo de trouxa, seja firme – não cruel

Diferenças entre ser trouxa e ser uma boa pessoa

A maior preocupação que as pessoas têm sobre gentileza é que elas serão feitas de trouxa. Isso, na minha opinião, é uma questão bastante separada de confundir gentileza com sempre se submeter aos desejos de outras pessoas. Você pode ser legal e ainda dizer não.

As pessoas gostam de usar isso como uma crítica contra a bondade, sem perceber que o mesmo princípio mina toda forma de bondade humana: da caridade à justiça. Se a outra parte é um trapaceiro, agindo de má fé, então é claro que eles podem tirar proveito de suas virtudes. A solução não é abandonar a virtude, mas ser firme com a pessoa que tenta te fazer de trouxa.

A firmeza – seja removendo a pessoa da sua esfera de contatos ou escolhendo interagir com ela da maneira mais restritiva possível – é uma solução muito melhor do que atacar. As guerras, tanto reais como metafóricas, causam danos a ambos os lados, e assim a paz entre os inimigos é quase sempre preferível ao confronto direto.

Pessoas boas não são boas com pessoas ruins – isso é ser trouxa

Diferenças entre ser trouxa e ser uma boa pessoa

Quando você identifica que alguém está te tratando mal ou sendo uma pessoa ruim e desagradável, você não precisa (e nem deve) ser uma boa pessoa em retorno. Ser bonzinho perante situações de injustiça (com você ou com os outros) é o que te torna trouxa.

Por outro lado, se você acha que alguém não vai te amar ou gostar de você, a menos que você faça o que eles dizem, é hora de ir embora.

Ser trouxa é acreditar que o caminho para conseguir amor e sentir amor é ganhar aprovação constantemente, e quem é trouxa fará o que acha que precisa para obter essa aprovação.

Então, por fim, é importante lembrar: agarre-se à sua própria integridade parando para fazer uma pergunta a si mesmo antes de fazer uma escolha ou dar uma resposta: é isso que eu quero ou o que eles querem, e isso me faz sentir feliz ou infeliz?

Quando souber a resposta e respondê-la com sinceridade, vai conseguir entender o que de fato é ser uma pessoa boa e o que é ser trouxa.

Conheça o Guia Definitivo para Não Quebrar a Cara

Descubra agora como finalmente parar de sofrer por amor!

Uma boa maneira de adquirir inteligência emocional e aprender com os seus próprios erros é ler sobre o assunto e se conhecer através das palavras de terceiros.

Ao ler e expandir a sua mente, você consegue elaborar auto-crítica e até analisar os próprios comportamentos.

O Edson Castro e o Leonardo Filomeno, criadores do Manual do Homem Moderno, acabaram de publicar um livro para te ajudar neste processo. O Guia Definitivo Para Não Quebrar a Cara: (ou Pelo Menos Tentar) reúne os melhores conselhos, toques verdadeiros que dispensam palavras gentis e tapinhas de boa sorte nas costas.

Às vezes, o que a gente realmente precisa é de um bom tapa na cara para acordar para a vida.

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Homem também tem que ter estilo
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »