Trabalhar seis horas por dia proporciona mais produtividade e felicidade

shutterstock

Sabe aquele esquema de trabalho workaholic, elogiado e implantando em muitas empresas brasileiras. Ele é muito pouco ou nada eficientes no quesito trabalho real. Um novo estudo divulgado na Suécia comprovou que um expediente de apenas seis horas proporciona mais produtividade e felicidade para a pessoa.

Em abril de 2014, o governo de Gotemburgo, Suécia, anunciou que os funcionários do setor público iriam trabalhar menos horas em um experimento para melhorar o equilíbrio entre vida e trabalho, aumentar a produtividade e, finalmente, reduzir os custos. O resultado foi bem sucedido.

Na casa de repouso Svartedalens, por exemplo, o padrão de atendimento aumentou quando os enfermeiros mudaram para seis horas. “Desde a década de 1990, tivemos mais trabalho e menos pessoas para atender. Existia uma grande quantidade de doenças e a depressão entre os funcionários no setor”, disse a chefe do setor de enfermaria Ann-Charlotte Dahlbom Larsson.

Gotemburgo não é a primeira a descobrir que menos horas pode levar a um melhor desempenho do trabalho. No ano passado, o economista da Stanford John Pencavel provou que aumentar a hora de trabalho não aumenta proporcionalmente a produtividade. Na verdade, acima de um determinado número de horas, ele descobriu que a produção começa a subir mais lentamente.

O texto continua abaixo, clique no botão para continuar a leitura

shutterstock

Funcionários britânicos trabalham mais do que os empregados franceses ou alemães, mas produzem, em média, 27% a 31% menos do que os seus colegas continentais, de acordo com um o relatório de estatísticas nacionais de 2013. Já os EUA, o segundo país mais produtivo do mundo (perdendo apenas para Luxemburgo, de acordo com dados OCDE), gasta 20% mais tempo no trabalho do que em Luxemburgo.

Em 1932 um ensaio intitulado “In Praise of Ociosidade”, o filósofo Bertrand Russell argumentou que, graças aos avanços tecnológicos, os trabalhadores poderiam cortar suas horas pela metade, para uma semana de 20 horas.

“Se o assalariado comum trabalha quatro horas por dia, o desemprego não existiria, já que a organização profissional daria conta de todas as vagas”, ele escreveu.

Mais de 80 anos depois, Gotemburgo estão finalmente comprovando a filosofia de Russell, ou pelo menos, metade dela.

Você seria mais feliz e produtivo com uma jornada de 6 horas diárias de trabalho?

Fonte: Science Alert

Os comentários são listados abaixo, clique no botão para comentar ou ler outros comentários
Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Canal do MHM

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »