Ford Gran Torino: um clássico nas mãos de Clint Eastwood

Gran Torino

Muitos carros já ganharam espaço nas telonas dos cinemas e ficaram internacionalmente conhecidos por suas aparições em grandes filmes. Mas nenhum teve o privilégio de colocar seu nome no título de um blockbuster como fez o Gran Torino, veículo da Ford que pertenceu a ninguém menos que Clint Eastwood no filme homônimo, de 2008.

O eterno caubói interpreta Walt Kowalski, um veterano de guerra polaco-americano e seu Gran Torino Sport 1972 é o único importante bem material que lhe resta no fim da vida. O carro sofre uma tentativa de roubo sem sucesso por parte de Thao, o asiático de etnia Hmong que acaba virando seu amigo ao longo da trama.

A história do modelo começa com a fabricação do Ford Torino, produzido de 1968 a 1976. Ganhou esse nome em homenagem à cidade de Turim (Torino, em italiano), considerada a Detroit italiana pela tradição em produção de veículos. O carro é uma espécie de geração futura do Ford Fairlane.

O texto continua abaixo, clique no botão para continuar a leitura

Torino

A partir de 1972, a montadora norte-americana começou a fabricação do Gran Torino. O modelo fez tanto sucesso que naquele ano se tornou o veículo médio mais vendido no mercado, com pouco mais de 496 mil unidades fabricadas. O carro de Eastwood no filme é um Gran Torino Sport (antes chamado de Torino GT), também produzido a partir de 72.

O lançamento do Gran Torino marca o início da decadência dos “muscle cars”, veículos de motor extremamente potente. No caso desse Ford, por exemplo, a empresa reduziu consideravelmente o tamanho dos motores, diminuindo também a potência.

Torinos pré-1972 de motor V8 chegavam a quase 400cv, o de 1972 não passava de aproximadamente 205cv.

Originalmente, o carro do filme estava abandonado e foi oferecido por um antigo funcionário da Ford a um restaurador chamado Jim Craig. Craig trabalhou no veículo e colocou ele à venda no eBay, onde ficou por pouco tempo até ser comprado por Larry Stelling, coordenador de transporte da equipe de Clint Eastwood, diretor do filme.

O ator e diretor ficou tão encantado com o Gran Torino que o comprou da Warner para a sua coleção pessoal de carros. Duas características marcantes do modelo são as rodas Magnum 500 e a “Laser Stripe” que corta toda a lateral do carro. Um clássico que reviveu seus tempos áureos nas mãos de uma lenda do cinema.

Os comentários são listados abaixo, clique no botão para comentar ou ler outros comentários
Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Canal do MHM

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »