13 Cervejas Alemãs que você precisa experimentar

Cerveja Alemã

Quando o assunto é cerveja, não se pode deixar de lado a vocação e a tradição da Alemanha para o assunto. Não é pra menos. Os germânicos têm a honra de criar e organizar a Oktoberfest, a maior festa cervejeira do mundo. Além disso, contam com mais de 1300 cervejarias, sendo o país o terceiro maior produtor de breja do mundo e consumindo internamente quase 90% de toda sua produção.

+ Confira as cervejas da Oktoberfest que você tem que beber

Exigentes, os alemães criaram a Lei de Pureza, que obrigava os produtores a fazerem a cerveja com somente três ingredientes básicos: água, malte de cevada e lúpulo (na época eles não conheciam as leveduras). O principal objetivo era evitar que milho, arroz e outros cereais mais baratos fossem usados para a produção da bebida, diminuindo a qualidade da mesma.

Oktoberfest 2010 - Opening Day

Com a chegada do ano da Alemanha no Brasil, fui conferir no Empório Alto dos Pinheiros os principais rótulos e estilos de Cerveja Alemães vendidos por aqui. Independente da escolha, bebemorar com uma germânica na mão é sempre bom!

13 Cervejas Alemãs que você precisa experimentar

Hefe-Weissbier Naturtrüb

Paulaner Hefe-Weissbier Naturtrüb - cerveja alemã
Com a cor amarela turva, notas de banana e trigo, a cerveja é tradicional na Alemanha e exportada para vários países. A cervejaria é patrocinadora oficial do Oktoberfest Fest e do Bayer de Munique, estando presente inclusive nas comemorações de título. (Compre aqui)
Teor alcoólico – 5,5%
Estilo – German Weizen
Temperatura ideal – 5- 7ºC

Oettinger Pils

Oettinger Pils - cerveja alemã
Essa é a pilsen deles e, assim como cá, também o tipo de cerveja mais consumido no país. Conservando as leis de Pureza Alemã, ela é um puro malte, com amargor pronunciado e servida em copos de tulipa. Na Alemanha, ela é muito popular por ser vendida a 35 centavos de euro a garrafa de meio litro. (Compre aqui)
Teor alcoólico – 4,7%
Estilo – German Pilsner
Temperatura ideal – 0- 4ºC

Weihenstephaner Vitus

Weihenstephaner Vitus - cerveja alemã
A cerveja de trigo, dourada, com leve amargor e aroma de especiarias, já conquistou por diversas vezes o prêmio de melhor cerveja do mundo (World Beer Awards). O rótulo especial passa por um estágio mais longo de armazenagem a frio nos porões da cervejaria, para aprimorar o sabor.
Teor alcoólico – 7,7%
Estilo – German Weizenbock
Temperatura ideal – 8- 12ºC

Erdinger Wibier Dunkel

Erdinger Wibier Dunkel - cerveja alemã
Com um sabor encorpado de lúpulo e malte tostado, o rótulo ganha uma segunda fermentação dentro da garrafa. A cervejaria, que produz 1,5 milhão de hectolitros, é considerada a maior produtora de weissbier do mundo. (compre aqui)
Teor alcoólico – 5,6%
Estilo – German Dunkelweizen
Temperatura ideal – 8- 12ºC

Dab Original Dortmunder

Dab Original Dortmunder - cerveja alemã
Do estilo Dortmunder Export (produzido na cidade de Dortmund), é um símbolo da cultura cervejeira alemã. Tem a cor dourada brilhante, amargor pronunciado e notas de lúpulo. (Compre aqui)
Teor alcoólico – 5%
Estilo – Dortmunder Export
Temperatura ideal – 5- 7ºC

Aecht Schlenkerla Rauchbier Märzen

Aecht Schlenkerla Rauchbier Märzen - cerveja alemã
Fabricada desde 1678, na cidade de Bamberg, é considerada a mais tradicional do estilo rauchbier da Alemanha. Cerveja bem escura, aromática, de fermentação inferior, feita 100% de maltes defumados. Por seu sabor que divide opiniões, já ganhou prêmios em categorias que variam de “a mais esquisita cerveja do mundo” a “melhor especialidade culinária”. (Compre aqui)
Teor alcoólico – 5,2%
Estilo – Rauchbier
Temperatura ideal – 7- 8ºC

Schneider Weisse TAP5

Schneider Weisse TAP5 - cerveja alemã
Medalha de prata no Brewing Industry Awards 2011, a cerveja de trigo tem foco no lúpulo e foi feira em parceria com a cervejaria norte-americana Brooklyn. Boa para acompanhar pratos apimentados e exóticos. (Compre aqui)
Teor alcoólico – 8,2%
Estilo – German Weizenbock
Temperatura ideal – 5- 7ºC

Hofbräu Original

Hofbräu Original - cerveja alemã
Fabricada em uma das cervejarias mais famosas do mundo, o rótulo traz a atmosfera de Munique. Refrescante, levemente amarga e picante, é produzida de acordo com a Lei de Pureza, sem aditivos químicos, corantes, conservadores ou cereais não maltados. (Compre aqui)
Teor alcoólico – 5,1%
Estilo – Munich Helles
Temperatura ideal – 0- 4ºC

Ayinger Celebrator Doppelbock

Ayinger Celebrator Doppelbock - cerveja alemã
Única Doppelbock a atingir a nota 100 no ranking ratebeer, o rótulo foi classificado entre as melhores cervejas do mundo pelo Testing Institute Chicago várias vezes e já ganhou inúmeras medalhas de platina. Tem um sabor de malte dominante, ela que é uma receita originária de monges. A tonalidade é quase preta e conserva um gosto de café. (Compre aqui)
Teor alcoólico – 6,7%
Estilo – Doppelbock
Temperatura ideal – 5- 7ºC

Früh Kölsch

Früh Kölsch - cerveja alemã
Refrescante, com coloração amarelo-dourada, bem maltada e levemente frutada, ela é a terceira maior cervejaria do estilo Kölsch de Colônia. Mais leve do estilo e menos amarga, foi produzida com o objetivo atingir mulheres e mais jovens. (Compre aqui)
Teor alcoólico – 4,8%
Estilo – Kölsch
Temperatura ideal – 5- 7ºC

Köstritzer Schwarzbier

Köstritzer Schwarzbier - cerveja alemã
A cerveja Preta mais famosa da Alemanha tem toques de café e chocolate amargo, conservando um aroma levemente azedo. Com um suave sabor de lúpulo, popularmente é considerada uma pilsen preta.
Teor alcoólico – 4,8%
Estilo – Munich Helles
Temperatura ideal – 8- 12ºC

Uerige Doppelsticke

Uerige Doppelsticke - cerveja alemã
A cerveja extra-forte tem 8,5% de álcool e leva muito malte. Tem bastante amargor e nuances de chocolate e rum no paladar. Foi fabricada a pedido de um importador americano, que queria uma cerveja superforte para o paladar americano. (Compre aqui)
Teor alcoólico – 8,5%
Estilo – Specialty Beer
Temperatura ideal – 13- 15ºC

Schneider Aventinus Weizen-Eisbock

Schneider Aventinus Weizen-Eisbock  - cerveja alemã
A cerveja com alto teor alcoólico e notas de ameixa, banana e baunilha surgiu por um erro de transporte. Na década de 40, um lote foi enviado de caminhão para Baviera sem controle de temperatura. A bebida foi parcialmente congelada e a fermentação foi concentrada, separando parte da água do líquido. O resultado é uma bebida muito mais complexa. Com o sucesso, a cervejaria agora repete o processo dentro de suas instalações. (Compre aqui)
Teor alcoólico – 12%
Estilo – Eisbock
Temperatura ideal – 8 – 12ºC

Curta o MHM
Autor Leonardo Filomeno

Jornalista, Sommelier de Cervejas, fã de esportes e um camarada que vive dando pitacos na vida alheia - no G+