O sexo como moeda de troca

Enquanto o homem pratica como vício, a mulher trata como recompensa

Homem:

Ele chega em casa tarde e estressado do trabalho. Sua empresa navegava pela maré da crise econômica que tinha se alastrado no país. Já tinha passado por uma demissão em massa e, provavelmente, não resistiria a mais um corte que se previa.

Foi com os pensamentos a mil que chegou em casa. Como falar que os planos para comprar um apartamento maior seriam adiados? Ou aquela viagem para o segundo semestre, cancelada? O boa noite seco foi a única coisa que conseguiu sair de sua boca, a expressão daquele dia de cão. Tomou banho, murmurou reclamações durante o jantar e, quando sua mulher foi deitar, preferiu ficar maturando suas ideias, conferiu as notícias do jornal da meia-noite, lia os e-mails e pensava em uma fórmula de sair daquilo tudo.

O texto continua abaixo, clique no botão para continuar a leitura

Deitou-se e queria terminar aquele dia infernal com apenas um orgasmo, sem ter que discutir relação ou coisa do tipo, como acontecera das outras vezes. Frustrou-se mais uma vez naquela tentativa fútil de beijá-la no pescoço, aproximar seu quadril às suas ancas em busca do sexo. Virou para o lado, esboçou mentalmente meia dúzia de reclamações, maldisse o dia em que propôs para morarem juntos e dormiu.

Mulher:

O sexo com seu parceiro foi uma das coisas que a fez se apaixonar por ele. Mas, nos últimos tempos, o ato, quase escasso, é o grande motivo do distanciamento do casal. Ela já chegou a cogitar que ele tenha uma amante ou mesmo que o sentimento que ele nutria por ela, acabara.

Mais uma vez, o diálogo quase não acontece. Aquelas conversas que sempre tiveram depois do trabalho, sumiram. Um seco boa noite foi a única preocupação dele em reparar que ela estava ali, com um novo corte de cabelo e uma roupa especial para a noite. Depois de preparar o jantar e não ouvir um único agradecimento, teve que contentar-se na mesa em vê-lo murmurar preocupações do trabalho, da falta de dinheiro e da crise financeira. Falar de tudo, menos com ela…

Ela não desistiu. Colocou aquele perfume e a lingerie que ele tanto gosta. Chegou a convidá-lo para dormir junto, mas não obteve resposta. Triste, deitou-se no seu canto da cama, maldizendo o dia em que se apaixonou por este insensível. Bem que suas amigas diziam que ele era igual a todos os outros. No fim, ele ainda teve a cara de pau de encoxá-la na cama, querendo que ela estivesse ‘disponível’ para o sexo. Fingiu-se sonhando, proferira quatro xingamentos em pensamento e dormiu arrasada.

O sexo como moeda de troca 4


O que você viu acima são duas perspectivas diferentes de uma noite em que o sexo foi usado como moeda de troca. As duas, como você percebe, acabaram frustradas.

A cultura masculina cria o homem para não expressar o que sente, obrigá-lo a resolver os problemas sozinhos e não demonstrar suas fraquezas. Isto resulta em caras cada vez mais fechados, com tendências a depressão e que canalizam seus problemas em coisas que possam extravasar ou fazê-lo não pensar, nem que seja momentaneamente, em seus dilemas: pornografia, bebidas, drogas ou sexo.

O sexo com a parceira funciona da mesma forma. Ao invés de construir um ambiente favorável a relação, ele esquece das preliminares e foca somente no ato em si. O resultado disso você já percebe. O cara pede sexo quando o que mais precisa é de um abraço, um papo sincero e alguém que o entenda. Quando não consegue, frustra-se mais ainda.

O sexo como moeda de troca 3

Boa parte das mulheres, por sua vez, vê o sexo como troféu, como um prêmio merecido só depois de bom comportamento. Pensam que cabe a elas controlarem os limites do prazer e só podem oferecê-los em doses homeopáticas e em ocasiões especiais.

Ao invés de tentar compreender os problemas pelos quais o homem está se distanciando no relacionamento, vê nas consequências os motivos mais que suficientes para sentenciá-lo e afastar-se cada vez mais dele. Sua cabeça aponta para mil conspirações e justificativas, entre elas a traição, a falta de amor ou a rotina. Ela, porém, esquece de fazer o mais simples, incentivar o diálogo e enxergar os problemas pelos quais ele passa.

Antes que acabem com um relacionamento e deixem partir uma parceira(o) que faz você feliz, eu peço: homens, deixem de esconder suas fragilidades e abram mais o jogo. Não tenham medo de ‘jogar a real’ e fazer a sua companheira participar mais da sua vida, sejam nos momentos bons ou ruins.

O sexo como moeda de troca

Já para vocês, mulheres, dê mais abertura ao diálogo, ao invés de querer só falar sobre o que aconteceu de novo em sua vida. Tente enxergar no silêncio um espaço para reflexão e aprendizado. Aprenda a conviver com o não e com o pensamento divergente.

E para ambos, não use o sexo somente como moeda de troca, seja ele para um bônus por bom comportamento ou para aliviar o estresse de um dia infernal. Tanto uma como na outra fórmula, ao invés de unir, será responsável pela separação de vocês.

E fiquem com esta reflexão. Superestimamos o sexo. Ao contrário do que proclamam, ele não é o motor do mundo, o que move o mundo é o amor. O sexo pode ser uma bela e divertida forma de expressar este sentimento. Isto é, quando feito com a pessoa, no momento e pela razão certa.

Os comentários são listados abaixo, clique no botão para comentar ou ler outros comentários
Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Canal do MHM

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »