O que você deve saber antes de considerar terapia de casal

Se as coisas parecem complicadas demais no seu relacionamento e se anda difícil enxergar qualquer saída para os problemas, talvez seja uma boa ideia procurar um especialista.

A comunicação e a capacidade de discutir as questões mais difíceis sem entrar em um conflito direto são fundamentais para fazer um relacionamento funcionar e, quando o respeito vai embora pela janela e cada pequena discussão vira o início da terceira guerra mundial – ou o território invisível da guerra fria – é hora de buscar ajuda.

Porém, antes de embarcar para a terapia de casal, você precisa saber algumas coisas. A psicóloga Dr. Nikki Martinez, colunista no Huffington Post, escreveu um artigo pontuando as principais dificuldades que os casais enfrentam quando iniciam uma terapia em conjunto.

Por exemplo: ambos estão realmente empenhados em fazer o relacionamento funcionar? Muitas vezes, um dos parceiros está realmente interessado na terapia e a outra pessoa só aceita por pressão. Quando isso acontece, a caminhada fica bem mais difícil.

O texto continua abaixo, clique no botão para continuar a leitura

O básico

Vocês têm objetivos em comum, ou têm perspectivas bem diferentes sobre o que está errado no relacionamento? Um dos dois continua tendo um caso com outra pessoa mesmo depois da decisão de procurar um terapeuta? A Dr. Nikki Martinez diz que normalmente um terapeuta não pode continuar as sessões se o casal não estiver completamente empenhado em fazer o relacionamento funcionar.

Outro problema comum nas terapias de casal é uma das pessoas já ter decidido se divorciar e não ter contado para a outra. Para a Dr. Martinez, muitas pessoas aceitam a terapia mesmo sabendo que querem o divórcio apenas para provar ao parceiro, de uma forma bem cruel, que o relacionamento já acabou.

Escolhendo o terapeuta

Quando o casal está realmente comprometido com a terapia e ambas as partes entendem a importância do processo, é hora de escolher o profissional. Para não errar, é interessante separar vários nomes e pesquisar a filosofia e histórico de cada um.

Existem vários tratamentos diferentes e filosofias utilizadas pelos profissionais e o casal precisa escolher qual melhor se encaixa com as suas visões de mundo e rotina.

Além disso, você vai compartilhar a sua intimidade com o terapeuta, então, logo na primeira conversa você tem que se sentir confortável. Se no primeiro contato o casal não se sentir relaxado, é melhor procurar outro profissional.

Outra dica importante é escolher um terapeuta perto de casa, afinal, muitas vezes, os casais abandonam a terapia usando a desculpa do trânsito ou da falta de tempo.

Depois que vocês encontrarem um bom profissional, não se sintam presos. Se o terapeuta não parecer imparcial ou justo para ambas as partes, vocês podem, sim, cancelar as sessões e procurar outro profissional.

Porém, tenha uma visão crítica sobre isso: o terapeuta realmente está tomando o lado de um dos membros do casal, ou você acha que isso está acontecendo porque, na verdade, as suas atitudes em determinadas situações não foram benéficas para o relacionamento?

Além disso, você precisa confiar e acreditar que o terapeuta está do lado do casal e está em par com seus objetivos.

Regras de conduta

Quando a terapia começar, saiba que cada profissional tem regras específicas de comportamento durante as consultas. Xingamentos, discussões e palavrões, por exemplo, são intoleráveis.

A terapeuta Dr. Martinez relata no seu artigo que inúmeras vezes precisa pedir para o casal sair da sala e beber uma água, por exemplo.

O objetivo de salvar o relacionamento é fundamental e, por isso, o casal precisa enxergar seus objetivos de forma clara. Pode ser doloroso encarar verdades sobre seus erros e comportamento, mas isso faz parte do processo de melhora e o terapeuta vai saber te guiar por esse caminho.

Muitas vezes, as pessoas gritam durante a consulta e falam coisas como: “vamos esquecer isso, é melhor a gente se divorciar”. Isso acontece porque é doloroso demais ouvir alguma verdade ou passar pelo processo de desconstrução de conceitos já firmados. Como o terapeuta sabe que o casal não quer se divorciar – afinal, é por isso que eles estão se consultando – ele vai trilhar a conversa da melhor maneira possível.

Lidando com problemas

Uma das coisas mais fascinantes da terapia de casal é o poder que o terapeuta tem em resgatar emoções e traumas passados para tratá-los. Isso pode ser doloroso, mas é fundamental para salvar o relacionamento.

Muitas vezes, o casal diz ter superado e esquecido um problema quando, na verdade, nada foi deixado para trás. A terapia vai mostrar a realidade e te dar ferramentas para solucionar, de fato, o problema.

Por isso é importante realizar os exercícios sugeridos pelo terapeuta durante as sessões. Muitos casais, segundo a Dr. Martinez, sequer conversam quando a sessão acaba e isso é um agravante no tratamento. Se o casal não aplica o que aprende, nenhum dos dois está realmente dando uma chance para o relacionamento.

O que se discute em uma terapia de casal

Muitas coisas são analisadas durante as sessões mas a mais comum é a comunicação, afinal, a falta dela é um dos maiores sinais de que o relacionamento não anda bem.

Um terapeuta pode fazer o casal a se entender e ambas as partes entenderem a si mesmas. Durante as sessões, ele pode ajudar os dois na melhor forma de expressar seus sentimentos e desejos.

Outro problema comum no consultório da Dr. Martinez é o sentimento de desvalorização dentro de um relacionamento.

Muitas pessoas se sentem ignoradas ou desprezadas pelo parceiro – que muitas vezes nem percebe o quão cruel podem ser suas palavras ou atitudes. Por isso, a terapia é importante: ela vai fazer com que ambos percebam o poder de suas palavras e como é importante valorizar os pontos positivos do parceiro.

Dinheiro também é um problema comum em terapias de casal. Por isso, cada um deve entender a visão que o outro tem do dinheiro e saber trabalhar com isso.

Compreender, por exemplo, que um membro do casal é mais conservador e o outro já gasta mais dinheiro, é fundamental para encontrar o equilíbrio na rotina financeira.

O sexo é uma queixa freqüente nos consultórios e, durante a terapia, o casal também entende suas necessidades e inseguranças. Falar sobre isso com uma terceira pessoa cujo objetivo é meramente ajudar pode ser o que faltava para o casal enxergar os problemas.

Restaurar a intimidade e o desejo são apenas algumas das conquistas que o casal pode ter durante a terapia.

A confiança, por exemplo, pode ter sido afetada por causa de alguma traição, e a terapia vai ajudar na reconstrução dela.

Esteja comprometido

Para a terapia funcionar, o casal precisa estar dedicado. Honestidade, comprometimento e esforço são fundamentais para o sucesso da terapia e o restabelecimento da harmonia que existia no começo do relacionamento.

Sair da zona de conforto pode ser difícil, mas o egoísmo nunca construiu uma história feliz.

A Dr. Martinez diz que é importante entender que o terapeuta está do lado do casal. Infelizmente, é muito comum que um dos membros fique na defensiva e tenha medo de ouvir verdades dolorosas mas, quando isso acontecer, é preciso lembrar da importância da terapia e do caminho que ambos querem trilhar como casal.

Depois da terapia

E depois? Quando as sessões acabam, como manter o progresso alcançado na terapia?

O casal vai precisar praticar tudo o que aprendeu no consultório e realizar os exercícios sugeridos pelo terapeuta com determinação. Depois de um tempo, tudo vai ser natural e a sintonia vai ser reconstruída.

Mas tome cuidado para não cair em hábitos antigos. Tenha em mente as razões pelas quais você eliminou esses hábitos da sua vida e se dedique ao que aprendeu na terapia.

Não é vergonha nenhuma retornar ao consultório para mais sessões. Enxergue o processo como um investimento no futuro e saiba que, enquanto ambos se preocuparem em fazer o relacionamento dar certo, vocês têm toda a chance do mundo de alcançar a felicidade outra vez.

Os comentários são listados abaixo, clique no botão para comentar ou ler outros comentários
Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Canal do MHM

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »