Linguagem corporal para criar uma boa primeira impressão

A primeira impressão é a que fica. Apesar disso, já falamos por aqui que é possível reverter a situação quando tudo foi um desastre, mas, se você não quiser correr riscos, separamos algumas dicas compartilhadas por especialistas e psicólogos para você usar a linguagem corporal e surpreender nas relações pessoais e profissionais.

As primeiras impressões não são sobre tentar ser alguém que você não é, mas fazer com que sua fala e linguagem corporal transmitem seus verdadeiros sentimentos, valores e personalidade.

Às vezes, agimos de maneiras que contradizem o que realmente sentimos e criamos barreiras para que as pessoas enxerguem nossas maiores qualidades.

O texto continua abaixo, clique no botão para continuar a leitura

Melhorar sua primeira impressão é limpar esses obstáculos, aumentando as chances de novos conhecidos se conectarem com você e conhecerem quem você realmente é.

Sacar como transmitir uma boa primeira impressão é garantir que vão enxergar a sua essência em vez de se intimidarem por um comportamento baseado na insegurança ou simplesmente ancorado em um dia ruim.

Dois componentes são fundamentais para criar uma primeira impressão positiva: o que você diz (conversa) e como você age (linguagem corporal).

Ambos são importantes, mas o último é realmente muito mais influente.

As sugestões não verbais impactam o interlocutor quatro vezes mais do que as palavras durante uma conversa, sabia? Então, o jeito que você se senta, se movimenta, gesticula ou se impõe são ferramentas que podem melhorar ou piorar a primeira impressão que você transmite.

Para transformar a linguagem corporal em uma ferramenta poderosa você precisa que ela comunique 3 pontos principais: abertura, confiança e interesse.

Linguagem corporal que transmite abertura

Como usar a linguagem corporal para criar uma primeira impressão inesquecível

Alguma vez você já precisou pedir a alguém para tirar uma foto para você, ou olhou ao redor da sala em uma festa tentando decidir com quem falar? Como você escolheu? Você pode não ter percebido isso, mas você provavelmente escolheu alguém que parecia “aberto” em vez de “fechado”.

Havia algo sobre sua expressão facial, olhar, postura e a maneira como eles conversavam e interagiam com outros que parecia acessível em vez de ameaçador, hostil ou distante.

Como você consegue essa aura de boas-vindas? Como você faz para que as pessoas queiram fazer contato e possam sentir um clima de conexão com você assim que o fizerem?

Segundo a especialista de linguagem corporal Patti Wood, você deve abrir o que ele chama de “janelas do corpo”. O nome é bem engraçado e sugestivo, mas vamos explicar que ele faz muito sentido.

As “Janelas do corpo” são as partes do corpo que influenciam os outros a te ver como alguém mais sociável.

Essas partes do corpo, quando expostas, te deixam mais vulnerável para ataques e agressões externas. Então, quando você está aberto para possíveis perigos, você acaba transmitindo segurança e confiança.

Faz sentido, não faz? Afinal, a parte mais primitiva do cérebro das pessoas te lê como alguém acessível.

Patti Wood explica que pessoas que não expõem essas partes do corpo são como casas com as janelas fechadas e portas trancadas com mil cadeados. Você não vai querer arriscar chegar perto ou tocar na companhia para oferecer qualquer coisa e, se você for fazer um churrasco para o pessoal do bairro, raramente vai convidar o dono dessa fortaleza.

Veja quais são as principais janelas do corpo e como e quando abrir cada uma

Como usar a linguagem corporal para criar uma primeira impressão inesquecível

Coração

O coração é o assento metafórico de sentimentos como amor e carinho, assim como valores como, por exemplo, a honestidade. Não é surpresa, então, que as pessoas denominem uma conversa franca e emocionalmente intensa como “um papo de coração para coração”.

As pessoas se sentirão mais conectadas e se abrirão mais se você as encarar diretamente – literalmente de coração para coração. Você parece mais confiante e confiável quando está de peito aberto.

Olhos

Sua avó já deve ter dito que os olhos são a janela da alma – e ela está certa. Assim, quando conversar com alguém, converse olhando diretamente em seus olhos e não desvie o olhar para os seus pés e mãos.

Usar óculos de sol também não é uma boa ideia se você está tentando transmitir honestidade.

Olhe ao redor com um olhar aberto, e não tenha medo de fazer contato visual amigável com outras pessoas. O contato visual muitas vezes serve como um convite para alguém se aproximar.

Garganta

A garganta exposta transmite vulnerabilidade e, para causar uma primeira impressão agradável, ela deve estar a mostra.

Quando você está vestindo uma camisa de botão e gravata, que cobre duplamente o pescoço, você transmite uma autoridade fechada, protegida, que pode ser útil no mundo competitivo dos negócios. Mas em um ambiente social, um pescoço exposto te deixa mais simpático e aberto para o diálogo.

Então, em suas horas de folga, tire sua gravata e desabotoe, pelo menos um pouco, a camisa.

Camisetas em gola V também oferecem um pouco mais de acesso ao seu coração – voltando para o primeiro item dessa lista – e, por isso, os especialistas recomendam que você opte por elas.

Boca

Um sorriso é um convite. Ele transparece abertura e deixa as outras pessoas menos retraídas. Por isso, nem precisamos dizer o que você deve fazer, precisamos?

Estômago

É comum cruzar os braços na altura da barriga durante qualquer conversa, mas essa posição demonstra que você está na defensiva e coloca uma barreira entre você e os outros. Isso te faz parecer distante e fechado.

Uma pesquisa realizada recentemente colocou um grupo de participantes para ouvir uma palestra, mantendo os braços cruzados.

Durante a palestra, eles enxergaram o orador de forma negativa e relataram níveis mais elevados de estresse do que o outro grupo, que assistiu a palestra literalmente de braços abertos.

Portanto, para se sentir mais leve e também transparecer uma receptividade maior, não cruze os braços e não esconda seu estômago.

Mãos

As palmas das mãos fechadas transmitem agressividade. Por alguma razão, é difícil mentir quando mostramos as palmas das nossas mãos.

Patti Wood diz que as pessoas desonestas fecham o punho e escondem as mãos nos bolsos, embaixo da mesa ou atrás das costas.

Inversamente, mostrar as palmas abertas aos outros transmite honestidade, confiabilidade e abertura.

Portanto, deixe suas mãos expostas e faça muitos gestos com as palmas abertas.

Pés

Patti Wood diz que os pés são “as janelas mais honestas” do corpo.

A gente pode controlar conscientemente outras partes do corpo, especialmente a nossa metade superior, mas, segundo Wood, os nossos verdadeiros sentimentos tendem a “vazar para fora” através dos pés.

Normalmente, quando passamos um dos pés atrás da panturrilha oposta estamos nos fechando para a conversa e demonstrando incômodo com o diálogo.

Além de abrir cada uma de suas “janelas do corpo”, você também deve “limpar” quaisquer objetos entre você e outra pessoa.

Não segure uma bebida em frente ao peito quando você está em uma festa, e quando você estiver sentado cara a cara com alguém, não coloque a sua bebida, notebook, mochila ou telefone na sua frente.

Aliás, tire o seu telefone da mesa. Pesquisas mostram que o simples fato dele estar ali, mesmo quando você não está olhando para ele, faz com que outras pessoas te vejam como alguém superficial porque sentem que podem ser interrompidos a qualquer momento.

Somando tudo isso, você vai sentir que as pessoas vão te enxergar como alguém mais aberto e simpático.

Linguagem corporal que transmite segurança

Como usar a linguagem corporal para criar uma primeira impressão inesquecível

Mostrar vulnerabilidade não significa que você quer parecer tímido ou dócil. Pelo contrário, ser capaz de demonstrar alguma vulnerabilidade mostra que você se sente forte e seguro – que você não está preocupado em ser “atacado” ou ferido.

A confiança, em geral, contribui para uma primeira impressão mais positiva por várias razões.

Quando você está ansioso e nervoso, pode criar uma reação visceral de suspeita nas pessoas. Eles não podem ter certeza se você está ansioso simplesmente porque você é tímido, ou porque você está escondendo alguma coisa.

A insegurança também é vista como um potencial custo social. As pessoas gostam de pessoas que trazem benefícios sociais para elas. Ou seja, pessoas que não são fardos sociais na vida das outras.

Alguém inseguro provavelmente vai ser carente e dependente – e os outros vão instintivamente sentir a quantidade de energia que precisarão direcionar para colocar essa pessoa para cima, e isso faz com que eles se afastem.

Além disso, a confiança é um recurso em demanda, não só em nós mesmos, mas naqueles com quem nos associamos.

As pessoas gostam de fazer parceria com outras pessoas que elevem seu próprio status, e também gostam de companheiros que as ajudarão a navegar pela vida com segurança.

Por fim, seu nível de conforto afeta a vida de outras pessoas. Quando você se sente ansioso e inseguro, seu comportamento se espalha, e as pessoas ao seu redor começam a sentir isso também. Por outro lado, quando você se sentir relaxado e confortável com você mesmo, as outras pessoas ficarão mais leves.

Veja como criar essa aura de confiança com sua linguagem corporal:

Não tente mascarar ou camuflar algo que te deixa inseguro

Por exemplo, talvez você não goste dos seus dentes e, por isso, você nunca abre a boca quando sorri.

O problema é que, ao tentar ocultar algo assim, você acaba atraindo mais atenção para o ponto que te deixa inseguro e isso revela ainda mais a sua insegurança. Isso, aliás, é mais desagradável do que o que você imagina.

As pessoas vão sentir que você é inseguro, e, portanto, vão ter preguiça da energia que terão que investir em você.

Além disso, os seus esforços para camuflar sua falha podem acabar gerando uma reação negativa que você não antecipou.

Por exemplo: as pessoas podem achar que você não sorri por não ser uma pessoa honesta, em vez de entenderem que você simplesmente tem vergonha dos seus dentes.

Ser atraente certamente te ajuda a causar boa primeira impressão. Mas a confiança pode realmente compensar muita coisa: as pessoas se sentem atraídas por aqueles que se abraçam, se divertem com suas falhas e que parecem não dar a mínima. Como Wood recomenda: “Você se torna mais atraente quando mostra conforto em sua própria pele e mostra orgulho em vez de vergonha”.

Quando você está constantemente se remexendo – tocando seu pé, mordendo suas unhas, tocando seu bigode e quebrando os nós dos dedos, você transmite ansiedade. Quando você relaxa, transmite leveza e confiança.

Fique de pé com uma boa postura e transmita saúde e confiança

Como usar a linguagem corporal para criar uma primeira impressão inesquecível

Postura rígida, entretanto, não é uma boa ideia. Você deve ficar em pé em linha reta, mas seu corpo deve estar relaxado.

Distribua seu peso igualmente em cada pé, pois, como explica Wood, “O equilíbrio faz com que você se sinta visualmente mais equilibrado e atraente para os outros”.

Para projetar força máxima e confiança, os homens devem manter uma distância de 20 centímetros entre os pés – ocupar espaço denota poder.

Mas não force a barra e nem um espacate com eles: pés muito afastados podem transmitir agressividade ou te deixar na defensiva.

Cuidado com os pés

Quando estiver conversando com alguém, não aponte os pés para fora do diálogo e nem se movimente para trás. O mesmo vale para quando você estiver sentado: aponte seus pés para a outra pessoa e mantenha os dois levemente afastados.

Quando você estiver nervoso ou ansioso, pode acabar mexendo muito os pés ou aproximando demais um do outro. Não faça isso.

Gesticule enquanto fala

Gesticular, é claro, sem exageros, transmite confiança e também te deixa mais seguro. Além disso, gesticular também expõe as palmas das suas mãos, e por isso você parece mais confiável.

Linguagem corporal que transmite interesse

Como usar a linguagem corporal para criar uma primeira impressão inesquecível

Interesse normalmente é reciproco. Raramente você vai continuar interessado em alguém durante uma conversa se não sentir que essa pessoa também está interessada em você: “Se você mostrar às pessoas que você está interessado nelas e respeitá-las, elas simplesmente vão se sentir mais propensas a retribuir”, explica Wood.

O interesse não só pode ser transmitido perguntando a alguém muitas perguntas abertas e ouvindo atentamente enquanto falam, mas também pelo tipo de linguagem corporal que você exibe. Em alguns casos, seus comportamentos serão uma continuação do que você começou a fim de transmitir a abertura, mas agora têm uma camada adicional de significado no contexto da interação.

Continue sorrindo

Sorrisos frequentes mostram que você está curtindo a conversa e a companhia da pessoa.

Acene com a cabeça: acenos não significam que você está concordando com tudo o que está sendo dito. Na verdade, significa simplesmente que você está ouvindo.

Inclinar a cabeça e o corpo mostra que você está escutando atentamente, e que você quer estar literalmente e metaforicamente mais perto da pessoa com quem está falando.

Você não precisa ficar pendurado na ponta dos pés e nem na borda da cadeira durante todo o tempo: intercale os movimentos e equilibre a inclinação de acordo com o ritmo da conversa.

Faça amplo contato visual

Ninguém quer ser encarado exaustivamente e de forma invasiva. Por isso, é fundamental encontrar o equilíbrio.

Wood diz para você tentar fazer contato visual direto por pelo menos 60% do tempo. No resto, olhe para outras partes do rosto da pessoa e não force a barra

Fique na frente da outra pessoa

Como usar a linguagem corporal para criar uma primeira impressão inesquecível

Lá em cima dissemos que o coração é uma das principais janelas da alma. Por isso, quando conversar com alguém, fique frente a frente com a pessoa para traçar uma conexão mais ampla e maior contato visual.

Isso é importante se você estiver falando com uma mulher e estiver interessado fisicamente ou emocionalmente.

Se você estiver falando com um homem, sinta a abertura que ele te dá e prefira ficar mais ao lado do que na frente: muitas vezes, homens encaram de maneira conflituosa outro homem parado na frente deles.

Não estique a perna se você estiver sentado

Um dos comportamentos que mais apontam um possível desinteresse é esticar a perna para fora da conversa. Esse gesto transmite a ideia de que você está criando uma barreira ou empurrando a outra pessoa para longe.

Toque

Quando for tocar o braço ou o ombro da outra pessoa para reforçar uma ideia ou buscar uma opinião, tome cuidado para não parecer invasivo.

Mas lembre-se que o toque cria uma conexão instantânea e bons sentimentos de receptividade e intimidade.

O toque é obviamente benéfico em interações potencialmente românticas. Sem essa faísca, um encontro pode parecer uma reunião morna entre conhecidos platônicos.

Primeiros toques – a mão oferecida para ajudar a sair do carro e joelhos encostados no cinema por exemplo – constroem emoção e revelam a possibilidade para mais intimidade e um relacionamento mais profundo.

Essas são apenas algumas dicas que podem mudar drasticamente a maneira que você se apresenta e como as pessoas te enxergam. Experimente aplica-las no seu dia a dia e você vai sentir a diferença!

Os comentários são listados abaixo, clique no botão para comentar ou ler outros comentários
Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Canal do MHM

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »