Inscreva-se no Canal

Fimose: o que é e como tratar

Bom, vamos lá: muitos homens sabem o que é fimose, muitos não entendem direito, outros acreditam que o único jeito de evitar o problema é fazer a circuncisão ainda na infância.

Será que isso é verdade? Será que a fimose afeta o crescimento do pênis e causa dor nas relações sexuais? Será que ela aumenta a chance do contágio de DSTs?

Nós vamos esclarecer de uma vez por todas as dúvidas relacionadas ao tema!

O que é fimose

Diferente do que muita (muita, muita, muita) gente pensa, a fimose não é a pele que fica em volta da glande do pênis, o nome dessa pele é prepúcio. A fimose acontece quando a prega que envolve a glande (ou cabeça do pênis) fica tão estreita que impede sua passagem.

E, já respondendo as perguntas realizadas no começo deste texto, isso pode causar vários problemas sim! A limpeza da região fica bem mais difícil por causa da fimose, algumas secreções próprias da glande começam a acumular, o número de bactérias aumenta bastante e algumas infecções acontecem com mais freqüência.

Além disso, há o risco alto de infecção urinária e até problemas nas relações sexuais.

A fimose não fica colada à glande e ela é relativamente normal nos primeiros anos de vida. Com 6 meses, apenas 20% dos meninos não têm fimose e, aos 3 anos, pelo menos 90% já consegue expor totalmente a cabeça do pênis.

O que causa a fimose

Assaduras estão entre as causas mais comuns para uma criança ter fimose. Elas podem causar cicatrizes e retrair a pele, tornando o anel do prepúcio mais estreito.

Outro cenário também pode ocorrer: quando os pais forçam a pele do prepúcio para eliminar a fimose (jamais faça isso com o seu filho), o efeito pode ser exatamente o contrário. Os pequenos traumatismos na região ao cicatrizar podem estreitar o anel e criar a fimose.

Ela também pode acontecer em vários graus diferentes, desde a fimose mais leve até a de maior nível de dificuldade de exposição da glande, causando muito desconforto e dor durante as relações sexuais.

Como a fimose nasce de cicatrizes que retraem a pele, você pode desenvolver esse problema quando adulto. As principais doenças que causam a fimose são diabetes e as infecções repetidas da pele do pênis.

A falta de higiene no local pode agravar o quadro, então, é fundamental manter a região sempre limpa.

Diagnóstico

Na maioria das vezes, a fimose é diagnosticada assim que a criança nasce, logo após o parto.

Segundo o Dr. Antônio Macedo Junior, professor livre-docente e chefe do setor de Urologia Pediátrica da UNIFESP, existem dois tipos de fimose: a fimose fisiológica e a fimose verdadeira.

A primeira costuma desaparecer depois de um tempo, por isso os médicos costumam recomendar que os pais esperem e observem o bebê por um ano antes de iniciar o tratamento.

Porém, se a fimose surgir durante a vida adulta, é importante saber que ela é a principal causa de câncer de pênis. Como é impossível limpar a glande do pênis e a parede interna do prepúcio durante meses ou anos, a conseqüência é um processo inflamatório crônico que, misturado com vírus, bactérias e fungos e o sebo acumulado, pode causar o desenvolvimento de um tumor maligno que só vai ser descoberto durante a operação da fimose ou quando o tumor se tornar avançado.

Então, preste bem atenção: se você sente dificuldade ou até mesmo impossibilidade de expor a glande, não perca tempo e solucione o problema de uma vez antes que o cenário seja pior.

Tratamento

Em bebês, o tratamento pode muita vezes ser realizado com um tratamento medicamentoso: uma pomada aplicada na região da glande duas vezes por dia, de manhã e a noite, durante dois meses.

O efeito é o seguinte: a pomada amolece o tecido do prepúcio e afina a pele. Isso aumenta a passagem da glande e, se a fimose regredir durante esse tempo, o tratamento está funcionando e a criança não vai precisar passar por cirurgia.

Porém, o tratamento da fimose no adulto é cirúrgico e deve ser realizado sempre por um cirurgião especializado em urologia.

A cirurgia retira o excesso de pele e esse processo é bem delicado. A retirada de uma pequena extensão de pele pode causar a persistência da fimose, e a retirada de mais pele do que o necessário pode provocar escassez de pele durante a ereção, causando dores e problemas sexuais.

Mitos e verdades

Nem a fimose e nem a circuncisão atrapalham o crescimento do pênis. Mas o excesso de peso, sim. Quem está acima do peso costuma produzir mais hormônio feminino (o estrogênio, já falamos muito dele por aqui) e isso pode interferir em várias características sexuais.

A fimose pode, sim, causar vários problemas durante o sexo. Em alguns casos, quando o freio do pênis é mais estreito, a masturbação ou a penetração pode doer e até provocar lacerações na glande e no freio do pênis, como inchaço e sangramento do prepúcio.

Ou seja, a fimose não atrapalha diretamente o desempenho sexual porque a excitação, a ereção e o orgasmo não dependem do prepúcio ou do freio do pênis, mas, por causa da dor, a relação pode ser prejudicada.

Mas, independente disso, é fundamental procurar ajuda médica para tratar o problema.

Compartilhe


Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Bom Humor e Boa Bebida Liberados!
A Bartender Store é referência no seguimento de Coquetelaria e Bares por oferecer diversos produtos e serviços voltados para um público diverso e cada vez mais exigente
Inspiração para homens que querem ter uma casa ou home-office com identidade e que reflita a sua personalidade
esporte de um jeito diferente
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »