O que elas acham de homem que puxa o braço na balada

KB

Vale tudo na hora do amor e na guerra, certo? Errado. Muitos caras provam o quão limitados são na hora de abordar uma mulher em uma balada ou festa. Na  falta de beleza para chamar atenção ou confiança e bom papo para trocar ideia, chegam logo puxando o braço das moças.

Em uma pesquisa do Chega de Fiu Fiu, 82% das mulheres disseram que já foram agarradas na balada. Destas, 68% foram agarradas pelo braço, tática muito comum usada por alguns homens solteiros.

“Ah, Eddie, mas se tem tanto cara puxando braço de tanta mulher por aí, algum motivo tem. Vai que elas gostam”. Fui atrás de 23 mulheres – de várias idades e classes sociais – para saber o que elas acham de homem que chega puxando o braço de uma mulher.

Confira algumas das melhores respostas abaixo e tire suas conclusões:

crazy-cabbie-caveman-dragging-woman-by-hair-in-hoboken

Bárbara, 26

“Eu acho um absurdo que um ser ainda aja dessa maneira. Não só é uma falta de respeito, como é agressivo. Se a pessoa passou e não te olhou, você tem duas opções: Pensar que ela não quis reparar em você e partir pra outra; ou tentar chegar nela, para falar com ela de uma maneira mais educada ou simpática.

Eu fico puta quando puxam meu braço e acabo sendo bem mal educada com a pessoa q faz isso comigo. Acho quem faz isso um idiota, sem bom senso, sem sentimentos e nem interesses reais. Um cara sem conteúdo, porque certamente se tivesse seria mais inteligente pra fazer outra abordagem. Um cara sem valor.”

Giuliana, 21

“Eu fico meio irritada! Se o cara é muito zoado e está muito bêbado mais ainda. Mas não trato mal, só se ele  puxar de um jeito escroto. Prefiro que um cara chegue normal, conversando. Gente que chega assim mais me irrita do que interessa. Ainda por cima esse tipo de gente puxa toda e qualquer menina pelo braço, quem parar eles pegam. Não curto esse tipo de coisa não.”

Ana Thais, 27

“Eu acho uó cara que chega puxando pelo braço. Dá vontade de bater no cara… Nunca peguei ninguém que eu me lembrei assim. Mas já dei um soco na boca de um cara uma vez.”

Caroline, 22

“Pior os que você tenta se soltar, mas eles estão bêbado e te puxam com mais força e acabam deixando com braço roxo. Eu odeio balada e quase nunca vou. A vez que aconteceu isso foi inclusive numa GLBT e fiquei traumatizada. Minhas amigas iam na frente e eu era a última, quando um cara me puxou. Eu achei que nunca ia conseguir me soltar daquele cara. Fora que me machucou!”

Silhouette of men and women dancing at a disco

Giovana, 24

“Abomino homem que chega assim. Acho uma falta de respeito e delicadeza! Tem que ter respeito e uma abordagem madura. Chegar puxando o braço já mostra que o cara é inseguro e não sabe tratar bem uma mulher! ”

Erica, 24

“Acho ridículo homem que faz isso e me dá nojo. Nunca peguei cara assim. Se eu estou ficando com um cara e ele quiser puxar meu braço ou meu cabelo, fica a vontade. Antes de me conhecer, jamais! Acho que eles pensam que a mulher é um pedaço de carne. Pode ser o Brad Pitt: Eu surto. Ai então, o cara pergunta: “Por que veio pra balada?” Melhor você ficar em casa, então.”

“Eu acho o maior desrespeito do mundo! O cara pode ser quem for: gato, famoso, o que seja. Chegou puxando, é quase reflexo: Puxo meu braço de volta e nem olho na cara! Eu detesto, é quase uma ofensa! Tem tantos jeitos de conhecer uma mulher, de chamar a sua atenção… e puxar o braço, definitivamente, está entre as piores.” – Aline, 28

Patricia, 21

“Eu acho péssimo. Me sinto ameaçada. Não curto. Quando era mais nova, já peguei cara assim para ele sair do meu pé, de tão chato. Hoje em dia, eu xingo pra caralho e vazo. Acho impossível alguém achar que mina curte isso. Machuca, deixa a gente insegura e é chato. Cara, se você quer falar comigo, chega na boa, não me puxa porque, além de chato, é constrangedor.”

shutterstock100404097

Thais, 22

“Cara, toda vez que um homem faz isso eu tenho vontade de dar um soco na cara. Já olho com cara feia, tiro a mão dele de mim e empurro. Para mim quem faz isso é um babaca sem capacidade alguma de chegar e conversar como uma pessoa normal, meio homem das cavernas.”

Fernanda, 27

“Eu acho que todo cara que faz isso – e bota no pacote os que puxam pelo cabelo – merecem levar um soco na cara. Porque só ignorância responde ignorância.”

Georgia, 21

“Nunca fiquei com nenhum cara que chegou em mim de uma forma mais bruta. Sendo na balada ou em qualquer outro lugar. Além de achar grosseiro e uma atitude muito mal educada, eu realmente sinto medo. Tenho medo de ir para a balada e acabar me perdendo dos meus amigos. Sozinha, parece que você vira ainda mais preza fácil para alguém te assediar. Porque, na minha opinião, quem chega em mim dessa forma numa balada está me assediando, e não me xavecando.

Algumas vezes, inclusive, cheguei a brigar com caras que chegam com essa grosseria e o resultado nunca é bom. O cara que se sente no direito de te intimidar, te puxar com força, é o mesmo cara que vai te responder xingando sabe? Dizer que você tá se achando e nem é tão bonita assim e essas babaquices que homem diz.

Eu, hoje em dia, evito balada, principalmente quando não estou com um grupo grande de amigos. Evito porque acho um saco ir para um lugar beber, dançar e ficar me sentindo como um pedaço de carne. Acho um saco ter que aceitar que caras escrotos vão chegar mim e eu não vou poder nem responder com a mesma grosseria sabe? Acho um saco não poder simplesmente ignorar um cara, porque isso pode deixá-lo com raiva e fazê-lo ser estupido e até agressivo.”

modern-caveman-me-dragging-woman-by-hair-a8311b24-8600-4bd0-a5eb-3da091f4b218

Carol, 22

“Não dá vontade de olhar na cara quando o cara faz isso. Só tento me soltar e andar correndo pra longe porque não tenho coragem de virar e xingar o cara… mas deveria. Não quero saber se ele é o Brad Pitt ou o cara mais gente boa do mundo. Eu já sei que ele é um escroto que acha que isso é jeito de tratar mulher.”

Dany, 26

“Acho uns idiotas! Que só conseguem ver as mulheres como um pedaço de carne. Todas as vezes que isso acontece já tenho vontade de virar com um soco na cara. Eles não percebem que muitas vezes machucam, ficamos horas com a marca da mão de alguns no braço!

Enfim acho que homem que é homem e não criança chega de boa, e tem uma conversa como um homem. E ainda pior e aqueles idiotas que ficam na porta do banheiro esperando a mulher sair para puxar ela, tenho vergonha alheia deles.”

Nathália, 29

“Homem que faz isso passa atestado de que não tem lábia e pior, nem educação.”

Isadora, 25

“Sinto raiva. Nem olho para trás. É horrível você ter que andar pela multidão de festa olhando para baixo para evitar ataques surpresa, empurrando os braços dos caras que chegam tentando agarrar. Tentar se mover em grandes festas, seja para ir ao banheiro ou até o bar é como passar em um corredor polonês, é cara puxando o seu cabelo, tentando passar a mão, tentando agarrar.

Isso é completamente repulsivo, as vezes até quebra o clima da festa, porque é um grande stress saber que você não pode circular livremente pelos ambiente. Eu realmente não entendo esse tipo coisa. Dizer “oi tudo bem?”, fazer uma piadinha besta é muito mais fácil, e requer muito menos energia do que esses ataques imbecis.”

caveman

Bianca, 24

“O pior não é o cara puxar pelo braço… Ok, talvez seja, mas tem algo que é mais incrível ainda: Eles ficarem bravos porque olhamos com cara feia, nos desvencilhamos e etc. Sério, esse tipo de cara costuma ficar muito bravo e ainda sai te xingando de vários nomes.” 

Ana Julia, 25

“Acho um saco. Perde na hora qualquer tipo de chance comigo. Nunca peguei um cara que tivesse chegado em mim com um puxão no braço ou pegando na cintura. Não curto, me sinto invadida. Acho o cara que faz isso um idiota.” – 

Patricia, 29

“Repulsivo, abusivo, babaca. É como se, pelo simples fato de não termos uma ~poderosa piroca~, fôssemos obrigadas a aceitar esse tipo de abordagem e ainda tivéssemos que nos sentir gratas por um ~macho alfa tão incrível e fabuloso~ ter se encantado por nós. É bem ruim mesmo.”

Marcele, 31

“Eu não gosto de ninguém me pegando. Eu não gosto de ninguém me segurando e quando eu saio, saio para me divertir com amigos! Não gosto de gente atrapalhando. Então, eu sinto nojo, ódio e raiva porque atrapalha o momento de lazer. Se a pessoa for divertida, quiser dançar ou for bom de papo é outra coisa, desde que não fique me segurando pelo braço! São pessoas desagradáveis, há várias maneiras de se chamar atenção e essa não é a melhor!”

Anahi, 25

“Acho um absurdo, me sinto agredida, odeio, detesto, tenho nojo. Nunca peguei alguém que fez isso e jamais pegaria. Pelo contrário… De repente, até poderia ter pegado se a pessoa tivesse se aproximado de outro jeito.” 

UAEnightclub

Patricia, 27

“Acho que o cara é um babaca que nunca teve uma mulher e acha que a vida é baseada em ensinamentos do x-videos. E merece levar um belo chute no saco. Ninguém gosta! Nunca peguei cara assim. Cara que encosta em mim, segura meu cabelo ou a minha mão na balada.”

“Nunca fiquei com um cara assim por motivos de “não sou obrigada”. Me sinto impotente e com medo quando fazem isso. Isso não é uma abordagem de conquista. É um ato machista e violento que considera a mulher um objeto e que pode ser submetido à posse.

Camila, 24

Todos os dias sofro com o machismo no trabalho, na rua, etc. E tento colocar através das minhas atitudes, a importância da igualdade de gênero. Logo, não seria possível eu ficar com um monstro desses.”

Isabelle, 21

“Acho repulsivo e inacreditável um rapaz que acredita que isso agrade uma mulher. E é ainda pior quando vamos ao bar, como se o fato de ter ido buscar uma bebida desse o direito ao infeliz de tomar essa liberdade e “estivessemos ali para isso e temos que aceitar” até porque além de sermos suavemente agarradas de surpresa ainda temos que ser educadas ao mandar o cara para o lugar que ele merece ainda ouvimos “metida”, “fresca”, “mal comida”, “não gosta de homem não?” (como se fosse ofensa). Resumindo um absurdo descomunal.”

Depois de ler o que elas pensam, ainda acha que chegar puxando o braço da mulher na balada é uma abordagem válida?

Então, que tal próxima vez que for na balada, mudar o “approach”? Se você não é desses, quando ver um amigo fazendo o ato, dê um toque nele e incentive uma chegada diferente. Vai te destacar dos outros e mostrar para a mulher que você é um homem diferenciado.

Comentários

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Bom Humor e Boa Bebida Liberados!
A Bartender Store é referência no seguimento de Coquetelaria e Bares por oferecer diversos produtos e serviços voltados para um público diverso e cada vez mais exigente
Inspiração para homens que querem ter uma casa ou home-office com identidade e que reflita a sua personalidade
esporte de um jeito diferente
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »