Melhores lutas da história do UFC

Um dos donos do UFC escolhe os principais combates da organização

Como escolher em 19 anos, as melhores lutas da história do UFC? Parece uma tarefa quase impossível para alguém fazer a seleção na maior organização de MMA, mas é uma tarefa fácil para o milionário Lorenzo Fertitta, que deixou seus cassinos de Las Vegas de lado para investir pesado em um esporte que não tinha nenhum valor.

Para ajudar na seleção o jornalista Dave Deibert, do jornal americano “The StarPhoenix”, montou uma lista com aquelas que ele considera as dez melhores lutas do UFC. Além disso, pediu para que Fertitta comentasse sobre cada uma delas.

Entre os combates mais memoráveis, a primeira edição do TUF, o reality show do UFC, entre Forrest Griffin e Stephan Bonnar. Para nossa tristeza, entre as melhores lutas da história do UFC, o único brasileiro que entrou no Top 10 é o lendário Royce Gracie.

1. Forrest Griffin x Stephan Bonnar (TUF 1)
Forrest Griffin x Stephan Bonnar (TUF 1) - Melhores lutas do UFC

Forrest Griffin tornou-se conhecido por participar da primeira temporada do The Ultimate Fighter, um reality show de MMA. Na época, ele havia desistido da sua carreira no MMA e tinha voltado a trabalhar como policial, mas foi persuadido por Dana White e seu amigo Frank Bishop para participar. Na final, ele chegou à final onde enfrentou Stephan Bonnar.

A luta começou acelerada com Griffin e Bonnar partindo para uma trocação franca. No segundo round, Bonnar quebrou o nariz de Griffin e no ultimo round os dois lutadores muito cansados partiram com tudo trocando golpes e quedas. No final, Griffin venceu por decisão unânime.

Dana White confessou que a ideia do programa era dar apenas um contrato de seis lutados no UFC, porém após a batalha sensacional, White deu o contrato para os dois lutadores. A luta foi creditado por Dana White como a “luta mais importante da história do UFC” e como a luta que levou o UFC para o topo dos eventos de MMA. A luta foi declarada como a luta número 1 da história do UFC antes do UFC 100, segundo o especial UFC Ultimate 100 Greatest Fights.


Opinião de Lorenzo Fertitta: “Essa é uma daquelas lutas perfeitas”.

2. Royce Gracie x o Mundo (UFC 1, UFC 2, UFC 3, UFC 4 e UFC 5)
Royce Gracie x Kimo Leopoldo - melhores lutas do UFC

No UFC 1, Royce Gracie, mesmo mais leve que todos os participantes (chegando a ter disparidades de 30 kg), venceu todos eles por finalização; sagrou-se campeão, lutando três vezes na mesma noite. No UFC 2, eram dezesseis os participantes e Royce mais uma vez foi campeão, só que dessa vez com quatro vitórias por finalizações.

No UFC 3, logo na primeira fase, Royce enfrentou Kimo Leopoldo. Bem mais pesado, Kimo dificultou a luta para Royce, foi uma verdadeira guerra com direito a golpe nos genitais e puxão de cabelo. Após sofrer um castigo imposto por Kimo e seus socos, Royce conseguiu a finalização com uma chave de braço invertida. O corpo de Royce não resistiu a essa luta e, muito castigado e cansado, ele não pôde continuar no torneio.

Royce volta no UFC 4. Enfrentando adversários mais pesados e mais técnicos, venceu a todos. O último, Dan Severn, foi finalizado com um triângulo, numa situação que lhe parecia favorável até o último instante. Royce Gracie surpreendeu comentaristas, locutores, milhares de espectadores e principalmente o adversário. A luta demorou mais do que o tempo do contrato com o canal de TV, de modo que os últimos 2 minutos da luta não foram transmitidos pelo canal. Isto forçou uma mudança nas regras para a edição seguinte.

Royce ainda enfrentou Ken Shamrock no UFC 5, em uma luta que durou meia hora. O resultado foi o empate frustrante para os Gracie. Após esse evento, ele abandonou o UFC com alegação de não concordar com as novas regras, que previam limite de tempo de quinze minutos e trinta nas finais, com decisão dos juízes. Essas regras fugiam aos ideais Gracie, que, com a sensação de missão cumprida, abandonaram o UFC.


Opinião de Fertitta: “Provavelmente ele fez mais para as lutas marciais nessa sequência do que tudo o que havia sido feito nos 500 anos anteriores”.

3. Tito Ortiz x Ken Shamrock (UFC 40, UFC 61 e UFC – Capítulo Final)
Tito Ortiz x Ken Shamrock - melhores lutas do UFC

Tito Ortiz e Ken Shamrock vivenciaram uma das maiores rivalidades do MMA. No UFC, lutaram 3 vezes com 3 vitorias para Tito. Ortiz teve talvez sua última grande apresentação em sua carreira ao vencer pela 3ª vez seu desafeto, na luta que foi intitulada de Ortiz vs. Shamrock 3: The Final Chapter (“O Capítulo Final), após essa luta, Tito disputaria o cinturão contra Chuck Liddell e seria nocauteado no segundo round, desde então Tito teve uma serie de derrotas, vencendo apenas uma luta antes do fim de sua carreira.

Já Shamrock que vinha de 3 derrotas, essa luta seria sua ultima aparição no UFC, Shamrock entrou motivado e com sangue nos olhos. Confira o vídeo.


Opinião de Fertitta: “Muito dessa luta tem a ver com suas personalidades. Ortiz era novo, impetuoso e irreverente. Shamrock era um cara respeitado e tinha contribuído muito para este esporte”.

4. John McCain x UFC (a disputa entre o UFC e principal senador opositor ao MMA)
John McCain contra UFC

O UFC 9 foi discutido até uma dia antes do evento, devido a pressão política que começava a ser organizada pelo senador John McCain, que começou a criticar a publicidade do UFC e os oficiais do estado de Michigan obrigaram o evento que aconteceria no Detroit’s Cobo Arena a ser cancelado. O card foi mantido depois de uma batalha judicial, onde o UFC concordou em proibir os socos com a mão fechada.

O juiz Big John McCarthy avisava os lutadores antes da luta começar que eles não poderiam socar com a mão fechada, mas o aviso foi solenemente ignorado pelos lutadores, e não houve nenhuma conseqüência para o UFC ou para os lutadores.

Opinião de Fertitta: “Isso é que fez o UFC chegar ao que é hoje. Pessoas como John McCain e outros políticos procurando os interesses próprios. Por causa disso, precisamos ter toda uma estrutura ao nosso redor. Somos agradecidos por John McCain ter vencido essa ‘batalha’”.

5. Chuck Liddell x Tito Ortiz (UFC 66)
Chuck Liddell x Tito Ortiz - melhores lutas do UFC

Os lutadores se enfrentaram em duas oportunidades e Liddell nocauteou Ortiz em ambas. Destaque para o segundo encontro, em 2006, no UFC 66, quando o campeão Chuck Liddell aceitou o desafio de enfrentar Ortiz valendo o cinturão dos meio-pesados do UFC. Venceu com um nocaute de Ortiz no terceiro round e manteve o seu cinturão.


Opinião de Fertitta: “Tito era o campeão. Chuck era um cara que era amigo fiel, mas, ao mesmo tempo, Tito detinha o que ele queria, que era o cinturão. Tito levou isso para o lado pessoal e a rivalidade começou”.

6. Brock Lesnar x Frank Mir (UFC 100)
Brock Lesnar x Frank Mir - melhores lutas do UFC

Lesnar chegou ao UFC com olhares de desconfiança por ter sido um atleta de Pro-Wrestling (telecacth). Mir não perdoou e afirmou que o rival não era um lutador de verdade, além de vencê-lo por finalização quando se enfrentaram pela primeira vez, no UFC 81. Depois disso, Mir chegou a possuir o Cinturão Interino dos Pesos Pesados (conquistando-o do brasileiro Rodrigo “Minotauro” Nogueira), porém o grandalhão Lesnar correu por fora e conseguiu o Cinturão dos Pesos Pesados em vitória sobre a lenda Randy Couture.

Foi então que o UFC montou o card principal de sua centésima edição e vendeu mais de 1,6mi de Pay-per-view (continha a unificação do Cinturão dos Pesos Pesados e também uma defesa do Cinturão de Georges-Saint Pierre entre outras ótimas lutas). E a rivalidade foi muito aumentada pelo desejo de “vingança” que Lesnar trazia consigo. Na revanche, no UFC 100, Brock deu a volta por cima, conquistou o título dos pesos pesados e massacrou Frank.


Opinião de Fertitta: “Esse realmente foi o primeiro que podemos chamar de “Megaevento”, onde as vendas de pay-per-view passaram de 1 milhão. Isso pode ser um ponto de referência para se dizer se a luta é ou não um mega evento”.

7. Chuck Liddell x Randy Couture (UFC 43, UFC 52 e UFC 57)
Chuck Liddell x Randy Couture - melhores lutas do UFC

Randy “The Natural” Couture vs Chuck “The Iceman” Liddell foi um misto trilogia de artes marciais. Todas as três lutas terminaram em nocaute. Na primeira, no UFC 43, Couture venceu por nocaute técnico em 2:40 min no terceiro round. Por esta vitória, ele ganhou o UFC Luz Heavyweight Championship. A segunda vez, no UFC 52, Liddell venceu por nocaute em 2:06 min do primeiro round. No terceiro e último confronto, Liddell venceu novamente, fazendo o 2-1 para si mesmo, por nocaute em 1:28 min no segundo round.


Opinião de Lorenzo Fertitta: “Definitivamente esta entrará para a nossa história como uma versão de Ali x Frazier”.

8. Chris Leben x Josh Koscheck (TUF 1)
Chris Leben x Josh Koscheck - melhores lutas do UFC

As polêmicas entre os participantes da primeira edição do TUF dos EUA ajudaram a alavancar o reality show. Após cinco episódios de pura hostilidade entre Koscheck e Leben, os dois foram escalados para lutar no sexto capítulo do programa. Kos saiu vitorioso por decisão unânime dos juízes.


Opinião de Fertitta: “Novamente, temos um tema comum aqui. Coisas que são de interesse geral, lutas que são de interesse geral. São lutas que vem com algum tipo de rivalidade”.

9. Rampage Jackson x Chuck Liddell (UFC 71)
Rampage Jackson x Chuck Liddell - melhores lutas do UFC

O combate aconteceu em maio de 2007, época em que os lutadores do Pride, recém-falido e comprado pelo UFC, estavam fazendo a transição para o Ultimate. Rampage estreou nocauteando Marvin Eastman, seu primeiro algoz na carreira, e em seguida conquistou o cinturão dos meio-pesados nocauteando pela segunda vez Chuck Liddell.

Em apenas um minuto e 53 segundos de luta, “Rampage” acertou um direto de direita que levou o campeão à lona, que falhou ao tentar vingar uma derrota sofrida para Jackson no extinto evento.


Opinião de Fertitta: “Essa luta foi para colocar de frente o Pride (Rampage) e o UFC (Liddell). Você tinha muitos fãs enlouquecidos argumentando qual companhia e qual lutador era o melhor”.

10. Frank Shamrock x Tito Ortiz (UFC 22)
Frank Shamrock vs Tito Ortiz - melhores lutas do UFC

Foi a quarta defesa de cinturão bem sucedida de Frank, que reinou entre os meio-pesados do UFC entre dezembro de 1997 e novembro de 1999. Após derrotar uma estrela em ascensão do Ultimate, Shamrock abandonou a organização em seguida e deixou vago o título pouco depois conquistado por Tito, que o manteve entre abril de 2000 e junho de 2003.


Opinião de Fertitta: “Acho que qualquer um que assistiu essa luta viu a transformação do esporte começar por atletas que talvez tivessem apenas um fundamento para outros que eram realmente atletas de Artes Marciais Mistas”.

Autor Leonardo Filomeno

Jornalista, Sommelier de Cervejas, fã de esportes e um camarada que vive dando pitacos na vida alheia - no G+