3 jogadores para admirar dentro e fora de campo

3 jogadores para admirar dentro e fora de campo

Futebol é uma arte. Isso é inegável, mas, algumas pessoas conseguem inspirar mudanças, revolucionar paradigmas e ajudar o país também fora do campo.

O orgulho por alguns nomes vai além do show que eles dão com a bola nos pés. Selecionamos 3 desses jogadores para você dentro e fora do jogo:

Sócrates

3 jogadores para admirar dentro e fora de campo

Ele morreu em 2011 aos 57 anos, mas, enquanto era vivo, encheu os brasileiros de orgulho. Também conhecido como Doutor ou Magrão, o jogador foi considerado um dos melhores do Brasil e, segundo a FIFA, um dos melhores do mundo.

Fora do campo, ele era um militante. Nos anos 1980, liderou um movimento pela democratização do futebol e participou do movimento pelas Diretas Já! Também era articulista da revista

Carta Capital e do jornal Agora São Paulo.

Nascido em Belém do Pará, Sócrates era estudante de medicina quando começou a jogar no Botafogo de Ribeirão Preto. Por causa de suas atribuições como médico, criou uma carreira singular no futebol.

Depois de se tornar artilheiro do Botafogo, foi contrato pelo Corinthians e se tornou ídolo da Fiel.

Além dos 3 títulos estaduais e das centenas de jogadas geniais, Sócrates se eternizou na trajetória alvinegra ao garantir 172 gols e se tornar o 8o maior goleador da história do Corinthians.

Ele também revolucionou o esporte. Como falamos acima, lutou pela democracia dentro do futebol e, ao lado do lateral Wladimir e do Casagrande, conseguiram fazer com que todas as decisões, até mesmo folgas ou contratações do time, fossem discutidas e resolvidas por meio de votação – que, aliás, incluía até os funcionários do clube.

Garrincha

3 jogadores para admirar dentro e fora de campo

Garrincha, também conhecido como “alegria do povo”, foi um legitimo representante do futebol-arte brasileiro. Seu nome é um marco, seu apelido faz parte da história do futebol e até hoje ele é um exemplo de superação carregado por muitos atletas que almejam uma carreira de sucesso.

Manoel Francisco dos Santos, o “Mané”, nasceu em uma família pobre de 15 irmãos. No interior do Rio de Janeiro, jogava futebol amador enquanto trabalhava numa fábrica da região.

Ele não desistiu de fazer carreira no esporte e, aos 15 anos, em meados dos anos 1940, levou um “não” dos grandes times cariocas, como o Flamengo, o Fluminense e o Vasco. Todos davam o mesmo motivo: as pernas tortas de Garrincha o impossibilitavam de jogar direito.

Porém, o Botafogo o convidou para fazer um teste e, logo de cara, ele encantou toda a equipe.

Suas melhores jogadas eram o drible para a direita, o cruzamento para a área e o arranque e, mesmo com as “pernas tortas”, fez história e levava vantagem.

Ele já foi homenageado, inclusive, no poema “O Anjo de Pernas Tortas”, de Vinicius de Moraes.

Nós não o colocamos nesta lista por sua importância como ativista ou pelos seus grandes feitos fora do futebol, afinal, a sua trajetória foi bem triste. Ele era alcoólatra, já tentou se matar e se envolveu em alguns acidentes de carro.

Nós colocamos Garrincha nesta lista como um lembrete e um símbolo de inspiração, afinal, ele conseguiu vencer uma característica física que seria um empecilho para qualquer esportista e se tornou um dos jogadores mais admirados da história do futebol brasileiro.

Raí

3 jogadores para admirar dentro e fora de campo

Raí Souza Vieira de Oliveira teve a quem puxar. Irmão de Sócrates, jogava como meia no São Paulo e em 1989 foi campeão como jogador profissional pela primeira vez ao conquistar o Campeonato Paulista de 1989.

Ele foi o capitão do São Paulo no Campeonato Brasileiro de 1991 e ajudou o time a conquistar seu terceiro título, em cima do Bragantino de Carlos Alberto Parreira.

Nessa campanha, ele foi o artilheiro do time, com sete gols – fato que, inclusive, se repetiu no Brasileirão seguinte, no título do bicampeonato consecutivo da Libertadores, em 1993, e nos Campeonatos Paulistas de 1992 e 1993.

Ele foi contratado pelo time Frances Paris Saint-Germain em 1993 e é um dos principais ídolos do clube.

Fora dos campos, ele dirige uma entidade filantrópica de ajuda às crianças chamada Fundação Gol de Letra, ao lado, aliás, de seu ex-colega de time quando era do São Paulo e do Paris Saint-Germain, Leonardo.

Em 2006, ao lado de outros atletas, criou a organização Atletas pela Cidadania, cujo objetivo é defender várias causas sociais.

E você, admira algum outro jogador de futebol fora dos campos?

Comentários

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Bom Humor e Boa Bebida Liberados!
A Bartender Store é referência no seguimento de Coquetelaria e Bares por oferecer diversos produtos e serviços voltados para um público diverso e cada vez mais exigente
esporte de um jeito diferente
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »