Síndrome do Impostor: como detectar e superar sua auto-sabotagem

Não deixe Síndrome do Impostor sabotar a sua vida

“O primeiro problema de qualquer pessoa tem quando o sucesso vem é a convicção inabalável de que você está fugindo de algo, e que a qualquer momento eles vão descobrir que você é uma farsa. (Neil Gaiman, autor de romances e quadrinhos, entre ele Sandman)

Alguma vez você já entrou em pânico momentos antes de ter uma reunião de negócios, fazer uma palestra ou apresentar sua ideia para alguém importante? Eu não estou me referindo a borboletas no estômago ou simples medo de lidar com público ou pessoas desconhecidas. Estou falando de um sentimento absurdo de dúvida e falta de confiança abalar toda sua estrutura, de que você não é capaz e não passa de uma farsa.

Saiba que isto não é exclusividade sua. Assim como você e eu, milhões de homens e mulheres sofrem ou já sofreram deste mal chamado Síndrome do Impostor.

Você pode ter trabalhado toda uma vida para se tornar o chefe da empresa em que atua ou mesmo ‘startou’ um empreendimento só seu. Mas, quando finalmente chega a sentar-se naquela grande cadeira de couro confortável por trás da mesa, você já se sente como a pessoa mais falsa do mundo em um ambiente que não deveria ser o seu.

É sobre isso que quero falar, de como você deve lidar com a Síndrome do Impostor e não a deixar sabotar a sua vida

O que é a Síndrome do Impostor?

Shutterstock

Este fenômeno foi marcado primeiro “Síndrome do Impostor” de volta em 1978, pela psicóloga Gail Matthews, da Universidade Dominicana da Califórnia, nos EUA. A princípio, o mal foi descoberto em mulheres que se lançavam aos negócios, em uma época onde o mercado profissional tinha grande preconceito e elas eram vistas como mão de obra inferior a sexo masculino.

Com o tempo, a síndrome foi ampliando para ambos os sexos. Hoje, ela atinge 70% dos profissionais bem-sucedidos, em proporção maior para as mulheres.

Muitas dessas pessoas afetadas acreditavam que o resultado de sua promoção ou sucesso profissional era fruto de sorte. Na realidade, elas acreditam que não são grandes e que, a qualquer momento, seriam desvendadas.

As próprias recompensas pelo seu trabalho árduo fazem você se sentir mal, já que você crê que não merece. E quando seu sucesso não vem, você está bem acomodado com a situação já que acredita fielmente que não fez jus a ela.

Famosos que têm síndrome do impostor

Reprodução
Para que você lide melhor com essa deficiência, selecionei algumas declarações de pessoas famosas que sofrem do mal:

“A beleza da síndrome de impostor é você vacilar entre o ego extremo e uma sensação completa de: ‘Eu sou uma fraude! Oh Deus, eles estão em cima de mim! Eu sou uma fraude’. Então você apenas tenta desenvolver um pouco de ego para fortalecer-se e, em seguida, consegue lidar melhor com a ideia de fraude!” -. Tina Fey, atriz e comediante, conhecida por seu trabalho no programa de TV Saturday Night Live.

“Há uma enorme quantidade de pessoas lá fora que pensam que eu sou uma especialista. Como é que estas pessoas acreditam que tudo isso sobre mim? Eu estou muito ciente de todas as coisas que eu não sei”. Dr. Chan, chefe da Organização Mundial da Saúde.

“Eu ainda acho que as pessoas vão descobrir que eu não sou realmente muito talentosa. Eu realmente não sou muito boa. É tudo uma grande farsa”.- Michelle Pfeifer, atriz.

“Parece que, quanto melhor eu me saio, maior é o meu sentimento de inadequação, porque penso que em algum momento, alguém vai descobrir que sou uma fraude e que não mereço nada do que conquistei”. Emma Watson, atriz.

“Às vezes eu acordo de manhã antes de ir para uma gravação e penso ‘não posso fazer isso. Eu sou uma fraude!'”- Kate Winslet, atriz.

“Eu escrevi onze livros, mas cada vez que lançava um, pensava: ‘uh, eles vão descobrir a minha farsa agora'”- Maya Angelou, escritora e poetiza dos EUA.

Como detectar o mal

Shutterstock

Seja qual for a causa, a Síndrome do Impostor pode criar problemas reais no seu trabalho e até em sua vida pessoal. Aqueles que lidam com o problema tendem a apresentar os seguintes comportamentos:

a) Dificuldade em aceitar elogios como sendo natural e de forma genuína;
b) Sentir que outras pessoas com as mesmas responsabilidades são de alguma forma mais qualificada, ou melhor, do que você;
c) Tem medo de novas responsabilidades e desafios, porque eles mostrarão seu fracasso;
d) Reação anormal à crítica construtiva;
e) A ansiedade e medo dos outros enxergaram e descobrirem sua falta de habilidade;
f) Você se tornou um workaholic e trabalha extraordinariamente para encobrir sua ‘suposta’ inaptidão e incapacidade;
g) Você se transformou em um funcionário burocrático e não se esforça para nada além da sua obrigação.
h) Costuma boicotar entrevistas de emprego, chega atrasado no trabalho e não se prepara corretamente para uma atividade importante.

Como tratar a Síndrome do Impostor

Existem maneiras de superar suas inseguranças. Não é um tratamento a curto prazo e vai precisar de uma dedicação total ao seu problema. Com isto em mente, você conseguirá enfrentar melhor algumas mudanças em sua vida, sucesso e insucessos profissionais e saberá assumir seu papel de liderança com estilo e confiança.

A partir disto, siga estas dicas:

1# Fique ciente do problema

Shutterstock

A primeira coisa que você precisa fazer é identificar a Síndrome do Impostor em seus pensamentos e ações. A partir daí você pode iniciar o tratamento do mal.

Este questionário, desenvolvido em 1985 pela psicóloga dos EUA, Pauline Clance, identifica as crenças que as pessoas têm sobre si mesmas e a probabilidade do indivíduo sofrer com a Síndrome do Impostor. Se você concorda com a maioria dessas afirmações é melhor se preocupar!

1.”Às vezes acho que só atingi minha posição atual ou meu sucesso porque estava no lugar certo na hora certa, ou porque conhecia as pessoas certas”.

2. “Tenho medo de que as pessoas importantes para mim descubram minhas falhas”.

3. “Muitas vezes comparo minhas habilidades às alheias e acho que os outros são mais inteligentes e capazes do que eu”.

4. “Quando recebo elogios por algo que realizei tenho medo de já não conseguir atender a suas expectativas”.

2# Repense suas dúvidas

Shutterstock

Tente reescrever seus pensamentos negativos internos, suas principais dificuldades. Lembre-se de que você está lidando com o trabalho bem e que, como diz o velho ditado, ninguém é perfeito.

3# Procure pessoas confiáveis para revelar suas angústias e inseguranças

A visão de uma pessoa confiável pode ajudá-lo a tirar as neuras da sua cabeça. Compartilhe suas dúvidas e inseguranças com um terapeuta, colegas de trabalho, amigos ou familiares. Eles têm a função de ajudá-lo a trabalhar as carências e exorcizar os monstros que vivem dentro de você.

4# Olhe sempre para frente, não para trás

Em vez focar em cima de uma situação que acabou mal, pense sobre como fazer as coisas de maneira diferente para que o resultado venha como você planejou. Concentre-se em futuras mudanças positivas em vez de negativas do passado.

5# Seja agradável com você mesmo

Shutterstock

Se você é atormentado por sentimentos de que é um impostor, provavelmente tem uma mentalidade em que você está dando a todos em torno o benefício da dúvida (ou mesmo assumindo que são melhores do que realmente são).

Tente colocar-se a mesma avaliação que faz às outras pessoas em sua volta, mesmo quando as coisas não derem certo. E quando der certo, aproveite para se recompensar pelo êxito.

6# Você não precisa saber tudo

Muitas vezes nos colocamos na posição de “expert”. Quando isso acontece, as pessoas olham para você como um profundo conhecedor sobre determinada coisa. Você não precisa saber tudo sobre qualquer coisa.

Se você está em uma situação em que há potencial para falar ou fazer uma besteira que ainda não conhece bem, volte-se para as coisas que você sabe fazer. Admita que você ainda não tem a resposta, mas que pode encontrá-la.

Admita que você não tenha encontrado a solução perfeita, mas que você chegou perto o suficiente. As pessoas irão te respeitar por isso.

7# Enfrente grandes desafios

Shutterstock

Quando a síndrome do impostor começa a tomar conta da sua vida, é comum que você abdique de grandes sonhos e conquistas por não se achar suficiente o bastante para alcançá-los.

Enfrente a grandes desafios, em vez de pensar que você não vai conseguir, pense: que legal! Terei uma boa chance de aprender com isso.

8# Errar (e perder) faz parte da vida

Lembre-se: cometer um erro, perder uma grande chance, não faz de você um impostor. Muitos atletas já falharam em grandes decisões e deram a volta por cima, grandes empreendedores e empresários faliram alguns de seus negócios antes de se tornarem famosos e notáveis.

Perder é apenas parte do jogo. Não glorifique a sua falha, e não desmereça suas qualidades por um objetivo não alcançado. Em vez de focar no erro, foque no que podemos aprender do erro. Aprenda: não é possível vencer o tempo todo!

Comentários

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Bom Humor e Boa Bebida Liberados!
A Bartender Store é referência no seguimento de Coquetelaria e Bares por oferecer diversos produtos e serviços voltados para um público diverso e cada vez mais exigente
Inspiração para homens que querem ter uma casa ou home-office com identidade e que reflita a sua personalidade
esporte de um jeito diferente
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »