Pensando rápido: como responder perguntas difíceis

Todo mundo já passou por aquela situação constrangedora causada por uma pergunta repentina, inesperada e, é claro, difícil.

Todo mundo já precisou pensar rápido para responder algo decisivo, seja no trabalho, na escola, em um namoro ou discussão com os pais.

Saber improvisar não é um dom apenas de atores. Saber improvisar é um dom que você deve desenvolver para sobreviver. É sério.

O mundo seria fácil demais se a gente sempre soubesse o que esperar. Infelizmente, a gente não sabe. Por isso, precisamos, ao menos, saber como reagir nessas situações.

Muitas vezes, a pergunta inesperada não surge apenas do objetivo de se obter uma resposta. Muitas vezes, a pergunta inesperada surge do desejo pela reação.

Quem te faz uma pergunta complicada (e completamente inesperada) normalmente quer ver como você reage ao assunto. O quão calmo, confiante e seguro você é.

Nós sabemos: você provavelmente vai precisar responder milhares de perguntas inesperadas ao longo da vida e elas vão surgir nas mais variadas situações.

Então, a gente não pode criar uma resposta única e te safar de todas elas, mas podemos te dar algumas dicas para bolar a sua própria resposta, independente da situação.

Os métodos que vamos listar em seguida foram retirados do livro “Thinking on your Feet”, da Marin K. Woodall.

Sempre tente conseguir mais tempo

Quando alguém joga uma pergunta complicada na gente, nossa reação quase instantânea é pular fora e responder com urgência como se a questão fosse uma bomba – ou como se estivéssemos jogando batata quente.

Nós tememos que o silêncio seja lido como hesitação ou fraqueza. Então, nos apressamos para responder qualquer coisa e acabamos trocando os pés pelas mãos.

Responder por impulso normalmente resulta em noites mal dormidas por causa de uma mente repleta de: “e se eu tivesse dito tal coisa?”.

Para evitar esse problema, tente ganhar tempo – mesmo se você só conseguir alguns segundos extras.

Permita-se parar para pensar na resposta e organizar seus pensamentos. Falando assim, parece algo que vai te custar horas, mas sua mente trabalha de uma maneira bem rápida e se você respirar fundo e não se desesperar, vai usar poucos segundos com maestria.

Só não preencha sua linha de raciocínio com “hm” ou “ahm”. Esses gemidos indicam confusão! Não tenha medo de simplesmente falar devagar e pausadamente enquanto organiza seus pensamentos.

Outra boa dica é repetir a pergunta depois que ela foi feita. Enquanto você faz isso, ganha tempo para formar uma resposta.

Lidando com uma pergunta vaga ou complexa

Perguntas surgem em vários formatos, e você nem sempre é sortudo o bastante para receber a mais clara e objetiva. Muitas vezes, o que você recebe é uma pergunta vaga, complexa e confusa.

Não tente adivinhar o que a pessoa quis quiser. Mal interpretar uma pergunta pode parecer ofensivo e, muitas vezes, gerar aquela tréplica: “não foi isso que eu perguntei”.

A abordagem mais efetiva é clarear a questão: antes de dar uma resposta, crie uma pergunta melhor. Além de te ajudar a entender o que foi perguntado, você também ganha tempo para pensar em uma resposta.

Veja como fazer isso:

Peça para que a pessoa repita a pergunta

Assim como você provavelmente já se arrependeu e quis mudar uma resposta, muitas pessoas também desejam reformular ou ter a chance de mudar suas perguntas.

Então, dê essa chance! Pedir para alguém repetir uma pergunta não é algo arrogante. Na verdade, o próprio pedido carrega um ar profissional, sabia?

Tente, com clareza e paciência, perguntar: “Você se importaria em repetir a pergunta? Eu quero ter certeza de que eu peguei tudo o que você disse”.

Peça por clareza

Se a pergunta for vaga ou fora de lugar, responda-a de uma forma que você conseguia clarear a pergunta tentando especificar o que a pessoa quis dizer.

Você poder fazer isso questionando alguns pontos-chave da pergunta ou pedindo para a pessoa escolher entre opções.

Por exemplo, a sua namorada ficou chateada com algo e te perguntou as razões pelas quais você agiu de determinada maneira. Como resposta, você pode perguntar: “Foi o que eu te disse antes da festa ou no carro que te deixou chateada?”.

Peça uma definição

Muitas vezes, a mesma palavra pode significar várias coisas de acordo com o contexto. Então, para evitar confusões, seja claro. Pergunte coisas como: “Antes de eu responder essa pergunta, o que você quer dizer com ‘negligente’?” ou “vamos debater isso! Mas, antes, me diga o que você quer dizer com ‘estamos oficialmente namorando’”.

Muitas vezes, algumas pessoas perguntam coisas com o objetivo de te colocar na parede. Pedir para que elas definam os seus termos pode virar a mesa.

Em outros momentos, a pessoa pode não estar segura sobre o que pergunta e ao questioná-la sobre algumas palavras, você pode ajudar a clarear o problema.

Defina, você, o ponto da pergunta

Outra maneira de ganhar o controle da situação é definir a pergunta na sua própria resposta. Como assim? Vamos lá:

– Por que a sua reunião com a empresa X foi tão ruim?

– Se por ruim você quer dizer que nada de bom saiu dela, bem, eu não concordo com o senhor. Nós não chegamos a um acordo sobre o assunto da reunião, mas nós estabelecemos uma boa relação e eles estão abertos para projetos futuros”.

Lidando com perguntas inapropriadas

Muitas vezes, as perguntas são objetivas mas inapropriadas e você não gostaria de respondê-las. Então, você deve responder algo de forma direta e restritiva.

É lógico: você não precisa ser grosso e cortar a pessoa, muitas vezes, a pergunta não foi feita por maldade ou foi feita por alguém que você não pode desafiar. Então, em vez de dizer: “isso não é da sua conta”, nós temos algumas sugestões.

Responda apenas um aspecto da pergunta: isso vai fazer com que a pessoa entenda que você não quer falar sobre o resto ou, se isso não acontecer, vai fazer com que a pessoa preste atenção em outro assunto.

Muitas vezes, inclusive, a pessoa pergunta algo inapropriado dentro de uma pergunta maior justamente para te deixar constrangido. Nessa situação, quando você contorna a resposta, você mostra confiança.

Mesmo quando a estratégia não funcionar completamente e você precisar voltar para a pergunta constrangedora, pelo menos ganhou mais tempo para bolar uma resposta.

Mude o foco da questão

Quando há uma parte na pergunta que você não quer responder, mude o foco. Discuta outros aspectos do questionamento! Veja um exemplo:

– Você ouviu alguma coisa sobre a minha promoção? Eles estão considerando me colocar na vaga do Marcos? Eu realmente acho que eu mostro confiança”.
– Claro. Todo mundo está impressionado com a sua confiança e como você sempre parece preparado.

Dessa forma, você muda o foco para algo positivo e consegue ganhar tempo na conversa.

Discuta a pergunta

Muitas vezes, as pessoas parecem estar procurando por uma resposta muito especifica quando, na verdade, só querem ver sua questão ser discutida. Nesses casos, não há uma resposta correta, eles só querem ver sua opinião e o que você tem a dizer sobre determinado assunto.

Veja um exemplo:

– Você não está feliz com o nosso namoro?
– O que te faz achar que eu estou infeliz?

Em outras situações, você pode discutir a pergunta para impressionar o interlocutor ou quem está ao redor.

Se, por exemplo, você estiver em uma reunião de negócios e o cliente te perguntar:

– Por que a gente deve fechar negócios com você quando a concorrência é mais barata?
– O preço certamente é um fator importante para ser considerando. Mas a qualidade também é crucial, nós podemos entregar um produto melhor em menos tempo.

Essa técnica é conhecida como: “ponte”.

Crie um túnel

Diferente da técnica da ponte, onde você se desvia da pergunta, na técnica do túnel, você pára de enrolação e vai direto ao ponto, incentivando a conversa. Porém, ela só deve ser usada quando você tiver plena confiança da resposta.

Por exemplo:

– Vocês têm um plano de como vão executar esse projeto?
– Sim, nós temos, e a etapa mais importante é garantir o investimento. Como você pode ver nesse gráfico, nós já conseguimos levantar metade do dinheiro que precisamos”.

A chave para o sucesso nessa resposta é parecer confiante e não hesitante.

Lembre-se: quando as pessoas fazem perguntas, eles não estão procurando apenas por respostas, eles querem saber como você reage e lida com a pressão.

Entenda a situação

A arte do improviso é entender qual a melhor resposta para cada momento. Muitas vezes, ser direto e simplista é melhor. Em outros casos, você pode responder de forma mais elaborada e desviar o foco da pergunta.

Sua reação vai depender de quem te fez a pergunta, quando ela foi feita e em qual situação você se encontra.

De qualquer maneira, saber tirar um tempo para responder as perguntas complicadas e conseguir formular sua resposta com calma vai te fazer dormir melhor durante a noite e não se preocupar com tudo o que você gostaria de ter dito.

Comentários

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Bom Humor e Boa Bebida Liberados!
A Bartender Store é referência no seguimento de Coquetelaria e Bares por oferecer diversos produtos e serviços voltados para um público diverso e cada vez mais exigente
Inspiração para homens que querem ter uma casa ou home-office com identidade e que reflita a sua personalidade
esporte de um jeito diferente
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »