15 Grandes problemas do primeiro ano de relacionamento (e como resolvê-los)

Shutterstock

Muitos dizem que o primeiro ano juntos é o mar de rosas, a lua-de-mel. Concordo, mas só se vocês não morarem juntos. A partir do momento em que compartilham o mesmo teto, responsabilidades, intimidade e rotina, aquela ideia feliz e sonhadora dos filmes românticos caem por terra.

+ 9 Brigas comuns que todo casal tem
Conheça a crise dos 7 anos de relacionamento
Inscreva-se no nosso canal do YouTube

Fazer um relacionamento sobreviver aos primeiros 12 meses vira uma meta digna de Rocky Balboa.

Isto porque os primeiros grandes conflitos do casal acontece nesta época. Esta fase é em que os dois confrontam a empolgação do namoro, o calor inicial da paixão, com as cobranças da vida real, a rotina. A ilusão da mulher ou do homem perfeito desaparecem.

Para você ter uma ideia, a taxa de divórcio entre o primeiro e quarto ano é de 19% dos casais, de acordo com o IBGE. Isto sem falar nas uniões que acontecem sem Registro Civil, que fazem e se desfazem com muita recorrência neste período.

Para evitar que sua vida a dois naufrague logo no caís, confira abaixo os conflitos mais comuns que todo relacionamento passa no começo.

1# Falta de diálogo


Pequenas chateações começam a acontecer e você vai deixando de lado para evitar grandes conflitos e discussões. Essa sua capacidade de armazenar sentimentos ruins vai minando, aos poucos, a vida a dois e, quando você vai se dar conta, existe um abismo entre você e sua companheira.

Ter e manter o diálogo é fundamental para o casal. Isso vai de dizer francamente o que agrada ou desagrada na parceira, apresentar expectativas para a vida a dois e fazer planos juntos. Falando da forma franca, você ou sua companheira não poderão culpar o outro por omissão, não conhecimento ou mal entendido. E vocês terão certeza do caminho e escolhas de cada um.

2# Dinheiro

Shutterstock

Este é um tema bem sensível que envolve o casal. Quando decidem morar juntos, as finanças domésticas precisam de um alinhamento. Caso isto não seja feito, o dinheiro acaba sendo gasto de maneira desigual e irresponsável. Quando surgem os problemas, é comum os casais culparem uns aos outros pelos contratempos financeiros.

Inevitavelmente, alguém irá ganhar mais do que o outro. Decidiu morar juntos? Seja franco sobre sua renda, dividam as despesas da casa de maneira igual (ou proporcional a renda) e evite controlar toda o dinheiro alheio. Acima de tudo, não desmereça o outro ou inferiorize por ele ganhar menos ou ter uma profissão inferior à sua.

3# Tarefas domésticas

Outro pilar de rotineiras brigas no relacionamento são as tarefas domésticas. Certifique-se de que vocês dois estão satisfeitos com a divisão dos trabalhos em casa e refaça planejamentos periódicos, de acordo com as necessidades e urgências.

Concentre-se primeiro sobre como você pode ajudar o outro, e não sobre as falhas da sua parceira que te deixam puto da vida.

4# Queda da frequência sexual

Shutterstock

Sexualmente falando, acontece uma queda vertiginosa na vida sexual do casal. Estudos realizados na Universidade de Nova York apontam que, no primeiro mês, o casal tem uma média de três relações sexuais por semana. Até o 13º mês, acontece uma queda de 50% do número médio de transas mensais.

O esfriamento da libido é normal e você não deve se preocupar se não transa tão loucamente como no primeiro mês juntos. Para aumentar a frequência, sempre procure novas maneiras de recriar uma tensão sexual entre o casal, crie hábitos para os dois (jantares, cinemas, viagens sozinhas) e antes que você perceba, vocês podem manter a saúde sexual por 5, 10, 20 ou 30 anos.

5# Esquecer os momentos bons

Shutterstock

Inevitavelmente, os problemas e conflitos surgirão. E com ele, a vontade de jogar tudo para o alto e voltar para a vida de solteiro sem cobranças ou pressão. Quando isto acontecer, é importante você parar e pensar o porquê decidiu construir uma vida a dois com a pessoa.

Isso vai acontecer com a lembrança de momentos bons e da história do casal. Com isto, você vai ganhar forças e ter a medida se vale mesmo a pena sair do relacionamento ou é melhor tentar mudar de dentro.

6# Incompatibilidade


Amor à primeira vista e paixão podem durar vários meses. E eles fazem um ótimo trabalho de mascarar eventuais diferenças de um relacionamento. Quando passa, você pode descobrir que aquela pessoa ao seu lado simplesmente não tem nada a ver contigo.

Se você descobre que está com alguém com quem você não tem nada em comum, dificilmente as coisas darão certo. Você até pode fazer um exercício mental, tentando encontrar interesses comuns para manter o relacionamento. Mas, saiba que uma vez incompatível, o caminho para a frustração é quase certo.

7# Prioridades diferentes

Shutterstock

Você pode estar em um relacionamento, mas isso não muda quem você é em sua essência. E é aí que começa o problema. Seres humanos evoluem e mudam o tempo todo. Você não é a pessoa que era no ano passado, e você não será no próximo ano a pessoa que é agora.

E, assim como você, sua parceira também está mudando constantemente. De vez em quando vocês podem experimentar mudanças que acabarão unindo ou afastado um do outro. Em breve, vocês podem não ter nada em comum. O desafio é passar o tempo suficiente uns com os outros e tentar evoluir em conjunto numa direção semelhante.

A maneira mais certa de fazer isto é falar sobre suas crenças e seus interesses com o outro. Isso vai ajudar vocês crescerem juntos no mesmo caminho.

8# Necessidades de cada um

Shutterstock

Enquanto não moravam sob o mesmo teto, assistir séries na tarde de sábado inteira, jogar futebol à noite, ir para casa de amigos e viajar era uma maneira deliciosa de passar o tempo. Mas depois que dividem o mesmo espaço, a maneira como passam os dias pode ser uma grande fonte de conflito.

Construir um relacionamento exige respeitar o fato de que a sua parceira tem necessidades individuais. Concentre-se em apreciar as coisas que ela ama como uma forma manter a singularidade de cada um. Muitas vezes você terá que ocupar seu tempo com coisas nada agradáveis, mas que são importantes para ela. Lembre-se de prezar pelo equilíbrio entre as coisas que você quer fazer e as coisas que ela quer fazer.

9# Falta de tempo juntos

Shutterstock

Na nossa vida atribulada, o tempo virou um item de luxo para cada um administrar. E, quando você começar a gastar muito tempo longe da sua parceira (sem tempo para ficarem juntos), é só uma questão de tempo antes que um de vocês comece a se perguntar: “Preciso realmente dela(e) na minha vida?”

Vocês precisam dedicar um tempo juntos. Encontre maneiras de ter passatempos a dois, como assistir filmes ou séries, fazer hobbies ou atividades físicas. Ou mesmo pequenas saídas, como encontros para tomar um café, restaurante ou sorveteria. Eles fazem um bem danado para o relacionamento.

10# Falta de liberdade

Shutterstock

Um problema que assola o relacionamento é a famosa síndrome da Lua-de-Mel. Assim que o casal se apaixona, passa a viver intensamente para o outro, quase como se estivessem em uma cela de prisão. Amigos, familiares e a rotina de compromissos cotidianos são deixados de lado. Quando a paixão começa a passar e você tem que retomar sua vida, acaba sofrendo uma cobrança do outro por ficar de lado.

Evite ser um casal muito pegajoso. Vocês podem ter uma certa liberdade e não precisam gastar todo tempo juntos. Quando você está em um relacionamento, passar o tempo uns com os outros é muito importante. Mas, ao mesmo tempo, passar um tempo longe um do outro também é crucial.

Ao passar muito tempo juntos, você inconscientemente se sente isolado do resto do mundo. E quando isso acontece, você anseia por qualquer atenção de outras pessoas interessantes apenas para se sentir melhor sobre si mesmo e sua capacidade de se comunicar.

11# Você ainda está apaixonado?

Shutterstock

Este é um dos maiores problemas em um relacionamento, e um que é mais difícil de superar. Apaixonar-se é fácil. Permanecer no amor não é. O amor é um delicado equilíbrio entre a dependência e a paixão. Quanto você precisa da sua parceira? Quanto você ama e quer a sua parceira?

Quando a excitação sexual e o entusiasmo desaparecem, o que segura vocês dois juntos? Um relacionamento nunca deve ser baseado apenas em sexo. Ele precisa de compatibilidade e de entendimento, e ele definitivamente precisa de confiança. Permanecer no amor para sempre não é fácil, mas com um pouco de esforço, pode dar sentido à sua vida.

12# Ciúme e insegurança

Shutterstock

Casais inseguros são para sempre trancado em um ciclo de ciúme e raiva. Quando você sentir ciúmes sobre a atenção que sua parceira está dando para outra pessoa,  porque ela consegue ser feliz com as amigas dela sem você ao lado ou porque ela acabou de conquistar uma promoção no trabalho, isto não está ajudando a se tornar uma pessoa melhor. É como um pai que está com raiva de seu filho porque a criança está tendo “muita diversão”.

Você precisa aprender a ter fé em si e no relacionamento. Em vez de deixar um grupo de pensamentos negativos dentro de você, aprenda a apreciar os sucessos e felicidades do outro. Afinal, se você considera a sua parceira sua cara-metade, as realizações dela são suas também, não é?

13# Diferenças

Shutterstock

Homens e mulheres se comunicam de forma diferente. Cada um tem sua vivência e experiência de vida e não dá para julgar o outro por um comportamento seu. Não tente empurrar seu modo de enxergar as coisas para o outro guela abaixo como se fosse a verdade absoluta. Não é.

Iniciar um relacionamento é aprender a se comunicar com o outro partindo do zero. Dispa-se dos preconceitos, tente entender como o outro pensa antes de cobrá-lo. Guarde um tempo para pensar em outra maneira de explicar algo para o seu cônjuge, tente olhar através de seus olhos, ouvir através de seus ouvidos. Saiba como se comunicar com sua parceira.

14# Filhos

Shutterstock

Se o casal ainda tem um filho na época, as dificuldades aumentam exponencialmente. Depois de se tornar mãe, a tendência é que muitas mulheres transfiram todas as suas atenções e se entreguem totalmente ao filho. Como a maternidade diminui a libido feminina, a intimidade com o companheiro e atenção a relação acabam ficando em segundo plano.

Antes de encarar a paternidade, deixe um tempo para o relacionamento amadurecer e vocês terem certeza que terão estrutura para segurar um projeto para a vida toda. Só assim, o filho poderá acrescentar positivamente para a vida a dois.

15# Acima de tudo, tenha paciência

Shutterstock

Apesar de ser o último, é o mais importante de todos. Vocês, inevitavelmente, terão divergências. Se não tiver muita paciência e calma, não vai levar o relacionamento adiante. A paciência é o dom mais importante para qualquer relacionamento.

Lembre-se da regra de ouro de tratar a sua parceira como você gostaria de ser tratado. Aprenda a discordar respeitosamente. Afinal, vocês são duas pessoas diferentes, com diferentes personalidades.

 

Comentários

Importante - Os comentários realizados nesse artigo são de inteira responsabilidade do autor (você), antes de expressar sua opinião sobre temas sensíveis, leia nossos termos de uso

Recomendado para você

Populares

Parceiros

Estilo e Moda Masculina para o Homem Moderno
A gente também pode
Fique por dentro de todas as novidades do blog
O primeiro e maior blog de engenharia do Brasil
Caderno de receitas, culinária prática e rápida
Bom Humor e Boa Bebida Liberados!
A Bartender Store é referência no seguimento de Coquetelaria e Bares por oferecer diversos produtos e serviços voltados para um público diverso e cada vez mais exigente
Inspiração para homens que querem ter uma casa ou home-office com identidade e que reflita a sua personalidade
esporte de um jeito diferente
Homem também tem que ter estilo
Pausa para Nerdices - Sua dose diária de entreterimento
Tudo sobre seu carro
Fique por dentro de tudo que acontece no Manual do Homem Moderno.

Cadastre-se e receba semanalmente os principais destaques do Universo Masculino »